Zombie Apocalypse

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Zombie Apocalypse

Mensagem por Kohu em 19/10/2014, 20:30

Aqui postarei os capítulos do meu blog.
avatar
Kohu
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Capitulo 1 - O Inicio

Mensagem por Kohu em 19/10/2014, 20:31

O Inicio

Era uma tarde de Domingo, Yuri e seus colegas Andreson e Rebeca estava indo para o shop assistir um filme que havia sido lançado semanas atrás.

Yuri por ter convidado, paga a entrada de seus colegas no cinema, entrando na sala para ver o filme, Rebeca recebe uma ligação de sua mãe dizendo que sua irmã havia ficado louca.

Rebeca preocupada com sua irmã avisa seus colegas e então eles deixam a sala e vão para casa de Rebeca.

Marina: Filha, sua irmã está louca, ela me mordeu e mordeu umas colegas minhas. Fiquei com medo e a tranquei no quarto.

Rebeca: Ok estou indo conversar com ela mãe. – Disse rebeca.
Yuri: Tia, uma pergunta, ela falou alguma coisa?

Marina: Não, ela só fazia uns barulhos rangendo os dentes e algo do tipo assim, “Uhgrrr”...

Andreson: Ela nunca foi de violentar a própria mãe. Alguma deve ter acontecido!

Marina: Ela também tava usando lente de contato, tava branco os olhos dela.
Yuri: Espera Olhos brancos, mordendo e fazendo apenas barulho?

Andreson: Sim, por quê?

Yuri: Acho que está acontecendo um Apocalipse Zumbi!

Andreson: Há! Há! Há! Há!

Andreson: Apocalipse Zumbi? Está delirando muito!

Rebeca: Ahhhhh!

Marina e Yuri: O que foi Rebeca?

Rebeca: Socorro! Alguém me ajude!

Os três que estavam na sala da casa vão até o quarto aonde a Rebeca se encontrava. Chegando lá se encontra Rebeca deitada no chão empurrando sua irmã com as mãos.

Marina ao ver aquela cena, tenta tirar a filha que estava supostamente “doente” de cima de Rebeca. Ao tirar a filha de cima de Rebeca, Marina cai no chão levando outra mordida no pescoço.

Yuri e Andreson ao ver a mãe da Rebeca sendo mordida, levanta a irmã para cima, sem dar tempo de ser mordidos. Yuri como tinha certeza que realmente um Apocalipse Zumbi pega um banco e acerta a cabeça da suposta Zumbi.

Rebeca deitada no chão chorando ao ver sua mãe e irmã morrendo, sai de casa correndo. Yuri e Andreson vão atrás dela e quando chega à rua, estava toda suja de sangue.

Andreson: Mais que merda está acontecendo?

Yuri: Eu já disse.

Rebeca: Gente, vocês realmente acredita que é um Apocalipse Zumbi?

Andreson: Estou começando a achar.

Lary: Gente, ainda bem que estão bem!

Lary era uma amiga de Yuri e dos outros, ela assim como Yuri também é viciada em historias de terror com uma das principais histórias que seria a de Zumbi.

Andreson: Lary, temos que dar o fora daqui, Ficar aqui é perigoso.

Lary: Sim eu sei, meu pai é delegado, e na delegacia que ele trabalha, tem muitas armas apreendidas, vamos lá. Deve estar vazio agora, e ele havia me dito que ainda tinha muitas Armas lá.

Rebeca: Sim, vamos então, fica aonde?

Lary: Fica na zona G9.

Yuri: G9? Fica a 3 km daqui.

Andreson: Então vamos pegar um carro, acho que ninguém vai se preocupar em ter o carro roubado nessa altura.

Rebeca: Eu sei fazer ligação direta.

Então os quatros jovens adentraram em um carro no qual Rebeca fez ligação direta e foram em direção à zona G9. No caminha atravessando a Zona G6 e G7 eles encontraram muitos Zumbis em seu caminho.

Na Avenida da divisa de Zonas, estava impossível passar para a outra zona sem passar pelos zumbis.

Lary: Eu conheço um atalho para a Zona G9.

Yuri: Então vamos por ela e torce que não tenha Zumbis.

Andreson: Espere, olhe! Nesse carro aqui tem muitas armas!

Yuri: Opa! Tem espada, ela vai ser minha!

Rebeca: Tem um Arco e Flecha vai ser minha!

Lary e Andreson: Tem Armas de Longa distancia! Vai ser minha.

Andreson e Lary: Nada disso, eu disse primeiro!

Yuri: Tirem pedra, papel e tesoura! O vencedor fica com a arma!

Rebeca: Assim vamos decidir depois, por que graça a discurção dos dois, eles nos perceberam!

Os Quartos ao perceber que foram notados pelos zumbis fogem pela mata que tinha na divisa. A Mata mesmo estando perto da divisa, ela fazia parte da Zona F2 e F3.

Yuri ficando em primeiro ia atacando os Zumbis que iam aparecendo em seu caminho. Com eles fugindo e derrotando os Zumbis que iam aparecendo, eles chegam numa cabana pequena toda cercada por cerca na Zona F4.

Adentrando essa Cabana, Lary para e avisa que a cabana é a rota de fuga que chega perto da delegacia de seu Pai.

Yuri: É? E como vamos para a delegacia? Teletransporte?

Lary: Meu pai apertava alguma coisa!

Yuri: Ta de sacanagem? Nem sabe o que aperta?

Rebeca: Yuri e Andreson fiquem lá fora tentando deter os Zumbis enquanto eu e a Lary descobre oque se aperta!

Andreson: Por que nos dois?

Lary: Por que vocês são homens e são mais fortes!

Rebeca: E o Yuri já esta se divertindo...

Quando Andreson olha para fora, Yuri estava atacando os Zumbis com a espada que havia encontrado no carro. Yuri tinha uma habilidade sobrenatural com a Espada.

Andreson: Rebeca, você que é vizinha dele... Ele faz algum curso de Espada?

Rebeca: Que eu saiba não...

Lary: Vão ficar admirando ou vão ajudar?

Andreson então pega uma arma e se ajoelha em frente à porta da cabana e fica atirando nos Zumbis que vinham mais longe enquanto Yuri ia derrotando os que estavam pertos.

Andreson e Yuri estavam com um sorriso enorme no rosto, um sorriso que parecia estar gostando de matar os mortos. Yuri pulava e agachava, e ia cortando a cabeça dos Zumbis. O Sangue dos Zumbis ia espirrando no rosto de Yuri.

Rebeca: Nossa esse Yuri não tira o sorriso do rosto, mesmo o rosto estando sujo de sangue.

Lary: Que merda Rebeca, ajuda a descobrir o botão!

Rebeca: É um botão que faz uma escada aparecer, levando ao subterrâneo?

Lary: Isso mesmo, como sabe?

Rebeca? Eu achei assim que entrei na cabana, eu fui sentar na cadeira e apertei um botão.

Lary; Serio mesmo que você terminou o Ensino Médio?
Rebeca: Sim!

Lary: Yuri e Andreson venham logo, achamos a Passagem!

Rebeca: Venham correndo, Pode dar um tempo de eles conseguirem nos seguir!

Yuri: Eles quem?

Lary: Os Zumbis.

Andreson: Terminamos de derrotar os que tinham invadindo há muito tempo.

Lary: É serio mesmo que eu estou cercada por esses doidos?

Yuri: Borá logo!

Yuri e os outros entram na passagem secreta passando por um túnel subterrâneo imenso. Depois de um tempo andando eles chegam à outra escada subindo.



Yuri e seus colegas sobem as escadas chegando ao deposito da Delegacia. Entrando no deposito eles encontram uma menina.
avatar
Kohu
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Zombie Apocalypse

Mensagem por Kohu em 19/10/2014, 20:42

Capitulo 2 - Reencontro

Yuri e os outros sobem a escada, chegando ao deposito da delegacia do pai de Lary, quando eles encontram uma menina ajoelhada desmaiada.

No inicio eles pensaram que ela já havia sido transformada em zumbi. Yuri vendo aquela menina que não conseguia se mover por estar desmaiada e ainda não havia notado a presença dos outros ali.

Yuri pega a espada pronto para enfiar na cabeça quando a menina se mexe.
Yuri se assusta e erra o ataque, a menina olha e grita.

Laura: NÃO, não me matem, por favor!

Yuri: Ela não é um zumbi...

Laura: Andreson? É você mesmo?

Andreson: Laura?

Yuri: Quem é ela Andreson?

Andreson: Minha ex-namorada...

Lary: E você namorou algum dia?

Andreson? Ei, como assim “eu namorei algum dia”?

Rebeca: É que você é tão estranho que é até assustador você ter namorado...

Laura: Então, vamos mudar de assunto? Isso é coisa do passado!

Andreson: A Laura esta certa.

Yuri: Prazer Laura, eu sou o Yuri.

Laura: O prazer é todo meu.

Andreson: Laura você esta aqui esse tempo aqui sozinha?

Laura: Não, o meu primo está aqui comigo, ele foi pegar alimentos.

Yuri: Laura, estamos à procura de sobreviventes para formar uma equipe para nossa sobrevivência. Você vem com a gente?

Laura: Claro, quanto mais gente ficarmos melhor...

Antony: Laura, acabei de chegar!

Yuri e Rebeca por algo do destino também conhecia o primo de Laura.

Quando Antony adentrou a sala do Deposito, Yuri e Rebeca foram falar com ele, enquanto Laura e Andreson conversavam. Lary ficava sozinha na salva vendo todos se reencontrando.

Antony: Prima eu encontrei um homem entrando a delegacia, ele falou que trabalhava aqui.

Julio: Licença Laura, se importaria de vir...

Julio ao ver aquele monte de jovens fica calado em estado de choque olhando para Lary e a Lary fica olhando para ele.

Julio: Lary, ainda bem que você esta bem.

Lary: Irmão, cadê o pai?

Julio: o Pai foi lutar contra essas coisas, e acabou sendo mordido e comido por eles...

Lary abraça Julio e começa a chorar em seu ombro. Julio não querendo demonstrar fraqueza perante os outros, fecha os olhos para não chorar com sua Irma.

Yuri: Sinto muito pelo pai de vocês dois...

Rebeca: Lary vamos ali ao refeitório tomar um copo de água com açúcar para você se acalmar.

Laura: Eu vou ficar por aqui com o Antony...

Rebeca: Laura né? Mostre-nos o caminho do refeitório?

Laura: Ok sigam-me.

As meninas saíram do Deposito ficando apenas Julio, Yuri, Andreson e Antony conversando.

Julio: Não sei quem são vocês, mas queria agradecer por proteger minha irmã.

Andreson: Que nada.

Antony: Como vocês chegaram aqui?

Julio: Vocês são do G4 certo?

Yuri: Sim, chegamos aqui por causa da Lary.

Antony: Então vocês limparam a avenida da divisa da Zona G6 e G7?

Julio: Ou Vocês pegaram certo Atalho?

Yuri: Então, esta vendo aquela escada atrás de nos?

Antony e Julio: Sim.

Andreson: Chegamos aqui por ela.

Julio: Imaginei que pegaram o Atalho.

Julio: E o que vocês vieram fazer aqui?

Andreson: Pegar as armas que a Lary disse que tinha.

Julio: Então me sigam.

Julio leva Antony, Yuri e Andreson para a sala onde ficava as armas que era apreendidas ou guardadas pelos policias da redondeza.

Julio pega uma Snipes e amarra atrás das suas costas, Depois pega duas pistolas e a prendi na cintura. Andreson pega um Rifle de Longa distancia e uma Pistola. Antony pega uma AK-47.

Julio: Vai pegar um não Yuri:

Yuri: Não sou muito de arma assim, prefiro espadas...

Julio: Espada? Tem uma sala que meu pai aprendeu um monte de espada japonesa de uma máfia...

Yuri: Me leve até essa sala?

Julio: É por aqui.

Julio então guia Yuri até uma sala cheia de espadas, Yuri ao ver aquelas espadas fica de boca aberta.

Yuri pega todas as espadas em seu braço e abraça as espadas para nenhuma cair.

Antony: Julio, você tem algum carro para podermos usar para escapar?

Julio: Tenho uma Caminhonete.

Andreson: Então vamos colocar as armas e Munições dentro dela.

Então Julio estaciona a caminhonete em frente à porta da Delegacia para ficar mais fácil deles guardar as armas dentro.

Passam-se algumas horas e os setes sobe na caminhonete que estava toda carregada com as armas e munições. Antony e Andreson ficam em cima da caminhonete com as armas, liberando caminho na estrada.

Com o tempo andando, saindo da Zona G9 eles chegaram à divisa das Zonas G6 e G7.

Yuri: Então vamos ter que brincar mesmo?

Julio: O que você quer dizer com “Brincar”?

Lary: Ele é meio que um Psicopata...

Yuri desce da Caminhonete com duas espadas, Lary, Rebeca e Laura sobe em cima da caminhonete com as armas de longa distancia e Julio, Andreson e Antony com suas armas.
avatar
Kohu
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Zombie Apocalypse

Mensagem por Kohu em 19/10/2014, 20:43

Capitulo 3 - Um lugar para morar

Ao descer da caminhonete, Julio com a Snipes em cima do caminhão começa a acertar os Zumbis que iam em cima do Yuri. O mesmo que havia se empolgado em cortar cabeças de zumbis, havia esquecido que ele poderia morrer a qualquer vacilo.

Por causa da irresponsabilidade de Yuri, Lary e os outros ficaram preocupados em tentar salvar Yuri, que se esqueceram dos Zumbis que viam pela outra parte.

Yuri, ao se virar para o lado de seus companheiros, via que Lary e Laura que estavam na parte de baixo da Caminhonete estavam em perigo.

Yuri: Antony A Lary e a Laura vão ser atacadas por trás!

Antony: Beleza estou indo ajuda-las!

Antony desce de cima da Caminhonete pegando uma das espadas de Yuri, acertando a cabeça dos Zumbis que iriam atacar Laura e Lary.

Antony: Nossa, gostei disso!

Yuri: É uma boa sensação né?

Antony: Sim, é muito boa!

Julio: Podem conversar depois? Estamos ocupados aqui.

Então Antony por ter gostado da sensação de cortar uma cabeça, larga a arma e fica com a espada.

Com o tempo e muito esforço, os sete conseguem limpar quase a metade da avenida, já estavam quase sem munição e sem forças para lutar. Yuri e Antony haviam deixado à espada e ficado com as armas, pois estavam muito exaustos.

As munições das armas de Lary, Laura e Rebeca havia acabadas, Elas estavam apenas dentro da caminhonete, depois as munições de todos haviam se esgotados.

Yuri então pega sete espadas e joga para cada um.

Yuri: Estamos sem munições, então vamos ter que lutar assim.

Julio e Antony: Por mim está bem!

Andreson: Vamos fazer uma aposta para ver quem mata mais?

Laura: Estou gostando disso, eu topo.

Lary: Vamos começar logo, pois já estamos cercados.

Rebeca: Elas são pesadas.

Os setes saem de dentro da Caminhonete com as espadas pronto para a batalha. Como haviam combinado fizeram uma aposta para ver quem “matava” mais zumbi.

Com todos apenas com espadas, não faziam muitos barulhos, assim os zumbis não iriam para a avenida. Um dia quase todo nessa “guerra” contra os zumbis, e apenas 78% dos zumbis que estavam na avenida haviam “morrido”.

Antony e Yuri, haviam cansado, pois já estavam a lutar há mais tempo com espadas, Julio havia se empolgado na batalha de cortar cabeça e Andreson em vencer a aposta.

Lary depois de um tempo cansa também e vai voltando para a Caminhonete, no caminho de volta a caminhonete ela encontra uma Ak-47 dentro de um carro.

Ela olha para a arma, estava impecável e estava bem carregada, havia mais dois cartuchos dentro do carro também.

Lary então olha para os Zumbis restantes que ainda tinha então ela pega a arma e manda todos que ainda estavam batalhando se abaixar. Quando todos se abaixaram, ela começou a atirar, e recarregava a arma e voltava a atirar.

Andreson pega um dos cartuchos da arma, e coloca na arma dele, mas ele também encontra uma granada. Pegando a granada ele fica indeciso de jogava ou se guardava.

Limpando a Avenida, os tiros das armas atraíram os zumbis que estavam nas matas da zona G6 e G7.

Andreson vendo aquela multidão de zumbi, não pensa duas vezes e joga a granada. A Explosão atinge alguns dos carros explodindo juntos.

Como um efeito domino, a explosão dos carros, iam fazendo os outros explodir, chegando até a Caminhonete na qual eles usavam para viajar.

Julio: Minhas Armas!

Yuri: Minhas espadas

Lary: Minhas calcinhas!

Laura: Acho que esse comentário é inútil...

O Barulho da explosão chegava até as zonas H6 que ficava a quase 3 km de distancia de onde eles estavam

Carol: Sabia que eram sobreviventes!

Rayne: Realmente você tinha certeza!

Laura: Olha, mais sobreviventes!

Julio: Do que vai adiantar mais sobreviventes, se nem temos lugar para ficar?

Antony: Yuri cuidado você vai se queimar tentando pegar as outras espadas!

Andreson: Verdade Yuri, fica com as setes que estávamos usando.

Yuri: Não! Uma delas é uma espada japonesa do século IX.

Depois de um tempo Yuri, consegue pegar umas duas espadas, apenas as que ele achou no meio da avenida que haviam voado pelos ares na explosão.

Julio e os outros conheceram as duas sobreviventes que estavam passando na avenida que ouviram os barulhos de tiros e da explosão.

Rayne: Gente, vocês vão deixar uma espada aqui mesmo, presa no corpo dessa morta viva?

Yuri: Achei mais uma!

Julio: Vocês chamam de Mortos Vivos? Chamamos de Zumbi!

Lary: REBECA!

Lary da um grito que assusta a todos, como se alguma coisa tivesse acontecido.

Todos vão até onde a Lary estava e vê uma das espadas queimada perfurando o corpo de Rebeca.

Todos: Meu Deus!

Rayne: Algum de vocês são médicos?

Antony: Não.

Carol: Então vou ter que fazer.

Lary: Você é medica?

Carol: Não, sou enfermeira e sei fazer primeiros socorros.

Carol: Preciso de fogo

Yuri: Vou uma madeira.

Yuri vai correndo até aonde havia fogo e coloca uma madeira para queimar.

Carol: Agora preciso de água e um pano.

Julio: Eu tenho.

Julio tira de seu bolso uma garrafinha de água e rasga um pedaço de sua blusa,

Carol: Rebeca me escuta, morde esse pano úmido para poder beber água sem esforço.

Rayne: Tenho um pouco de álcool, pode usar para desinfetar.

Carol: Qual volume?

Rayne: 90!

Carol: Perfeito.

Carol então vai retirando a espada aos poucos, de acordo com que Rayne jogava o álcool.

Carol pega três bala, ainda intacta, tira a pólvora das balas e joga no machucado. Ela pede para que Yuri queime a Pólvora.

A Pólvora de acordo que ia queimando ia cicatrizando e ia cauterizando o corte.

Carol: Vamos leva-los até onde estamos ficando, lá ela vai poder repousar e se quiserem podem ficar com a gente.

Yuri: Por Favor!

Lary chega perto de Yuri, e dá um murro no rosto dele com lagrimas nos olhos.

Yuri: Por que fez isso?

Lary: Sua perseguição por espadas fez isso.

Andreson: Lary, eu que devo me desculpar. Alias fui eu que joguei a bomba nos carros.

Lary: Eu não aguento mais vocês, são sempre irracionais.

Julio: Lary, não se altere.

Lary: Estou saindo desse grupo, não quero terminar como ela.

Julio: Espera eu vou com você!

Lary revoltada com Yuri e Andreson abandona o grupo e vai a rumo a Zona G8 junto de seu irmão.

Carol: Tudo bem eles irem?

Yuri: Essa é a decisão deles, não posso força-los a ficarem com a gente.

Rayne: Você é o Líder do grupo.

Antony: Tecnicamente é sim.

Yuri: Não sou não, somos todos livres para fazer nossas próprias escolhas, temos que nos responsabilizar pelas escolhas que fizermos.

Carol: Bem, sigam-me. Os levarei até onde eu e a Rayne estamos morando.

Andreson seguindo Carol, mais olhando para trás vendo distantes, Lary e Julio andando. Yuri coloca as mãos em seus ombros e olha para.

Yuri: Eles fizeram a escolhas deles, não se culpe pela a responsabilidade que eles vão ter a partir de agora.

Andreson e os outros continuam seguindo Carol, até que eles chegam perto de umas arvores.

Rayne passa por três arvores e levanta uma tampa coberta de grama, um fundo valso. Todos eles adentram a caverna subterrânea, e chegam onde as meninas moravam.


Chegando lá Carol e Antony colocam Rebeca numa cama para ela poder repousar. Depois Rayne prepara algumas coisas para eles poderem comer, pois estavam muitos fracos.
avatar
Kohu
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Zombie Apocalypse

Mensagem por Kohu em 19/10/2014, 20:44

Capitulo 4 - O Perdão

Assim que Lary e Julio deixaram o grupo, Rebeca também havia sofrido um acidente por causa da explosão. Yuri e os outros conheceram mais duas Sobreviventes, na qual elas tinham um abrigo para se esconder e viver.

Yuri e Andreson talvez os dois realmente tivessem sido os culpados pelo o acontecimento de Rebeca.

Andreson vai para um lugar sozinho e chama Yuri para conversar.

Andreson: Estou preocupado com a Lary e o Julio.

Yuri: Eu também, e acho que realmente fomos culpados pelo o acontecimento da Rebeca.

Andreson: Tava pensando de apenas nós dois ir atrás deles.

Yuri: Ok vai pegar duas espadas, já que não temos mais armas.

Andreson e Yuri avisam apenas a Antony que estavam saindo, só que eles não esperavam que Rayne tivesse uma audição muito aguçada, e que também ouviu o que eles iam fazer.

Rayne: Eu vou com vocês!

Yuri: Não, você vai ficar, e, por favor, não conte a ninguém.

Rayne: Vocês nem sabem como chegar aqui!

Andreson: Eu marquei o caminho enquanto estávamos vindos.

Rayne: Por isso, andei muito em zig-zag.

Yuri: Sabe usar espada?

Rayne: Mais ou menos.

Rayne, Andreson e Yuri saíram da caverna em busca de Lary e Julio. Ao sair são atacados por zumbis, Rayne sem estar com alguma arma, começa a atacar os zumbis manualmente. Antes do ocorrido, Rayne era faixa preta em vários estilos de luta.

Yuri e Andreson atacando com as Espadas, e Rayne com as mãos. Enquanto Yuri e Andreson cortava a cabeça dos Zumbis, Rayne esmagava a cabeça com alguns golpes que sabia.

Yuri: Nossa você tem que me ensinar a lutar.

Rayne: Cobro apenas cem quilos de comida.

Andreson: Ela cobra comida para treinar...

Os três depois que terminaram com os zumbis que tinham ali perto, vão para a avenida, aonde eles se encontraram pela primeira vez.

Rayne: Eles foram em direção da Zona G8?

Andreson: Sim.

Rayne: Temos que nos apresar, pois aqueles burros não sabem por onde foram.

Yuri: O que tem naquela Zona?

Rayne: Foi lá que tudo começou, alem de ser a maior Zona de A até H.

Yuri: Então quer dizer que...

Andreson: Na Zona G8 é aonde se encontra mais zumbi?

Rayne: Os Zumbis da Avenida com que lutaram, não chega a nem Um Terço da Zona G8.

Rayne e os outros saíram correndo até a Zona G8. No caminho eles encontram um carro ainda intacto, estava novo e com o tanque de gasolina cheio.

Quando eles foram para entrar no carro, eles encontram Lary e Julio dormindo dentro do carro. Rayne e os outros se alivia ao ver que eles estavam bens.

Yuri pegou os dois e os colocou no banco de trás do carro, e sentou na frente com Andreson e Rayne. Era um pouco apertado ficarem três pessoas em apenas dois bancos.

Rayne como era a única que sabia o caminho de volta, foi dirigindo até a caverna. Chegando lá, eles encontram com Carol, e Antony. A Rebeca também estava ela se apoiava em Antony e Carol.

Lary acorda quando o carro para, e ela ver todos do antigo grupo parado em frente o carro. Quando ela viu que o carro ainda estava ligado, e que Yuri e Andreson estava na frente do carro, ela acelera com toda a velocidade.

Andreson percebe o carro e sai da frente, mais Yuri, por ser meio alienado, continua na frente do carro e é atropelado. Uma das rodas passa em cima da perna de Yuri.

O Carro era pequeno, e não era muito pesado. Então só havia feito com que a dor que Yuri sentisse realmente fosse do Susto.

Rebeca ao ver Lary fazendo tal ato fica em estado de choque. E Lary ao ver que Rebeca que estava já melhorando do acidente começa a chorar.

Yuri: Lary quero pedir desculpa a você e a Rebeca. Que por minha mania de espada, tudo isso aconteceu.

Lary: Yuri cala a maldita da boca. Até por que quem deve pedir desculpa sou eu.

Andreson: Por quê?

Lary: Fui irracional, e tentei matar dois dos meus melhores amigos.

Lary então se ajoelha e começa a chorar pedindo desculpa a todos, por suas razões não muito racionais. E então todos ali se jogam em cima de Lary, abraçando ela e Julio.

Depois de todos se entenderem, Lary e Julio voltam para o grupo e vão para a caverna onde eles estavam ficando.

Assim todos se entendem e conhecem mais Rayne e Carol, ia tudo bem, até escutar barulho de tiros e de bombas à cima de onde estavam.

Julio: Deve ser sobreviventes, vamos olhar.

Carol: Vamos sim!

E Então chegando lá eles encontram uma enorme surpresa.
avatar
Kohu
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Zombie Apocalypse

Mensagem por Kohu em 19/10/2014, 20:44

Capítulo 5 - A vida entre a Morte

Na reunião depois do Perdão de Lary com os outros, uma grande explosão dos onde eles estavam acontece.

Julio: Deve ser sobreviventes, vamos olhar.

Carol: Vamos sim.

Chegando à parte de cima, eles encontram um caminhão de guerra, atirando sobre perto da caverna subterrânea. Era uma equipe de quase quarenta pessoas.

Yuri: Seja o que for se for guerra, vamos perder.

Junior: Meus capangas seguiram vocês o tempo todo, e vocês realmente tem um bom esconderijo.

Carol: Pois é, e deixa-me adivinhar, vocês vieram tomar certo?

Junior: Garota esperta. Vocês têm duas horas para sair, deixando comida e armas.

Carol: Iremos sair, pois sabemos que não damos conta contra todos vocês, alias somo nove, e você deve ter uns trintas.

Junior: Na verdade temos quarenta e cinco.

Carol: Vamos sair, mais iremos levar nossas armas. Vocês têm quarenta e cinco, e nos nove. Meus Nove lutaram em diversos lugares e temos muitas experiências. Já os seus, sempre em cima de carro e com armas, só deve saber atirar.

Junior: Vamos entender como uma disputa!

Junior e Carol: Preparem as armas, pois vamos decidir nosso futuro.

Yuri e os outros pegam suas armas enquanto os soldados de Junior continuava no mesmo lugar.

Carol: Vamos fazer assim, um meu contra cinco seu.

Junior: Como quiser!

Yuri: Vou começar!

Yuri com duas espadas vai para um suposto campo de batalha, se encontrar contra cinco adversários.

Junior: As regras são as seguintes, os competidores de fora não podem intrometer em nada. Tirando isso, tudo é permitido.

Carol: Justo.

Yuri se prepara para a batalha no qual sabe que estaria em desvantagem. Os cinco com quem lutaria se prepara, um estava com arma de fogo, outro com soco inglês, o terceiro com facão, o quarto com serra elétrica e o quinto estava com espada.

Yuri: Já sei como vou terminar isso.

O sinal foi dado para o combate, Yuri por estar em desvantagem começa a se mover ficando no meio de quatro inimigos, assim o quinto que possuía a arma não poderia atacar. Yuri com uma espada corta apenas os nervos das pernas do que possuía Serra Elétrica. Ao cair, a serra vai à cima do que possui o soco inglês cortando sua barriga.

Carol: O Yuri tem que tomar cuidado, ele derrotou um e abriu a guarda...

Rayne: Verdade...

Yuri com a guarda aberta leva um tiro de raspão acertando suas costas.

Yuri ao levar o tiro cai no chão, dando espaço para o adversário de espada chegar e atacar. Mas Yuri mesmo com dor, consegue se levantar passando a espada entre as pernas do quinto adversário e o partindo ao meio.

Sobrando apenas o adversário da arma, o do facão e o da serra elétrica. Yuri pega o adversário da Serra elétrica cortando os nervos dos braços, assim ele não mexeria as pernas e nem braços.

Pegando o inimigo imóvel, o coloca em sua frente, impedindo o inimigo da arma atacar. Só que Yuri havia se esquecido do terceiro inimigo. Que chegou por trás da costa de Yuri, acertando em cheio.

Yuri ao levar ataque, cai no chão com a espada degolando o do Facão. O que possuía a arma aproveita que Yuri estava imóvel, e atira só que acertando o seu colega imóvel também. Por sorte, os tiros apenas acertaram o seu parceiro.

Yuri se fingiu de morto, e quando o ultimo inimigo que sobreviveu, foi verificar sua forte, foi recebido por um golpe de facão acertando sua barriga e fazendo com que suas tripas caíssem no chão.

Carol: O meu venceu o seus Cincos.

Junior: Mas ele também está à beira da morte.

Carol: Mas venceu.

Junior: Quer saber, não pretendo perder muito mais companheiros.

Carol: Então que assim seja, deixem nos levar as armas?

Junior: Daqui a dois dias eu voltarei para conversar.

Julio e Andreson pega Yuri que estava com as costas machucadas e o coloca para Carol cuidar.

Carol: Rayne os preparativos, por favor!

Carol então cuida de Yuri que estava à beira da morte. Passado horas de cirurgias, Yuri já estava melhor, apenas devia ficar de repouso com Rebeca.

Novamente tremores e explosões foram ouvidos na parte de cima da caverna.

Laura: Esses desgraçados não iam voltar daqui a dois dias?

Lary: Bem, eu não vou mais ficar parada.

Antony: Nem eu, vou lutar do mesmo modo que o Yuri.

Antony pega uma espada, e Lary pega duas metralhadoras.

Julio: Estava verificando a caverna na qual estão, e vi que os apoios que fizeram são bem firmes.

Rayne: Eu mesmo que escavei tudo.

Julio: Meus parabéns, mas você teve uma falha.

Rayne: Qual?

Julio: Não continuou a escavação até o final na parte leste.

Rayne: E por que eu deveria?

Julio: Essa área é cheia de cavernas criadas pela mãe natureza.

Rayne: Continue.

Julio: E verifiquei bem essa área, e vi que escavando mais vinte metros a leste, chegaríamos á uma caverna.

Rayne: Então poderíamos fugir para lá?

Julio: Sim!

Carol: Escutaram esses dois? Então todos escavando ao lado Leste.

Então todos alem de Yuri e Rebeca, começaram a escavar. E quanto mais eles escavavam, mais bombas Junior soltavam.

Laura: Consegui, achei uma brecha!

Andreson e Antony começaram a escavar aonde Laura conseguiu chegar à caverna de Julio.

Carol: Conseguimos, vamos jogar nossas coisas á dentro.

Jogando os Alimentos, vestes e armas, o grupo depois coloca Yuri e Rebeca que estavam imóveis.

Quando tava todos para descer para a outra caverna, Junior joga uma enorme bomba, fazendo com que a Caverna de Rayne caísse, acertando o grupo todo.


Os destroços da caverna soterram todos do grupo de Yuri.
avatar
Kohu
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Zombie Apocalypse

Mensagem por Kohu em 19/10/2014, 20:45

Capitulo 06 - Hora da Revanche
Parte 01

Os destroços da caverna caindo sobre o grupo de Yuri, apenas Laura havia ficado presa nas pedras. Sua perna esquerda tinha sido quebrada por uma pedra que caístes.

Ninguém esperava que dentro daquela caverna houvesse sobreviventes escondidos. Era dois homens, um que se chamava Emanuel e o outro Henrique.

Emanuel: Que merda é essa? Como descobriram nosso esconderijo?

Henrique: Presta atenção eles têm dois feridos gravemente, e uma menina presa sobre os escombros.

Emanuel: Espero que esses dois nos braços de vocês não tenham sido machucados por sem – cérebro.

Julio: Sem – Cérebro?

Henrique: Sim, é como chamamos aquelas coisas carnívoras.

Andreson: Vocês chamam os Zumbis de Sem – Cérebro?

Laura: Só acho que vocês deveriam parar de namorar, e vir me ajudar! Só Acho.

Antony: Ela ta certa, vamos.

Então todos os homens que estavam na caverna começam a tirar as pedras de cima do pé de Laura. Emanuel sem querer toca sua mão na mão de Laura, fazendo um clima rolar no instante.

Depois que Laura, Yuri e Rebeca estavam deitados, por estar ferido, Emanuel senta perto de Laura, para conhecer ela melhor.

Enquanto isso Henrique que era Medico também assim como Carol, que ficaram os dois cuidando dos que estavam feridos mais graves. Em seguida que eles já haviam cuidado de Yuri e Rebeca, Henrique foi cuidar do pé machucado de Laura.

Lary: Se conheceram hoje, mas do jeito que se olham, parece que já se conheciam há muito tempo.

Antony: Verdade.

Os Dois que estavam no canto, arrumando as coisas começaram a rir.

Com o tempo, todos já haviam se conhecidos, e então Yuri que estava em coma acorda.

Yuri: A onde estou?

Rebeca: Gente, o Yuri acordou!

Todos os amigos de Yuri, incluindo Emanuel e Henrique, foram conferir se estavam tudo bem com ele.

Yuri: O que aconteceu?

Todos começaram a falar ao mesmo tempo, fazendo com que Yuri ficasse confuso.

Yuri: O seus merdas, acabei de acordar, e todos falando ao mesmo tempo, não consigo acompanhar, fale um só.

Andreson: Então Yuri, você lutou com os capangas do Junior, e teve um mega corte nas costas e um no tórax. Então entramos na caverna, e blá, blá, blá, blá, blá...

Depois de um tempo, Yuri se atualiza e percebe que estava em coma a um bom tempo. Ele senta e conhece Henrique e Emanuel melhor.

Yuri: Laura vem cá, por favor!

Laura: O que foi Yuri?

Yuri: Tu sabes que te conheço a menos de um ano, e sabe que você é uma irmã para mim né?

Laura: Sei sim, mas por que a pergunta?

Yuri: Enquanto se está em coma, a pessoa continua ouvindo tudo o que se passa em seu redor, ou pode ficar sonhando.

Yuri: E eu sonhava com o presente que vivemos agora, e você morria, e antes de você morrer, a gente discutia e eu ficava com remoço depois.

Laura: E tem medo de que seu sonho se realize?

Yuri: De certa forma sim, mas com você, eu tenho mais confiança, mesmo conhecendo há mais tempo os outros, você é a pessoa em que mais confio.

Laura: Eu também confio muito em você!

Depois Yuri vai se informar sobre os outros dois, que havia entrado no Grupo.

Então Emanuel escuta meio que a conversa de Yuri e Laura e pensam que os dois eram irmãos.

Logo após estava na hora de ir buscar suprimentos para o grupo, e estava no dia de Emanuel ir buscar.

Emanuel: Yuri, você acordou agora, deve ter esquecido como eram as Zonas.

Yuri: Ok, minhas pernas estão fracas de ficar sem se moverem, e preciso voltar à ativa.

Yuri: Laura, cadê minhas espadas?

Laura então chega perto de Yuri o abraçando e entregando as espadas.

Laura: Yuri, cuidado, faz tempo que não luta, não exagera. E Emanuel cuida dele, por favor.

Emanuel: Claro que sim Laura.

Emanuel e Yuri entram na Picape e vão para as Zonas procurando alimentos ou armas.

Yuri: O que quer comigo? Não me chamou atoá.

Emanuel: É sobre a Laura...

Yuri: Olha, acho que sou o único que não tem certeza, mais todos do grupo já perceberam que vocês se gostam, apenas uma questão de observar os dois.

Emanuel: E como você é o Irmão dela, eu queria saber se você meio que permite isso...

Yuri: Claro, você é um cara legal, percebi isso em você.

Quando Yuri termina de falar autorizando o namoro de Emanuel com Laura, Emanuel que estava dirigindo, vira em uma rua, que se encontravam vários Zumbis.

Yuri: Parece que hoje será um dia bem agitado.

Emanuel tenta dá Ré com o carro, mas não adiantava, estavam cercados por zumbis.

Yuri então sai da Picape tirando as Espadas das Banhas e se preparando para a luta.

Emanuel: Contaram-me que você é bom em espada, e que consegue ir com duas até. Mas como você ficou meio enferrujado por que não usa apenas uma?

Yuri: E me Contaram que você usa duas também né?

Emanuel: Andou se informando sobre mim?

Yuri: E sobre o Henrique também.

Emanuel: Eu trouxe apenas uma espada e você duas...

Yuri: Trouxe três, mas escondi a terceira desembainhada debaixo da picape.

Emanuel: Pra que?

Yuri: Precação, pega ela, e vamos ver quem derrota mais?

Emanuel: Parece que vamos nos dar muito bem.

Emanuel e Yuri com duas espadas cada um, começa a derrotar os zumbis que se encontram na rua. Poderia chegar até cento e vinte zumbis pela rua.

Depois de algumas horas, Emanuel e Yuri estavam já cansados, mas Emanuel havia derrotado em cerca de oitenta zumbis, e Yuri o resto.

Emanuel e Yuri após derrotarem os zumbis, os dois se dividem, entrando nas casas e lojas que encontravam pela zona, já não iriam ter muitos zumbis, já que mais cedo eles haviam derrotado muitos.

Em cada terreno em que um entrava tinha pelo menos um zumbi, ou não havia.

No final da tarde os dois voltaram para a Caverna onde estava, mas quando chegaram Antony, Andreson, Henrique e Julio, estavam no chão desmaiados, e todos surrados.

Emanuel: Mas que merda aconteceu? Cadê a Laura e as outras?

Yuri então se ajoelha perto de Antony e o pergunta o que havia acontecido.

Antony ainda fraco tentava dizer mais não conseguia dizer, não tinha forças nem para dizer uma palavra.

Emanuel: Yuri, o Julio disse um nome e depois desmaiou.

Yuri: Qual nome?

Emanuel: Junior.

Yuri: Aquele filho duma égua.

Emanuel: Conhece-o?

Yuri então conta a historia de Junior e de seu grupo para Emanuel. Ao sair da Caverna encontraram um pé de Meia.

Emanuel e Yuri: A meia da Laura!

Os dois perceberam que Laura tinham jogado pedaços de sua roupa para marcar o caminho até aonde elas se encontrariam.

Yuri e Emanuel subiram na moto de Henrique, e foram seguindo as pistas, chegando num enorme forte.

Emanuel: Então é aqui que elas estão.

Yuri: Por aqui, vamos invadir de um modo que eles não nos perceba.

Emanuel: Trouxe armas? Para caso precisarmos?

Yuri: Só duas espadas, e de longa distancia nenhum, mas aqueles dois ali em cima, vão nos emprestar.

Emanuel: Como criatura?

Yuri: Assim.

Yuri então escala a parede de tijolos com as espadas, e ao chegar lá em cima, ele corta o pescoço dos dois. Depois pega as armas, e joga uma corda para Emanuel Subir.


Ao subir, ambos pegaram as armas que seriam de uma boa distancia, e miraram em vários capangas de Junior.

Eliminando todos os membros do adversário, até as balas acabarem. Depois que eles haviam matados muitos, eles desceram e foram manualmente lutar.


Yuri estava com uma espada e Emanuel com outra. Ambos se dividiram para procurar as meninas de seu grupo que haviam sido capturadas.

Depois da noite toda, ao amanhecer, Junior percebe que havia tido uma invasão em seu reino, e que sabia quem era.

Yuri em sua procura encontra Carol e Lary, e Emanuel, havia encontrado Rayne e Rebeca.

Os dois que havia se separado, chegaram ao ponto de encontro torcendo para que um do outro tivesse com Laura.

Emanuel: Cadê a Laura?

Yuri: Não a encontrei.

Carol: Eu sei aonde ela esta!

Emanuel: Aonde?

Carol: O Junior tinha separado ela, e levou para sua cabana...


Emanuel e Yuri: O que aquele merda está fazendo com ela?!
avatar
Kohu
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Zombie Apocalypse

Mensagem por Kohu em 19/10/2014, 20:46

Capítulo 06 - Hora da Revanche
Parte 02

Laura havia sido pega por Junior e levada para sua cabana, fazer o que ninguém se sabe.

Do fundo, dava-se para escutar os gritos de Laura, eram gritos de socorro. Yuri e Emanuel começam a correr em Direção ao barulho do grito, quando passam por um cara que estava amarrado pelos pés. Seu rosto já estava vermelho por causa do sangue.

Emanuel foi em direção a Laura, enquanto Yuri desamarrava o homem preso. Depois de soltar, Yuri pergunta o nome e o porquê estava preso.

Pedro: Chamo-me Pedro, e era apenas um sobrevivente solitário que vagava entre as Zonas e foi pego pelos homens desse abrigo.

Yuri: Aceita se juntar no meu Grupo?

Pedro: Se você tem um grupo, por que esta em um abrigo de outro grupo? Tentando roubar o abrigo?

Yuri: Olha, nem pensei em roubar esse abrigo, mas vim resgatar uns amigos que foram raptados.

Pedro: Bem, aceito sim ser do seu Grupo. Você é o líder?

Yuri: No meu grupo, todos são líderes, todos fazem o que bem entender.

Pedro: Ou seja, não tem líder...

Emanuel: YURI SOCORRE AQUI!

Yuri: Consegue atirar?

Pedro: Tá brincando? Sou Atirador de Elite!

Yuri: Então Pedro, depois iremos fazer uma festa de boas vindas, agora ajude a resgatar minha irmã e sua companheira!

Pedro: Então não mato uma mulher que esteja amarrada ou chorando ou coisa do tipo.

Pedro pega uma AK 47, e correndo vai matando os adversários apenas com uns tiros. Enquanto Yuri e Emanuel iam às espadas. As Meninas que haviam sido resgatadas mais cedo estavam onde os prisioneiros ficavam, e iam os liberando.

Após os prisioneiros serem liberados, eles iam ajudando na rebelião contra o Abrigo.

Emanuel e Yuri chegam então aonde Junior e Laura se encontrava. Laura estava caída no chão todo cortada por cipó. E Junior estava com um chicote em suas mãos.

Emanuel: Seu filho de uma P...

Yuri: Emanuel pegue a Laura e volte para o nosso abrigo e leve a Carol com você!

Emanuel: Mas, ele tem que pagar!

Yuri: Emanuel vai logo, ainda tem os outros do abrigo que precisam de socorro.

Emanuel: Ok, mais tome cuidado!

Emanuel pega Laura no colo deixando sua espada com o Yuri, e ao sair da Cabana encontra Carol e a pede ajuda para voltar para o Abrigo.

Yuri fica Parado olhando para Junior e vice versa, Junior tira de suas calças uma Pistola. Mas Yuri chuta a arma para longe e joga a espada de Emanuel par Junior.

Junior: Pra que a Espada?

Yuri: Desculpa, mas gosto de matar meus inimigos numa luta por igual!

Junior: Mas eu não sei manusear uma espada!

Yuri: Ai é problema seu!

Yuri então com a espada ainda na banha acerta o rosto de Junior. Em seguida desembainha a espada acertando as pernas de Junior.

Yuri: Percebi que gosta de Torturar seus inimigos...

Junior: Sim, amo torturar até o ultimo minuto de vida!

Yuri: Olha que legal, eu também!

Yuri tira a espada da mão de Junior e depois o amarra. Ficando preso na parede, Yuri deixa-o apenas de sunga.

Yuri: Estava vasculhando suas coisas, e achei até umas coisas legais para tortura.

Yuri pega então uma mesa, e coloca em cima ferramentas que poderiam ser usadas para tortura.

Yuri: Vou começar de um jeito que você não poderá fechar seus olhos para não ver seu sangue escorrendo sobre mim.

Junior: O que vai fazer? FALE-ME!

Yuri: Uma coisa básica, apenas uma vingança pelas chicotadas na Laura.

Junior: Aquela sua irmã? Há! Há! Há! Eu só fiz aquilo com ela, pois sabia que ela era sua irmã.

Yuri: Então, já que sabia que ela era minha irmã, e descontou nela, os fatos de eu ter matado cinco dos seus melhores homens sozinhos?

Junior: Sim!

Yuri então pega um alicate e um bisturi com o alicate Yuri puxam as pálpebras de Junior e depois corta elas. Em seguida, abre a boca de Junior e arranca dente por Dente até não sobrar nenhum na boca.

Yuri: Machuca né? Machuca ver seu sangue escorrendo sem poder fazer nada.

Yuri depois arranca todas as unhas de Junior com o Alicate.

Lary: Yuri, um dos Portões se quebraram, e com o barulho dos tiros, os zumbis foram atraídos. E são mais do que podemos conter!

Yuri: Parece que minha tortura termina aqui...

Junior: Mate-me, prefiro morrer por suas mãos, a ser alimento deles.

Yuri: Sabe eu ia fazer isso, eu ia te matar, mas esse será sua tortura!

Junior: Eu vou escapar, e vou matar aquela sua irmãzinha, e depois todos do seu grupo!

Yuri: Boa sorte então.

Yuri e Lary saem da Cabana de Junior e vão até o Caminhão, aonde tinham muitos suprimentos, sem falar de alguns sobreviventes.

Junior foi comido até os ossos, e ficou vivo com o ódio em seus olhos até que seu coração foi comido!

Chegando à caverna Yuri e Lary descarrega as coisas, e de todos os sobreviventes foram em borá segui suas vidas, mas apenas duas sobreviventes ficaram com eles, e elas eram Andressa e Camila.

Camila: Chamo-me Camila, mas me chamem de Cammy!

Andressa: Espero que não se importem de podermos ficar. Sou péssima em combate, mas era chefe de cozinha até tudo acontecer.

Yuri: Claro que não nos importamos, é até bom ter mais gente!

Cammy: Mas por que não pediram para os outros ficarem?

Antony: Então, no nosso grupo todos são livres para fazer quem quiser, se vocês quisessem ficar sem nos comunicar iriam ser bem vindas, mas claro que teríamos desconfiança de vocês!

Andreson: E quem é aquele babando nas armas?

Yuri: É o Pedro, o encontrei amarrado na base!

Rayne: Então vamos fazer comemoração de boas vindas para os três novos membros da Equipe!

Henrique: Eu pensaria em festa depois, a Laura teve hemorragia, e esta com falta de sangue!

Carol: Yuri, você que é irmão dela, qual o tipo sanguíneo dela?

Yuri: O+

Carol: Tem alguém aqui que seja O+ ou O -?

Emanuel: Eu sou O -!

Carol: Doa um pouco de seu sangue?

Emanuel: Claro!

Carol e Henrique improvisa um equipamento para levar o sangue de Emanuel até Laura.

Depois de um tempo, Laura já estava recuperada e Emanuel um pouco fraco por perder uma boa quantidade de seu sangue!

Laura e Emanuel na festa de boas vindas ficam na cama, comendo uma boa porção de Carnes e verduras, preparados por Andressa.

Na entrada da caverna uma Menina toda suja, porem com uma bela arma em suas costas e outra em suas mãos, aparece e entra na caverna.

Yuri: Licença, mas poderia saber quem é você?

A Menina ignora Yuri e continua andando em direção Andressa. E ao ver que vinha em sua direção, Andressa começava a recuar aos poucos com medo.

A Menina para na frente de Andresa e pede um prato de comida, que havia uma semana que não sabia o que era comer.

Laura: Andressa de um pouco de comida para ela.

Andressa: Sim, claro! Tome aqui, quer mais um pouco?

Lary: Menina, não sei quem é você, ou o que você quer, mas depois de comer vou querer umas respostas suas!

A Menina olha para Lary com um olhar de ódio e diz!

Emilly: Cala a Boca e me deixa comer!

Lary: Claro...

Lary com medo da menina sai de perto e fica do lado de Julio, seu irmão.

Yuri: Rayne prepare um pouco de água para ela banhar?

Rayne: Claro.

A Menina após comer coloca o prato em cima da mesa e se retira!

Antony: Espere, por que não fica com a gente?

Emilly: Tudo bem vou banhar!

Yuri: Depois vamos conversar e todos nos conhecer melhor?

Emilly: É pode ser.

Rebeca: Não confio muito nela.

Emilly então vai em direção a mini cachoeira que tinha dentro da caverna que usavam como banheiro para banhar.

Rayne: Socorroooo!

Rebeca: Sabia que ela não era uma Boa Influencia!

Cammy: O que ela ta fazendo com a Rayne?

Julio: Vamos lá ver!


Quando todos chegaram lá, ficaram aterrorizados com a cena que viram.
avatar
Kohu
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Zombie Apocalypse

Mensagem por Kohu em 19/10/2014, 20:47

Capítulo 07 - A dor da Perda

Chegando ao suposto banheiro, Rayne estava caída no chão, chorando e agachada. Todos pensaram logo que Emilly havia atacado porem, a mãe natureza havia feito uma abertura que poderia ser uma segunda entrada na caverna. Desta entrada vários Zumbis haviam adentrado. A Caverna estava lotada de zumbi.

Emily: Vão ficar olhando ou vão extermina-los?

Cammy: Vamos atacar!

Todos então vão em direção aos zumbis, todos iam atacando e os derrotando do modo que conseguiam, Mas como sempre, quanto mais tiros davam, mais zumbis iam aparecendo.

Eles por começarem a ficar sem espaço tiveram apenas a alternativa de saírem da caverna e lutarem com mais espaço, só que eles não esperavam que Cammy e Andressa ficassem encurraladas pelos Zumbis.

Cammy: Andressa pega essa arma e me ajude!

Andressa: Eu nunca lutei ou atirei.

Cammy: Tenta, pelo menos vamos morrer tentando.

Andressa então pega uma arma de Cammy e começa a atirar, atirava, mas apenas acertava o tronco ou braços dos zumbis, isso quando acertavam.

As munições delas havia acabadas, mas Cammy ia acertando a cabeça dos Zumbis com a parte traseira da Arma. Andressa agachada começava a rezar.

Cammy: O que você esta fazendo?

Andressa: Estou rezando!

Cammy: Se toca se Deus existisse, isso nem teria acontecido.

Quando Cammy termina de falar, um zumbi aparece do seu lado, mordendo seu ombro e em seguida seu pescoço.

Cammy: Aaaaah! Mas que filha da...

Antes que Cammy terminasse a frase, ela era mordida novamente.

Andressa: Alguém nos ajude!

Quando Andressa termina de gritar pedindo ajuda, Emilly aparece com uma das espadas de Yuri, cortando todas as cabeças dos zumbis. Depois ela com a espada, enfiam na cabeça de Cammy que já havia perdido sangue a ponto de morrer, seus olhos já estavam começando a ficar da cor da de um zumbi.
Andressa: Por que fez isso?

Emilly: Ela foi mordida em um lugar aonde não poderia ser salva, ou seja, mais cedo ou mais tarde isso iria acontecer!

Emilly ajuda Andressa a se levantar, e depois as duas vão para fora ajudar a derrotar os outros zumbis.

Com um pouco de tempo, Henrique e os outros já haviam derrotados todos os Zumbis, e eles deram falta de Cammy e Rayne.

Emilly: A Cammy? Enfiei a espada na cabeça dela.

Carol: Mas por quê?

Emilly: Ela iria se transformar em um deles.

Andressa: A Rayne eu a vi fugindo pelo lugar que os Zumbis estavam adentrando.

Yuri: Vamos fazer assim, os melhores em combate vai pegar um parceiro e depois vamos nos dividir e procura-la.

Emanuel: Vou com a Laura

Julio: Vou com a Lary

Henrique: Com a Rebeca!

Yuri: Andressa vem comigo!

Antony: Carol vem comigo!

Emilly: Aquele que sobrou vem comigo.

Andreson: Meu nome é Andreson...

Pedro: Eu vou com quem?

Antony: Pode vir comigo se quiser!

Pedro: Ok vou com vocês.

Então quando as equipes foram formadas, as armas foram dividias, os líderes de equipe ficaram com espadas ou bestas, enquanto o outro de sua equipe ficava com suporte traseiro e de primeiros socorros.

Yuri: Encontramos-nos aqui no amanhecer!

Todos: Ok, vamos!

Todos se separam e vão a uma direção diferente. Cada um vai em direção a uma Zona.

No Grupo de Yuri, Andressa com uma Espada, carregando fazendo algum tipo de esforço pede ajuda, para quando todos voltarem para a base, ele a ensinar a usar uma Espada.

Já no Grupo de Emanuel e Laura, os dois andavam abraçados e namorando como se nada fosse acontecer.

Na procura de Rayne, sem que os grupos percebessem, estavam indo para a mesma direção, só que distanciados. Ficaram rodando e rodando entre as Zonas.

Amanheceu, e todos voltaram para a caverna, mas nenhum encontrou a Rayne. Então todos foram para aonde Rayne se encontrava da ultima vez vista.

Chegando aonde Cammy estava morta, Andressa mostra para os outros a trajetória que Rayne vez. Apostando em um caminho reto, eles seguiram em diante até que se depara com um cadáver todo comido pelos zumbis preso em uma árvore de cabeça para baixo.

O Cadáver estava todo devorado, não tinha mais pele e quase sem carne. Mas o que mas espantou o grupo, era que o Cadáver estava vestido nas roupas de Rayne.
avatar
Kohu
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Zombie Apocalypse

Mensagem por Kohu em 19/10/2014, 20:49

Capítulo 08- Uma Guerra sem Fim
Parte 01

O cadáver que estava preso sobra à árvore com as roupas de Rayne, aparentava estar correndo de zumbis, e caiu em uma armadilha antiga.


Carol: Meu Deus, por quê?


Carol abraça então Yuri e começa a chorar, assim como Laura abraça Emanuel.


Emilly: Não, não é a Rayne.


Andreson: Como pode dizer com tanta certeza?


Emilly: Olhem para o tamanho do corpo, os cabelos estão maiores que o dela.


Julio: Agora que ela falou, é verdade. É diferente da Rayne.


Lary: Então vamos afirmar que a Rayne estava fugindo, e foi assaltada, e então levaram até as roupas?


Antony: Por enquanto vamos ficar com essa hipótese.


Yuri: Então vamos procurar, ela deve estar aqui perto.


Todos então começaram a andar e a procurar em todo canto Rayne, porem nenhum sinal dela.


Pedro: Ei menina novata, vem cá.


Emilly: Meu nome é Emilly, e diga?


Pedro: Achei pegadas, vamos seguir?


Emilly: E os outros?


Pedro: Eles sabem se cuidar.


Pedro e Emilly começam a seguir as pegadas, porem não havia avisado para o grupo.


Laura: Cadê o Pedro e a Emilly?


Antony: Agora que você falou, já faz um tempo que não os vejo.


Lary: Os dois devem estar se pegando.


Julio então dá um cascudo em Lary e depois fala para não falar bobagens, pois eles dois deveriam ter se perdido.


Emilly e Pedro seguindo as pegadas chegam a um velho presídio, estavam bem movimentadas, de longe as pessoas que lá dentro estavam pareciam zumbis, porem, quando os dois chegaram mais perto, percebeu que era um grupo enorme de sobrevivente.


Emilly: Acho que eu sei onde a Rayne está.


Pedro: Não acha que ela foi sequestrada né?


Emilly: Fique aqui de vigia, estou indo avisar os outros sobre esse abrigo.


Emilly sobe em uma enorme arvore, e depois vai pulando de galho em galho até chegar ao grupo.


Emilly: Acho que achamos a Rayne!


Henrique: Como assim acha?


Emily: Tem um presídio enorme cheios de sobreviventes, e também fomos seguindo umas pegadas.


Yuri: Mostre-nos ela então, por favor!


Emilly: Sigam-me, os levarei até lá!


Emilly então guia todos até o presídio, e chegando lá eles se encontram com Pedro.


Lary: Eles realmente são muitos sobreviventes, vamos até lá, quem sabe podemos ficar com eles!


Yuri: Não, mas antes, vamos fazer assim. Prestem atenção no meu plano.


Yuri então com um graveto faz uns desenhos no chão enquanto explica o plano.


Depois da explicação, o grupo é dividido em quatro equipes. Os líderes de cada equipe tinham uma missão em especifica.


Yuri, líder do primeiro grupo, Henrique do segundo grupo, Laura do terceiro e Carol do quarto.


O primeiro grupo foi para o sul do presídio, o segundo para a entrada, o terceiro para o norte e o quarto permanecia no mesmo lugar.


O Segundo grupo, que estava sendo liderado por Henrique, vão até a entrada do presídio, e chegando lá, encontraram umas placas.


Julio: “ABAIXEM AS ARMAS, SEM GUERRA PARA REECONSTRUIR UM MUNDO MELHOR!”.


Henrique: Um pouco suspeito, mas vamos prosseguir com o plano.


Já no Primeiro Grupo, Yuri e seus parceiros se posicionam no local marcado, o Terceiro e o Quarto fizeram a mesma coisa. Foram para seus postos.


Henrique e os outros quando adentraram no presídio, com as armas abaixadas, foram até bem recebidos.


Alerrandro: Bem vindos, sou o Líder desse presídio. Agora entregue suas armas, roupas e pertences.


Lary: Então foi assim que aquele cadáver estava com as coisas da Rayne.


Henrique: Agora o plano vai começar.


Henrique e os outros vão tirando suas armas e roupas colocando-as no chão, até que Henrique pega o sinalizador roxo, que seria para emboscada e Atira.


Yuri, Carol e Laura: Vamos Atacar!
avatar
Kohu
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Zombie Apocalypse

Mensagem por Kohu em 19/10/2014, 20:50

Capítulo 08 - Uma Guerra sem Fim
Parte 02

Henrique e a sua equipe havia caído em uma emboscada, porem ele usou o sinalizador para confirmar a emboscada.

A equipe de Yuri estava responsável pelo ataque. O da Carol pelo primeiro socorros, e o de Laura, pelo ataque a longa distancia.

Henrique: Bem agora o bicho vai pegar!

Alerrandro: Toquem o sino, tenho toda certeza que aquele sinalizado foi para chamar equipe!

Henrique: Não, mas com certeza sua equipe deve saber a localização exata desse presídio, e se vesse o sinalizador, viriam correndo pensando que seria você precisando de ajuda!

Lary: Apesar de que vai precisar mesmo!

Alerrandro: Levem eles para o alimento de zumbi!

Julio: Alimento de Zumbi?!

Alerrandro: Sim, onde vocês ficariam apenas com os punhos para se defender de um grupo de zumbi.

Lary: Bem, pelo menos vou usar os golpes que a Rayne me ensinou!

Alerrandro: Aquela menina do cabelo preto e liso?

Julio: Sim, ela é a razão de termos vindo aqui!

Alerrandro: Ela foi para essa cabana, e já deve estar morta.

Henrique: Alerrandro aonde é que vamos? Tenho presa!

Carlos: Senhor, temos inva...

O grupo de Yuri já estava atacando na parte de trás do presídio, e consequentemente Laura, viu que aquele homem que foi avisar sobre a invasão. Tinha que ser eliminado!

Henrique: Parece que a brincadeira começou.

Lary: Então vamos agir!

Lary, Julio e Henrique por deixarem suas armas em cima do pé, as chutaram para cima, e começaram a atirar.

Alerrandro: Chamem a E0!

Mario: Sim senhor!

Mario dava um sinal para que todo o presídio escutasse, e logo em seguida leva um tiro de Lary!

Lary: Merda era para eu ter eliminado antes!

Alerrandro: A E0 foi chamada, vocês já eram!

Julio: O que é a E0?

Henrique: Equipe 0, uma equipe de atiradores e espadachins de elite, os melhores do mundo!

Alerrandro: Prevejo que participou do exercito!

Henrique: Tanto participei, como fui da E0.

Alerrandro: Que legal, eu também!

Uma grande explosão no meio do presídio acontece, dando tempo para a equipe de Henrique pegar suas roupas e escaparem da mira do inimigo.

Carol: Nossa vez, vamos!

Antony: Eu vou pelo Sul.

Carol: Vou pelo Norte.

Rebeca: Pelo Leste!

Os três que faziam parte do grupo de Salvamento era apenas um codinome de disfarce.

Rebeca chegando à parte Leste foi encurralada por um monte de seus inimigos.

Rebeca: Ai, ai, precisamos fazer isso?

João: Vocês invadiram e vão morrer!

Rebeca: que tal eu começar com você?

Rebeca deixando sua arma cair no chão, ela vai correndo em direção ao seu inimigo dando um murro certeiro e forte nos peitos. O murro ao acertar quebra o tórax e perfura o coração de João.

Rebeca: Quem vai ser o Próximo?

Todos começaram a Atirar, Rebeca abaixou a cabeça e levantou a mão esquerda para cima.

De longe Andressa que estava como atiradora de longa distancia, começa a fazer sequencias de tiros, eliminando todos os inimigos em volta de Rebeca.

Emanuel: Você não disse que não sabia atirar?

Andressa: Meus familiares eram atiradores de elite, eu apenas tinha medo de entrar na linha de frente, mas sempre tive boa mira de longa distancia.

Laura: Ok então...

Andressa: Laura atire a 78º horizontal e 80º vertical. Emanuel atire a 25º horizontal e 50º Vertical.

Laura: Pra que?

Andressa: São atiradores mirando a gente!

Laura e Emanuel começaram a Atirar seguindo as coordenadas de Andressa.

Andressa: Laura de cobertura para Carol, Emanuel de para Antony! Eu vou dar para o resto!

Emanuel: Você consegue?

Na mochila atrás de mim, tem dois binóculos, vocês dois observe eu protegendo os oitos que estão na linha de fogo.

Emanuel e Laura pegando os Binóculos observa Andressa eliminando os inimigos que estavam pertos de seus amigos.

Andressa: Mas que merda é essa?

Laura: O que aconteceu?

Andressa: Está vendo aqueles entrando ali?

Emanuel: Sim, o que têm eles?

Andressa: Aquelas roupas, eles são da E0.

Laura: O que é E0?

Andressa: Equipe 0. Membros de elite, meus pais faziam parte. Mas como eles têm parceria com a E0?

Henrique: Andressa sabia que você não era apenas uma medrosa, você também conhece a E0.

Andressa: Você também Henrique?

Henrique: E tenho certeza que o Pedro fazia parte deles.

Yuri: O Pedro?!

Henrique: Sim, ele não mira, apenas atira, e sempre acerta a cabeça.

Antony: Isso está ficando interessante!

Emilly: Vamos agilizar e terminar logo isso!

Pedro: Eu era da E0, até que fui expulso e não quis matar um inimigo que invadiu esse presídio.

Emilly: Então foi assim que chegamos até aqui?

Pedro: Sim, foi sim.

Andreson: Espero que não tenha sido uma cilada sua para nós!

Pedro: Jamais faria isso!

Yuri: O Sinal... Ando... Fraco...

Laura: O que disse?

Andressa: A E0 ativou um programa que impede a comunicação via Radio...

Todos: Bem, hora de parar de brincar!

Rebeca, com sem as armas, e faixa preta em Judô e Karate, ia usando os movimentos que sabia, para quebrar costelas, tórax ou até coluna de seus Inimigos...

Rebeca: A não fui presa de novo... Que azar!

Paula: Realmente que azar esse!

Rebeca: Mas eu não disse que o azar era meu, mas e sim de vocês!

Rebeca aponta para cima, e todos os seus inimigos olharam para seu dedo, Rebeca aproveita que seus inimigos esporam seus pescoços, e dá um chute certeiro em cada pescoço do grupo inimigo.

Rebeca: Hora, acabei quebrando o pescoço e nem brinquei...

Membro do E0: Que tal brincar comigo?

Antony em outro lugar do presídio estava correndo de uma multidão, que a cada abertura que entrava a multidão atrás dele ia aumentado.

Antony: O caramba, entrei em um beco sem saída!

Matheus: Agora tu não escapas!

Antony: Vou entregar minha arma a vocês, seguram!

Antony joga a arma em seus inimigos, fazendo com que uma abertura fosse aberta, e desembainhando a espada de suas costas, e contando o pescoço de cada inimigo.

Antony: Nossa, pensei que acumulando mais gente, teria mais prazer.

Membro do E0: Quer ter prazer em batalha? Que coisa de amadores. Mas venha, gosto de brincar com minhas vitimas!

No canto de cima, da parte Norte, estava Andressa, Laura e Emanuel, que estavam de refém de um dos membros da E0.

Laura: São quanto dos membros da E0?

Andresa: São onze, mas apenas dez entram na linha de fogo, e o décimo primeiro fica apenas dando ordem...

Emanuel: Então esse deve ser...

Membro do E0: Sim, sou o que dá as ordens. E como você sabe tanto sobre nós?

Andresa: Estava treinando para ser uma, antes de esse desastre acontecer.

Membro do E0: Faz sentido. Atenção aos Dez Membros do E0, temos inimigos que foi da E0.

Membros do E0: Entendido senhor!

Em outra parte do presídio, estava Pedro em pé em um canto com apenas três fuzil, ia eliminando os inimigos que iam aparecendo, era apenas um tiro por pessoa.

Membro do E0: Isso é bom, achei um inimigo bom de mira!

Pedro: Percebo que você é do E0.

Membro do E0: Isso mesmo, e também fui eu que cortei o sinal da comunicação de você com seu grupo.

Pedro, entendo, seria uma pena se isso acontecesse.

Membro do E0: O que?

Pedro: Isso.

Pedro com um fuzil em cada mão, da vários tiros em seu inimigo. Seu inimigo membro do E0 estava com capacete, e colete a prova de balas, porem seu rosto estava à mostra.

Pedro: Esses aprendizes.

Pedro pega o equipamento que impedia a comunicação de seus amigos e desativa!

Pedro: Atenção todos são onze membros, um deles, com certeza estão com a equipe da Laura, e os outros estão indo em direção àqueles que estão em combate!

Todos: Já percebemos!

Pedro: Cuidado, eles têm uma experiência terrível.

Henrique: Tomem cuidado, eles são ótimos em combates físicos, em combates de espadas, e de artilharia.

Andresa: E foram treinados, para lutar com apenas a Audição. Ou seja, eles têm audição e visão aguçada.

Julio: Entendemos, eles são praticamente ninjas!

Pedro: Mas ou menos isso, sem falar que eles correm e não dá para escutar os passos deles. Por isso nunca ouviram os passos de mim, da Andresa e do Henrique!

Henrique: Agora sim isso vai ser uma verdadeira batalha!

Rayne dentro da capsula aonde foi jogada com vários zumbis, apenas escutava os tiros.

Rayne: Ai viu, eles vieram mesmo me salvar... Mas e nem brinquei direito.

Rayne sentada no chão olha para aquele monte de zumbi com as suas cabeças amassadas.

Rayne: Lembrei, eu tinha esquecido que perfurei minha coxa para colocar o comunicador, já que eu tenho gastura com coisa no ouvido.

Rayne: Atenção, eles vão chamar uma Equipe ótima em artilharia!

Emilly: Rayne é você? Fala mais alto, ta ruim a ligação!

Rayne: Previa isso!

Emilly: Atenção a todos, consegui ouvi a voz da Rayne!

Yuri: Acho... Ouviram...

Emilly: Gente, o que está acontecendo, por que estão com voz de quem apanharam muito?

Membro da E0: Por que eles se encontraram com meus parceiros!

Emilly: Quem é você?

De longe se dava para ouvi os gritos de Dor de todos do Grupo de Yuri.


Pedro: Agora é vencer ou morrer!
avatar
Kohu
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Zombie Apocalypse

Mensagem por Kohu em 19/10/2014, 20:50

Capítulo 08 - Uma Guerra sem Fim
Parte 03

Cada um dos membros do Grupo do Yuri havia encontrado um Membro da E0, mas Pedro como era mais experiente que seu inimigo, já havia eliminado seu adversário.

Na parte sudoeste do presídio se encontrava Yuri e um dos membros da E0.

Yuri: Posso saber seu Nome?

Membro da E0: Então, eu costumo dizer meu nome para os inimigos, já que todos morrem!

Yuri: Então está tão confiante que irá me derrotar?

Mario: Mario, esse é meu nome! E sim, eu vou te derrotar!

Yuri: Então vou tirar o comunicador do ouvido para não me distrair com você!

Mario: Gostei de você, vamos brincar um pouco então!

Yuri tira então de suas costas duas espadas, e Mario tira apenas uma. Yuri se posiciona em modo de combate e Mario também.

Um combate começa Yuri mesmo usando as duas espadas, não conseguia atingir seu inimigo que usava apenas uma.

Mario: Parece que você não consegue usar muito bem duas espadas! E mesmo assim tenta.

Yuri: É que eu fiquei um tempo enferrujando!

Yuri larga uma espada ficando apenas com uma espada. A Velocidade de Yuri aumenta um pouco, já que ele havia se livrado de quase vinte quilos.

Mario: Entendo você é bem rápido, porem, eu também sou rápido!

Mario fazendo um esforço consegue aumentar sua velocidade, porem Yuri também, fazendo com que a velocidade se igualasse. Yuri com uma das mãos livres conseguia atacar com a espada, e com os punhos ao mesmo tempo.

Yuri: Cansei da espada!

Yuri larga a espada, porem ele não sabia lutar muito bem com os punhos, mas era muito bom com seu reflexo que ajudava bastante.

Yuri ia desviando de vários ataques de seu inimigo que também estava nos punhos. Mario tinha mais resistência física e era mais forte. Yuri não passava de um magricelo com reflexos bons.

Yuri acaba baixando a guarda e levando sequencias e sequências de socos, ficando cada vez mais e mais fraco. Ficando fraco a ponto de cair do não.

Mario: Como eu disse você iria morrer!

Yuri: Tem certeza?

Yuri quando caiu no chão por ter levado muitos socos, cai perto de uma de suas espadas. Aproveitando que seu adversário estava apenas com os punhos, pega a espada e amputa os braços de Mario.

Mario: Haaaa!

Yuri: O jogo virou fazer o que né?Ou eu te matava ou morria!

Mario: Você pode até me matar, mas ainda tem os outros que com certeza, são mais fortes que eu!

Yuri: Tá, você fala muito, apenas morre!

Yuri então corta o pescoço de Mario, amputando a cabeça. Em seguida pega o comunicador de seu grupo e avisa que eliminou um dos inimigos, e que precisava descansar!

Já na parte mais pro centro do presídio, estava Rebeca e uma Membro da E0.

Rebeca: Espero apenas que você me divirta!

Lola: Sim, claro. Vamos brincar bastante!

Lola era uma das responsáveis pelo E0, ou seja, ela poderia até comandar a E0!

Lola: Você gosta de batalhar com armas, espadas ou punho?

Rebeca: Parece que vou brincar bastante. Gosto de lutar com os punhos.

Lola então tira todos seus equipamentos ficando apenas com as luvas, e Rebeca já na pocisão esperando o sinal de Lola para lutar.

Lola com uma habilidade extrema avança para cima de Rebeca, e logo ataca o estomago de Rebeca. Ao ser acertado, percebe que um órgão foi ferido, já que passava mal e tava tendo dificuldade para ficar em pé.

Rebeca começa a correr pegando velocidade, e começa a se aquecer, rapidamente suas habilidades foram se elevando, sua força física ficando melhor, sua velocidade aumentando. Rebeca corre em direção de Lola, e faz uma sequencia de pulo e chute acertando a cabeça de Lola, e a quebrando.

Rebeca: Mas já? A nem, queria me divertir mais um pouco!

Rebeca em seguida comunica que em seu comunicador do grupo, que também havia eliminado seu adversário.

Pedro: Olha, a comunicação pelo comunicador está ruim, me encontrem apenas aqueles que já derrotaram um membro da E0.

Yuri: Aonde vamos nos encontrar?

Pedro: Onde a Andressa está!

Rebeca: Chego há alguns minutos.

Após Rebeca terminar de falar, a comunicação do Comunicador foi cortada.

Já na Parte de Trás do Presídio se encontrava Antony e Julio, e dois membros da E0.

Julio: Parece que vamos ter uma batalha x2.

Antony: O que importa é acabar logo com isso!

Paulo: Escutou isso Paula?

Paula: Escutei sim Paulo, eles acreditam que podem derrotar os irmãos gêmeos da E0.

Paulo: Eles deveriam ser comediantes Paula!

Julio: Ta de sacanagem? Tem uma mulher aqui para lutar.

Antony: Foda-se, são inimigos se não matarmos eles, será nós que vamos morrer!

Paula: Ele está certo meu jovem. Não se deve julgar o livro pela Capa.

Paulo: Cansei de falar, vamos lutar!

Antony: Estava esperando por essa frase!

Paulo e Paula começam a correr em direção de Julio e Pedro fazendo Zig-zag, parecia que um ia atacar Antony e o Outro ia atacar Julio. Mas os dois atacam apenas Antony.

Paulo dava uma rasteira em Antony para que ele caísse, e em seguida o chutava para cima. Em seguida Paula aparecia e o chutava para Baixo.

Julio: Mas que covardia é essa?

Paula: Numa batalha entre a vida e a morte não existe covardia.

Antony: Bom saber!

Antony caído com chão aproveita a oportunidade de dar um chute certeiro no saco de Paulo.

Paula: Isso não vale! Paulo está bem?

Julio: Como não vale? Você mesmo disse que numa batalha não existe regras.

Paula: Mas isso não é...

Julio impediu Paula de continuar a frase usando uma sequencia de pulo e chute com os dois pés. Julio acerta os dois peitos de Paula com o chute.

Antony: Acertamos o ponto fraco dos dois...

Julio: Vamos acabar com isso.

Antony sobe em cima de Paulo e Julio em cima de Paula.

Antony: Vamos fazer assim, eu viro para a esquerda e você para a direita. Pode ser?

Julio: No já então. Um, Dois, Três e Já!

Antony e Julio quebram os pescoços dos irmãos gêmeos.

Julio: vamos para onde mesmo?

Antony: O Pedro disse pelo comunicador que era para ir até onde a equipe da Laura estava.

Julio: Vamos então.

Já dentro do Presídio se encontrava Emilly e Carol e Lary e quatro membros da E0.

Carol: Apenas acho que estamos em desvantagem.

Mariana: Não, encontramos mais um cara lá fora.

Rodrigo: Ele era Moreno, alto e dos olhos claros.

Lary: Eles se encontraram com o Andreson!

Laís: Agora só falta matar vocês três!

Carol: Acho que vai ser difícil!

Emilly: Eu fico com a Galega!

Lary: Fico com o Menino!

Carol: Parece que fiquei com as duas que sobraram!

Uma Batalha então começa, Carol usava as duas mãos, para luta contra Laís e Mariana, Lary lutava com o Rodrigo e Emilly com a Ariane!

Com o Tempo Emilly já havia eliminado Ariane, E Lary estava apanhando bastante,

Andreson: Caramba, fui pego de surpresa, e nem vi que me atacou!

Lary: Foram eles, luta com esse, que eu vou ajudar a Carol!

Andreson: Emilly já que você terminou, por que não ajudou?

Emilly: Por que não me pediram ajuda!

Andreson então começa a lutar com Rodrigo, Carol com Laís e Lary com a Mariana.
Rodrigo leva uma sequência de golpes no peito de Andreson, fazendo com que a pressão dos ataques fizesse o coração de Rodrigo ser espremido e explodido.

Carol era boa nos ataques com pernas, fazia chutes acertando a cabeça de Laís, quando ia acertando os golpes, Carol ia andando para frente e Laís ia para trás. Laís fica presa na janela e Carol para finalizar termina com um chute no pescoço de Laís.

Laís cai do Presídio de uma altura media de cinco metros. E na queda tenta se segurar em algo e acaba puxando sua parceira Mariana. Ao cair, acabam caindo em cima de barras de ferros.

Lary: Olha o que tu fez, eliminou minha inimiga!

Carol: Já lutava com ela antes de você!

Andreson: Que seja parece que as informações de que eles eram Bons eram falsos.

Ariane: Não, não somos bons, somos apenas aprendizes dos verdadeiros E0.

Emilly: Ainda viva?

Emilly quebra o pescoço de Ariane, fazendo seu rosto ficar virado para as costas.

Andreson: Bem, temos que avisar que eles não são os verdadeiros, então onde está os verdadeiros?

Carol: Não sei, vamos nos encontrar com Pedro e os outros onde a Laura está!

Todos se encontram na saída do Presídio, e encontram um grupo de Dez pessoas!

Pedro: Então eles são os verdadeiros E0?

Marcos: Sim, se preparem!

Marcelo: Encontramos com esse aqui, pegue ele. Ainda deve estar vivo!

Marcelo um dos verdadeiros E0 joga Henrique no chão, estava preste a morrer se demorasse o primeiro socorros.

Carol: O Henrique foi derrotado?

Marcelo: Sim, e apenas eu lutei com ele, e três dos seus amiguinhos que estão lá em cima, estão com o nosso chefe!

Yuri: Laura!

Marcos: Não adianta, já deve ter morrido!

Antony: Não, eles não iriam ser derrotados apenas por uma pessoa!

Carlos: Sim, eles foram, pegue e olhe.

Carlos joga um Binóculo para Antony, que então olha para a direção da equipe de Laura, e os encontram amarrados pelos braços numa arvore. A equipe toda de Laura estava completamente surradas e inconscientes!

Antony: Mas que monstros são vocês?


Cris: Somos a E0!
avatar
Kohu
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Zombie Apocalypse

Mensagem por Kohu em 19/10/2014, 20:51

Capítulo 08 - Uma Guerra sem Fim
Parte 04

Yuri e os outros finalmente haviam encontrado os verdadeiros E0, eles não pareciam muito serem fortes, mas por apenas uma pessoa ter deixado Henrique daquele jeito e não sofrer um arranhão sabia como a batalha seria.

Yuri: Cuidem deles, vou salvar Laura e os outros.

Marcelo: Só se passar por mim que chegará ao chefe.

Marcelo começa a correr atrás de Yuri para impedi-lo, mas acaba sendo impedido por Pedro e Antony.

Marcelo: Posso começar por vocês se quiserem!

No meio da fumaça do horizonte dava-se para ver uma menina com uma multidão.

Carlos: Parece que todo esse tiroteio atraíram os zumbis!

Henrique: Eu a salvei, antes de ser pego.

Andreson: Ela? Ela a Rayne?

Emilly: Sim, e parece que ela salvou outras pessoas.

Rayne: Eles são apenas uns dos sobreviventes que eu achei quando o Henrique foi pego!

Pedro: Ainda bem que você está bem, estava começando a ficar preocupado.

Rayne: Se estivesse tão preocupado teria ido atrás de mim.

Emilly: Bem, eles são os inimigos, brigas entre nós pode ser mais tarde.

Cris, umas das E0 avança em direção de Emilly e coloca a espada em seu pescoço.

Emilly: Essa baixinha será minha!

Cris: Quando você tiver altura suficiente você me chama de baixinha!

Emilly: Ficou irritadinha? Coitadinha da bichinha, só por que chamei de baixinha.

Cris: Vamos decidir na batalha então.

Emilly e Cris ficaram se encarando e logo depois Emilly desembainha uma espada para lutar de igual para igual com Cris.

As duas ficaram trocando ataques de espadas, até que Cris com um falso ataque engana Emilly fazendo com que assim Emily ficasse com as duas perna com um corte profundo.

Mesmo com aquele machucado Emilly conseguia ficar em pé encarando sua adversária, mas por conta do machucado perdeu sua velocidade e agilidade com as penas.

Cris: Infelizmente essa será sua deixa!

Emilly: Você que pensa!

Cris foi surpreendida por um ataque certeiro de Emilly acertando seu pescoço, ombro e rosto.

Emilly: Alem de ser boa com espada, tenho ótima pontaria para lançar facas!

Cris: Maldita!

Emilly começa a jogar um monte de faca em direção de Cris, que ia ricocheteando com a espada, mas não conseguia desviar de algumas facas.

Emilly: Olha, agora estamos com as duas com as pernas machucadas, porem você está bem mais machucada!

Cris: A Batalha está apenas começando!

Emilly: Assim que eu gosto!

Cris e Emilly vão andando para voltar a trocar ataques de espadas, só que Emily e Cris haviam perdido muito sangue, e já estavam fracas, e as duas caem no chão.

Cris consegue se levantar e com sua espada enfia nas costas de Emilly!

Emilly com as costas perfuradas por Cris, já não conseguia mais se mexer, mas mesmo assim não desistiu, pegando duas facas, enfia nos pés de Cris, prendendo-os no chão.

Cris: Morre logo sua vadia!

Emilly: Desculpa, mas acho que quem vai morrer primeiro vai ser você!

Emilly começou a levantar, mesmo com a espada em suas costas, ela se joga no chão de costa, fazendo com que a espada atravessa se toda, de depois já fraca, ela se levanta, e como Cris estava presa, se joga em cima dela.

Cris e Emilly ficaram com a espada encravada em seus peitos, juntas, porem, ambas ainda mesmo a beira da morte continuava vivas, Emilly para terminar, pega sua ultima faca de seu bolso e degola Cris.

Emily: Vadia, eu venci você!

Cris com o pescoço degolado cai de uma forma que seus pés continuem preso no chão, e Emilly vai junto com o corpo, e logo depois não aguenta os ferimentos e morre também!

Carlos: Perda dos dois lados? Interessante, vocês perderam uma boa lutadora, porem ela não foram sequer capas de vencer a Cris sem Viver!

Julio: O que quer dizer?

Marcos: A Cris era o membro mais Fraco do E0.

Lary: A mais fraca?

Marcelo: Sim, e a novata que entrou no lugar de uma pessoa!

Antony: Que seja eu serei o Proxi...

Pedro: Calado, eu serei o próximo, e quero lutar contra você Alex!

Alex: Contra mim? Ora, então que seja Pedro!

Pedro e Alex eram bons em tiros à mira, ambos tinham uma boa mira, e começaram um combate com apenas um revolve com cinco balas.

Os dois ficaram de costa e deram alguns passos e depois se viraram e atiraram como naqueles filmes de antigamente de bang-bang.

Os Dois atiraram, mas na hora do tiro, uma bomba lançada por Yuri, que foi ricocheteada pelo Chefe que estava com Laura, cai perto de Pedro e Alex, fazendo uma grande fumaça, impedindo de ver quem foi eliminado!

Antony: Será que o Pedro Ganhou? Ou ele perdeu?

Julio: Mas da onde veio essa bomba?

Marcos: Do meu Líder e do Líder de vocês!

Lary: Então o Yuri conseguiu chegar até a Laura!

Rebeca: Mas tem o Pedro e o Outro menino, não sabemos que ganhou!

Marcos: Olhem, tem um corpo caído no chão!


Rebeca: Mas que merda!
avatar
Kohu
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Zombie Apocalypse

Mensagem por Kohu em 19/10/2014, 20:52

Capítulo 08 - Uma Guerra sem Fim
Parte 05 - Final

Na grande fumaça já dava para ver um corpo caído no chão, logo que a fumaça passam, ambos levaram tiros, o tiro de Pedro acertou o ombro de seu adversário, e Alex acertou o braço de Pedro.

Carlos: Bem, cansei dessa brincadeira, E0 hora de mostrar como somos temíveis.

Rayne: Seu nome é Carlos né?

Carlos: Sim, e você não seria nossa refém?

Rayne: Você e o Pedro foram os únicos que sobreviveram quando lutaram com apenas um homem que estava protegendo um ente amado?

Carlos: Como você sabe disso?

Rayne: Então, quando eu libertava seus reféns, encontrei um homem que tem ódio de vocês, seria uma pena se ele estivesse atrás de você!

Carlos: O Felipe estava aqui?

Um homem moreno de cabelo liso, e com uma altura de 2.1 de altura fica atrás de Marcos e Marcelo com um olhar tenebroso.

Carlos: Recuar, vamos recuar.

Todos os membros começaram a correr, menos Marcelo e Marcos.

Daniel: Vocês dois, não ouviram o Carlos não?

Rayne: Felipe, explique para eles, o porquê esses dois na sua frente não recuaram.

Felipe puxa com uma força sobrenatural a coluna de Marcos e Marcelo.

Carlos: Sinal vermelho, Sinal vermelho!

Carlos e os outros membros do E0 que sobraram tenta recuar, mais é impedido de ir para o norte pelos os outros reféns, eles tentam ir para o sul, mas o grupo de Pedro o impede, sobrando apenas à saída pelo Leste que se encontraria com Felipe ou para o Oeste com Rayne!

Carlos e os outros tentam ir para o Oeste, mas com uma grande explosão, eles param de se locomover e percebe que os reféns foram todos afetados e mortos pela explosão.

Carlos: Por aqui!

Alex: Por aqui!

Rayne: Felipe, eu te salvei, e seu amigo, cadê ele?

Felipe: Atrás daquela parede, de onde eles estão indo!

Um homem da mesma altura de Felipe, só que bem, mas gordo, bem branquinho e de cabelo grisalho sai de trás de uma parede impedindo a E0 de fugir!

Matheus: É só um homem, é só matar.

Carlos: Matheus não faz isso!

O Homem de cabelos branco, segura a cabeça de Matheus com as duas mãos e começa a apertar, e apertando até que a cabeça de Matheus explode!

Everton: Tenho uma divida com a senhorita Rayne, os inimigos dela serão meus inimigos.

Felipe tira uma Foice que estava presa em suas costas, e Everton tira um machado.

Carlos: Não vamos conseguir recuar, vamos ter que lutar!

Keyla: Eu vou tentar cuidar do Moreno!

Carlos: Não seja imprudente!

Keyla: Eu sou bo...

Keyla antes de terminar sua frase, é acertada por Felipe, a foice de Felipe era muito afiada fazendo com que amputasse perfeitamente a cabeça de Keyla sem nenhum problema!

Everton: Acho melhor não usar o machado.

Everton joga o machado acertando o pé de Carlos, e o imobilizando.

Felipe: Eu vou usar duas, apesar de que nem preciso.

Everton com suas mãos chega a Daniel, que parecia uma formiga ao lado. Everton então com apenas uma mão levanta Daniel pela cabeça, e depois o segura pelo pé com a outra mão.

Daniel: Não, por favor! NÃO!

Everton estica os braços, fazendo Daniel ser partido ao meio. Em seguida joga o corpo partido no chão e continha avançando.

Everton vai andando e chegando perto de Carlos, mas Letícia e Leonardo joga um arame farpado o enforcando e depois cada um de um lado puxa o arame, fazendo com que Everton fosse degolado.

Carlos: Agora só falta o Felipe!

Letícia começa a andar em direção de Felipe, mas do nada, para de se movimentar e uma parte de sua cabeça, uma parte a cima da boca cai no chão.

Alex: Leonardo o que foi isso? Leonardo?

Leonardo estava com a foice de Felipe presa em sua testa, À mesma foice que arrancou a metade da cabeça de Letícia.

Felipe: Seus filhos da queridinha! Não pense que vão escapar depois de matar meu amigo!

Felipe começa a andar pisando duro, dava até para sentir o chão tremendo, Alex com o ombro machucado e Carlos sem a perna esquerda tentava fugir de Felipe.

Felipe: Rayne eles são de você!

Rayne: Muito obrigado Felipe!

Felipe: Ainda sobrou aquele gordo filho da mão?

Rayne: Não, ele é do meu grupo, então é seu aliado também!

Pedro: Vamos esquecer o Passado Felipe?

Felipe: Se ela me voltasse até esqueceria o passado Pedro!

Rayne com o Machado de Everton se aproxima de Alex e Felipe que não conseguiam fugir, Rayne então amputa a outra perna de Carlos, e depois esquarteja Alex e Carlos, separando braço, pernas, cabeças e troncos.

Lary: Nossa Rayne vê que está muito bem.

Felipe: Agora só falta o Líder!

Pedro: O nosso líder foi atrás do líder da E0. Mas ele tem que tomar cuidado, o João é muito inteligente!

Então Felipe e o grupo de Rayne começam a se locomover indo em direção a Yuri e o grupo de Laura.

Chegando lá, encontraram Laura, Andressa, Emanuel e Yuri amarrados, e todos surrados por chicote.

João: Pelo visto aqueles inúteis perderam a capacidade de vencer meros civis!

Felipe: Há quanto tempo João!

João: Entendo, então foi assim que vocês venceram os E0.

Felipe: Sim, e como nos jogos, o Boss sempre é o ultimo né!

João: Hora de retirada, já que sou o único sobrevivente!

Rayne: Deixe-o ir, ele com certeza vai se encontrar com o Alerrandro!

Felipe: Vamos desamarrar seus amigos!

Yuri e os outros estavam amarrados por arames farpados, e estavam com graves ferimentos.

Laura: Desculpa... Fomos inúteis...

Rayne: Laura, por favor, não fale muito, estamos indo para o nosso abrigo!

Então o Grupo de Yuri se locomovem para o abrigo em que eles ficavam, e então Yuri e os outros machucados foram para os cuidados da enfermeira Carol.

Henrique, Pedro, Laura, Yuri, Emanuel e Andressa, estavam bastantes machucados, mas com os cuidados de Carol, eles apenas deveriam ficar em repouso!

Yuri: Já, já vou ficar parecendo o Boneco Chuck.

Carol: Para de ser bobo, descansa um pouco.

Yuri: Já que é você que está pedindo, mas eu queria um beijinho de boa noite!

Carol abraça Yuri e depois da um selinho, em seguida Carol olha para Laura e Emanuel, e os dois se beijavam, como se nunca tivessem se beijando.

Andresa: Carol minhas penas estão dormentes.

Carol: Tente mexer elas.

Andresa: Não consigo mexer!

Carol: ANTONY VEM ME AJUDAR AQUI!

Carol da um grito que a caverna toda ecoou, e Antony coçando os ouvidos por estar meio surdo pelo grito, vai ajudar Carol.

Andresa: O que é?

Carol: Só quero confirmar uma coisa.

Antony então vira Andresa para baixo, deixando suas costas para cima.


Carol: Então é isso?
avatar
Kohu
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Zombie Apocalypse

Mensagem por Kohu em 19/10/2014, 20:52

Capítulo 09 - A Vida após a Morte

Carol vira Andresa que não conseguia mexer as pernas, e olhando para suas coxas na parte de trás, encontra-se uma mordida muito forte.

Carol: Andressa como você conseguiu essa mordida?

Andressa: Só lembro quando João apareceu e depois acordando aqui!

Antony: Vou ver os outros que estavam com ela!

Carol: Isso é mordida de zumbi!

Andressa: Eu fui mordida enquanto estava inconsciente?

Carol: Provavelmente!

Antony: Carol, nenhum dos outros tinha mordida!

Yuri: Carol, quando eu cheguei lá, João tava com um zumbi lá!

Carol: Andressa, infelizmente você vai ter que morrer!

Yuri então encara Carol com raiva, se levanta ainda fraca e pega sua espada. Desembainha a espada e indo em direção a Carol com a espada, pede para Carol colocar um pano na boca de Andressa!

Em seguida sem um pingo de dó, Yuri com sua espada corda a perna de Andressa um pouco a cima da mordida! Amputando completamente.

Carol: YURI SEU DOIDO! ANTONY PREPARA UM FERRO QUENTE!

Antony então esquenta um ferro grande enquanto Carol evitava o sangramento. Depois Antony trás o ferro colocando no que restou da perna de Andressa cauterizando.

Com tanta dor Andressa desmaia, e Yuri por estar ainda fraco cai no chão.

Carol e Antony colocaram Andressa em um local separado dos outros, caso o vírus já tenha se espalhado por todo seu corpo.

Carol em seguida foi explicar o ocorrido para o resto do grupo, que estava preocupado com o grito de Andressa. E logo após a explicação, todos foram ver como Andressa estava já não se mexia mais, e sua respiração estava fraca!

Carol: Mais que merda, Antony venha me ajudar!

Carol quando verificou a pulsação de Andressa já tinha parado. Ela fazia respiração boca a boca, quando Antony ia fazendo massagem peitoral.

Um bom tempo fazendo aquilo, e todos chorando, mais nada ia acontecendo. Andressa não voltava a respirar, não voltava à vida.

Eles por terem a Andressa já como uma boa amiga, preferiu enterrá-la sem machucar seu cérebro. Andressa antes de ser enterrada, ainda continuava na sala separada.

Todos na sala de repouso onde Yuri, Emanuel, Laura e Henrique estavam, estavam velando a morte de Andressa e Emilly que ambas foram de grande ajuda em algumas coisas.

Carol abraçada em Yuri, chorando em seus ombros, falando que era incompetente como enfermeira, que ela poderia matar até todos.

Yuri: Carol, nunca mais diga isso, você não é incompetente, só estava na hora dela ir.

Antony: A Andressa estaria melhor aqui se você não tivesse cortado a perna dela!

Yuri: Eu tentei ajudar, para que ela continuasse viva, mesmo manca!

Antony: Mais ela morreu por sua tentativa de ajuda!

Yuri: ELA JÁ IA MORRER!

Antony ao ouvir Yuri dizendo tais palavras, arregala os olhos com ódio e parte para cima de Yuri.

Felipe apenas com uma mão levanta Antony e o leva para fora para se acalmar!

Antony: Me solta, vou matar ele!

Felipe: Desculpa Antony, mas eu tenho uma divida com a Rayne, e ele é o líder dela. Então ele é mais que meu líder, podemos dizer que o seguirei até que eu morra!

Antony: Ele a matou preciso vinga-la!

Felipe: Vamos lá para fora, e você desconta sua raiva nos zumbis que encontrarmos!

Carol: Obrigada Felipe!

Felipe leva Antony para dar uma volta, e tentar se acalmar,

Na sala de repouso, dava para escutar os gritos do Antony, escutava os tiros, eram muitos, até parecia que ele tava lutando contra uma multidão de zumbi.

Laura: Coitado, ele gostava tanto dela.

Emanuel: Eu ficaria assim também seu eu perdesse a Laura!

Felipe então aparece na sala pedindo ajuda, que por causa dos tiros de Antony, uma multidão de zumbi apareceu!

Todos foram ajudar menos os quatros feridos. Que ficaram sentados descansando mais com as armas em sua mão caso algum entrasse.

Felipe não gostava de armas e nem espadas, levava sempre consigo duas foices presas em suas costas, eram bastante afiadas, a ponto de cortar um elefante ao meio em apenas um golpe.

Ele ia fazendo uma sequência com suas foiças, que iam partindo os zumbis ao meio, dividindo-os em dois, parte direita e parte esquerda.

Antony duas metralhadoras ia atirando sem mira, acertava em tudo, tanto corpo como cabeça, não tentava eliminar os zumbis. Andreson já ia com o machado que pegou do Everton da invasão do presídio. Ia acertando a cabeça dos zumbis que se dividiam numa facilidade, mas ao mesmo tempo brutalidade.

Carol ainda com um pouco de remorso não consegue atirar uma bala se quer, e resolve ficar com os feridos na sala de repouso.

Rayne e Rebeca por serem muito boas em combates manualmente, iam dando ataques bem fortes com seus pés ou punhos que fazia o crânio dos zumbis quebrarem.

Lary e Julio ficaram com a AK – 47 e ficavam economizando balas, iam apenas atirando uma vez apenas na cabeça. Até parece que é de família ser murrinha de balas.

Pedro muito bons com sua ótima mira, senta no chão com apenas quatro pistolas e uns dissésseis pentes para as pistolas. Ele era tão bom que quando dava um tiro, acertava dois ou três com a mesma bala.

Carol fica de mãos dadas com Yuri e sua cabeça em seus ombros, ela não conseguia esconder suas lagrimas da perda de parceira.

Yuri: Carol, não fique assim, vou me sentir ruim também.

Carol: Escutaram isso?

Henrique: O que?

Laura: Eu não ouvi nada e você Emanuel?

Emanuel: Ham? Tava cochilando.

Yuri: Serio mesmo? Dormindo com tiroteios?

Emanuel: Estou muito cansado.

Carol: Escutem, de novo!

Yuri: Veio da sala que a Andressa está!

Henrique: Será que ela já?

Carol: Eu não vou ter coragem de atirar!

Yuri e Emanuel: Eu também não!

Laura: Minha cabeça ainda está um pouco tonta, então estou um pouco sem mira.

Henrique: Meus braços estão quebrados.

O Barulho que Andressa emitia, deixou todos da sala de repouso preocupados.

Yuri: Carol vai chamar alguém para matar ela então!

Carol: Estou com tanto medo e tão nervosa que minhas pernas não se mexem.

Yuri então levanta ainda fraco da cama, e vai se arrastando. Chegando lá encontra Andressa respirando novamente!

Yuri: Carol vem cá!

Após falar Yuri por ainda está muito fraco cai para trás, mas é segurado por Carol, e os dois percebem que Andressa não era um Zumbi, e que havia voltado à vida.

Após um tempo, Carol fez todo seu dever como enfermeira do grupo cuidando de Andressa, e o grupo que cuidava dos zumbis já tinham terminado.

Andressa já estava na sala de repouso com os outros. Mesmo querendo fazer uma festa comemorando a volta à vida de Andressa, eles ainda estavam Tristes pela morte de Emily.

Passando o Tempo Andressa andava, com a ajuda de uma perna mecânica que Laura achou numa clinica particular que estava abandonada. Todos já estavam melhores sem nenhum machucado, apenas cicatriz.

Carol: Vocês tem que orgulhar dessas cicatrizes!

Yuri: Por quê?

Carol: São marca da honra de vocês, marcas que não tem medo de morrer por seus companheiros!

Felipe: Ela está certa!

O Felipe já tinha se enturmado e não tinha mais essa coisa de divida e nem de muita gratidão a ponto de defender apenas Rayne.

Laura: Gente tem uma novidade para vocês!

Rayne: Qual?


Laura: Então...
avatar
Kohu
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Zombie Apocalypse

Mensagem por Kohu em 19/10/2014, 20:53

Capítulo 10 - Do Pequeno para o Enorme
Fim da 1º Temporada


Laura se encontra com todos na sala principal, e conta a todos a novidade que ela tinha.

Yuri: Serio mesmo?!

Laura: Sim, e eu estou tão feliz!

Carol: Isso é motivo de festa!

Andressa: Vou preparar os doces e bolos!

Antony: Gente acha melhor nos mudarmos, aqui já estar ficando pequeno, sempre achamos um companheiro para ficar!

Felipe: Foi uma indireta, baixinho?

Antony: Nem pensei nisso, mas é serio.

Andreson: Eu e o Antony na nossa ronda encontramos o Mega Mercado na Zona G8

Lary: Vamos então, já temos seis carros e duas camionetes. Podemos levar tudo de mais importante!

Rayne: Cada um escolhe três coisas que mais gosta daqui para levar!

Todos então se separam para pegar as coisas que mais usava, alem dos objetos para sobrevivência.

Depois de alguns minutos todos já estavam dentro dos carros com seus pertences, já estavam de partida.

Andressa: Espera, esqueci uma coisa!

Carol: O que?

Andressa: O Controle da minha perna, caso dê pal.

Andreson: Eu sabia que você ia esquecer e peguei!

Andressa: Ata, então vamos logo que eles já estão na frente.

Então pelos setes automóveis que possuíam, eles iam se comunicando pelo comunicador, eles conversava como se estivesse indo ao parque num dia normal.

Chegando ao Mega mercado, ou conhecido também como shop, um de cada carro desce enquanto os outros continuam dentro do carro.

Emanuel, Yuri, Felipe, Pedro, Carol, Rayne e Andreson descem dos carros que pilotavam, com suas armas que tinham mais facilidade, tirando Rayne que lutava apenas com as mãos limpas.

Os setes entram no Shop, o local havia em torno de quarto a cinco andares, todos com zumbis dentro.

Yuri: Esse shop, eu estava nele no dia em que tudo começou.

Andreson: Verdade, estávamos vindos assistir “O Mal entre os Mortos”.

Rayne: Então vocês conhecem bem esse shop?

Emanuel: Eu era gerente numa loja de roupas do terceiro andar aqui.

Rayne: Bem, com tanta conversa até que fim eles nos notaram. Eu vou para o ultimo andar!

Assim cada um se separou e ficou em um andar diferente do shop.

Rayne do ultimo andar, encontra centenas de zumbi, ela com um pouco de preguiça, fica na beira do andar, e ia jogando os zumbis lá de cima, numa altura de quase quinze metros, na queda as cabeças dos zumbis ao se encontrar no chão explodia.

Yuri e Emanuel como sempre usando suas espadas, cortando tudo e mesmo em andares diferentes ficavam rindo da ação de Rayne.

Felipe no andar abaixo de Rayne ia derrotando os zumbis sem muitas dificuldades.

Carol e Andreson, por estarem com armas de fogos, a única opção eram ficar juntos no mesmo andar, para eliminar os outros zumbis.

Não levou mais de quatro horas para o shop estar completamente limpo, Yuri então pega o comunicador de seu bolso e avisa aos que ficaram dentro do carro.

Yuri: Estão escutando?

Lary: Sim, já terminaram?

Yuri: Sim, agora a equipe de limpeza pode vir!

Então a comunicação é desligada.

Dos carros saem todos, menos Laura e Andresa, Laura não podia batalhar, pois seus braços estavam um pouco machucados e sem força e Andressa por causa das pernas.

Os que saíram dos carros foram fazer a limpeza, tirando os zumbis já sem as cabeças, e limpar o sangue dos chãos.

Com um tempo os Zumbis foram colocados na garagem, e queimados, para que parasse de feder, depois os carros foram colocados para dentro.

Yuri: É o seguinte, a Laura e a Andressa vocês ficam com o terceiro andar.

Laura: Para que?

Yuri: É o andar da alimentação, peguem tudo, e levem para apenas uma loja, e será lá que vai ser a cozinha.

Carol: Os outros, e até mesmo vocês duas, vão para alguma loja de roupas, se gostarem de algumas peguem para si.

Emanuel: No andar subterrâneo se encontra os banheiros com chuveiros, dos funcionários.

Antony: E os nossos quartos?

Yuri: As lojas no primeiro e segundo andar, são um pouco pequenos, podemos retirar tudo daquelas lojas, e colocar camas, guarda-roupas e todo que quisermos decorar.

Laura: Então essas lojas serão nossos quartos?

Carol: Sim, e o sinal para a caça aos pertences começa assim que eu der o sinal!

Todos ficam esperando o sinal de Carol até que Julio impede.

Julio: Acho que devemos dar uma hora para a Andresa.

Yuri: Verdade, ela não consegue correr muito bem com essas pernas.

Assim Andresa sai, pega um carrinho e marca sua loja que vai fazer de quarto, pega roupas, cama, guarda-roupas e tudo.

Assim que ela volta, Carol dá o sinal, e todos saem correndo com seus adesivos para marcar as coisas maiores e lojas, e nos carrinhos levavam apenas roupas ou decorações pequenas.

Mas Carol avisou que depois de duas horas já dava para ter rodado todas as lojas do shop e que já dava para saber de cada um.

Yuri: Vamos descansar um pouco, amanhã as meninas vão fazer o básico, e os meninos vão ajudar nas “mudanças”.

Antony: Mudanças?

Yuri: Sim, vamos tirar as coisas das lojas e pegar os itens que os outros escolheram.

Julio: Ata, então vamos tirar as coisas da loja que eu escolhi como quarto, e vamos pegar minha cama, guarda-roupa, criado mudo e outras coisas e colocar nessa loja.

Emanuel: Isso.

Assim, todos se encontram na maior loja aonde encontraram camas e guarda roupas, e já inauguraram suas camas.

No dia seguinte assim foi, as meninas ajudaram em algumas coisas, mas logo depois foram para o andar da refeição, e ficaram conversando sobre Laura.

Carol: Eles estão dando duro mesmo nas mudanças.

Laura: Eu queria ajudar.


Carol: Nada disso, como enfermeira, você não pode pegar, pois você...
avatar
Kohu
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Zombie Apocalypse

Mensagem por Kohu em 19/10/2014, 20:55

2º Temporada
Capítulo 11 - O Segredo de Laura e Yuri

Todos já tinham seus próprios quartos no shop, alguns como já sabiam como o shop era tiveram mais facilidade de escolher as coisas, e escolheram algumas lojas que por sorte tinham banheiros.

Henrique: Acho que todos já nos conhecemos muito bem que tal uma brincadeira para descontrair?

Andreson: De que tipo?

Henrique: Cada um vai falar da Zona que veio, e na rodada seguinte vamos falar dos nossos segredos, assim todos poderão confiar mais.

Felipe: Eu começo, eu vim da Zona D10.

Pedro: Vim da E2, acho que todos que eram da E0, vieram da Zona E.

Andressa: Verdade, eu vim da Zona E1.

Henrique: Incrível, um vem da E2, outra da E1, mas minha família era um pouco fraca então vim da E5.

Yuri: Não entendi esse negocio da Zona E, mas eu vim da zona G3.

Assim todos começaram a brincar, falando das Zonas que vieram, e as Zonas definiam mais ou menos um pouco da personalidade de cada um, até por que as Zonas eram definidas por classes sociais, e por bandidagem.

Pegando a Zona A como exemplo, a Zona A é para aqueles de classes Altas, os ricos, da A1 até a A5 são os bonzinhos, da A6 até a A10 são os bandidos ou assassinos.

A maioria do grupo vieram de uma classe até boa, outros já vieram de classes marginais.

Voltando a brincadeira, todos já haviam começado a brincadeira, e foram falando de onde vieram, e depois foi falando seus segredos pequenos. Chegando à vez de Laura, ela fica inquieta.

Yuri: Laura...

Laura: Yuri desculpa, mas não quero brincar.

Yuri: Gente a Laura não gosta de falar de seus segredos apesar de que eu sei quais sãos.

Laura: Desculpa gente.

Andressa: A não começou vai terminar!

Yuri: Ela não quer!

Todos então ficaram colocando pressão em cima de Laura, para que ela conte seus segredos, mas ela começava a chorar!

Yuri: ACABOU A BRINCADEIRA!

Henrique: Mas que merda Yuri, ela começou sabendo das regras!

Yuri: Emanuel, eu pensei que você havia me falado que nunca ia a fazer chorar, e até você ta querendo saber o segredo!

Emanuel: Desculpa, é que eu me empolguei!

Yuri com os olhos vermelhos de raivas coloca Laura dentro do seu Quarto com Carol.

Yuri: Carol cuide dela, mulheres grávidas não podem passar por emoções fortes assim.

Carol: Ok vou cuidar dela, e coloca-la para dormi.

Yuri: Obrigado. Felipe se lembra daquela vez que eu salvei sua vida, e você disse que me devia um favor?

Felipe: Claro que sim, devo praticamente minha vida a você!

Yuri: Quero que bata nos meninos que ficar fazendo a Laura chorar de novo!

Felipe: Acho que você se alterou!

Yuri: Acho que vocês não sabem como eu e a Laura ficamos quando um vê o outro triste!

Todos com um tempo se acalmam, e Laura já ta dormindo, Henrique e Carol já estava cuidando de Antony que foi espancado por Felipe que ficou insistindo em saber os segredos de Laura.

Lary vai até a área de lazeres esportivos, uma das maiores lojas do shop, nessa loja também se encontrava muitas armas para caças. Usando essa loja como deposito de Armas, já que ela ficava bem na entrada do Shop.

Lary: Então é ai que você está?

Yuri: O que você quer me deixe nadar em paz!

Lary: Mas está à noite, a piscina está gelada, você pode pegar uma Gripe.

Yuri: Você não veio apenas para me dizer que eu vou ficar gripado, o que veio falar?

Lary: Eu vi como defendeu a Laura, e eu realmente só te vi assim duas vezes, e as duas fiquei com tanto medo de você que minhas pernas não se mexia.

Yuri: Verdade, você estava naquela vez em que eu e a Laura...

Emanuel: Yuri, o Antony quer falar com você.

Lary: Às vezes alguém poderia se tocar quando estão conversando.

Emanuel: Disse algo Lary?

Lary: Não só estou pensando alto.

Yuri: Bem, ele ainda tá acordado depois daqueles murros?

Yuri então vai até a área medica ver o que Antony queria falar.

Antony: Seu desgraçado autorizou mesmo ele a me bater!

Yuri: Eu já tinha falado, e eu tava de cabeça quente.

Antony: Beleza, mas não te chamei para isso, os segredos da Laura são tão pesados assim?

Yuri: Pesados seriam poucos, os segredos que ela e eu guardamos são enormes, segredos que se forem revelados na época em que o mundo era normal, poderíamos ser transferidos para a Zona Z10.

Antony: A Zona Z10 não é para aqueles criminosos com pena de morte?

Yuri: Sim, dependendo do que o juiz falasse seriamos transferidos com certeza para a Zona Z.

Antony: Desculpa, se eu soubesse que era algo assim, não teria insistido.

Yuri: Beleza, mas guarda sua curiosidade, um dia ela vai conseguir conversar e desabafar os segredos delas.

Yuri então sai da enfermaria e volta para a piscina e volta a Nadar, depois de um tempo nadando Rebeca e Lary entram também na piscina e começam a nadar com Yuri.

Lary: Yuri, voltando aquele assunto.

Yuri: De quando suas pernas não se mexiam quando me viu realmente com ódio?

Lary: Sim, eu até lembro que estava eu, você, a Rebeca e a Laura.

Rebeca: Do que estão falando?

Yuri: Dos segredos de Laura.

Os três dentro da Piscina comentam sobre aquele terrível assunto, que apenas seis pessoas sabiam. Mas duas dessas pessoas morreram bem antes do Apocalipse Zumbi, eles morreram queimados na Zona G6.

Atrás da parede perto da piscina se encontrava uma pessoa ouvindo a Conversa toda.

Yuri: Agora que você sabe do segredo da minha irmã, por que não se mostra? Sei que está ai atrás!

Lary: Tem alguém ouvindo?

Rebeca: Sim, atrás daquela parede, dá para ver a sombra!

Yuri sai correndo da piscina para ir atrás da pessoa, correndo e correndo, seguindo a pessoa, se encontra com ela no ultimo andar, onde ficavam os estacionamentos.

Yuri: Você? Pensei que você tava morto!

- Não apenas eu, mas ele também, e vamos contar o segredo da sua Irmã para todos do seu grupo.

- Quando eles descobrirem a verdade, vão se juntar a nos, e depois mataremos vocês!

Yuri: Não, isso é um sonho!

_ Não é um sonho, é a pura realidade!

Yuri: FELIPE, PEDRO, EMANUEL, RAYNE! SINAL VERMELHO NO ESTACIONAMENTO DO ULTIMO ANDAR!

Yuri dá um grito que ecoa o shopping todinho, claro que os outros membros do grupo vão junto com Pedro, Emanuel, Rayne e Felipe.

Chegando todos lá, ficaram atrás de Yuri que suava muito, Rebeca e Lary ao ver os dois sujeitos em frente Yuri começam a recoar com medo.

Lary: Isso é brincadeira né?

Rebeca: Que sacanagem é essa?

Felipe: Lary e Rebeca, por que recuam?

Lary e Rebeca começam a correr com medo dos dois sujeitos.

Do escuro aparece João entre os dois.

Pedro: Você?!

João: Muito legal, encontrei vocês quando tentei invadir esse shopping, e por sorte encontrei duas pessoas que morrem de Ódio de quartas pessoas desse grupo!

Rayne: Quem são eles então?

Kelvin: Yuri e Laura!

Gabriel: Rebeca e Lary!

Felipe: Yuri por que eles te odeiam?

Yuri: Assunto do Passado, um dos segredos de Laura!

Emanuel: Então a Lary e Rebeca também sabiam? Alias o que vocês andaram aprontando?

Yuri: Nós fugimos...

Kelvin: Yuri, conte a verdade. Eu posso contar se quiser, e ainda coloco drama.

Gabriel: Para Kelvin não faz isso!

João abraça Kelvin e Gabriel, os três tinham uma coisa em comum, os três odiavam Yuri. Os três queriam ter a cabeça de Yuri em uma lança.

Julio: Yuri, conte-nos o que aconteceu.

Laura então aparece na frente de Yuri e para encarando Kelvin e Gabriel.

Laura: Sabiam que não iriam morrer naquela quedinha, sabia que tinha que ser pior!

Emanuel: Do que vocês estão falando?

Antony aparece junto com Lary e Rebeca, para ver seus inimigos, Lary e Rebeca não conseguiam ficar em pé com suas pernas tremendo de um modo anormal.

Laura: Acho que todos estão aqui, Rebeca, Lary se vocês quiserem sair daqui, já que sabem do segredo, podem ir.

Rebeca: Não, vamos ficar!

Lary: Somos uma família!

Laura: Vou começar do inicio, de quando eu e o Yuri fugimos da Zona A0, não gostávamos de como nosso pai nos tratava, ele só queria saber de dinheiro e dinheiro. Fugimos para a Zona G2, aonde conhecemos Kelvin e Gabriel.

Julio: Vocês eram os filhos desaparecidos do Grande Rei Kamu?

Yuri: Sim, vamos deixar a Laura terminar!

Laura: Nos quatros aprontávamos muito, começamos a querer adrenalina mais forte, começamos a frequentar as Zonas T10, U0, e outras Zonas perigosas.

Laura: Um Dia, encontramos Rebeca e Lary nas Zonas G7, mas Yuri queria ficar com Rebeca e Kelvin também... Os dois começaram a brigar com ela, na noite do mesmo dia, Kelvin e Gabriel estavam na casa em que ficávamos Yuri, Rebeca e Lary estavam fora e foram comprar comida para nós seis.

Laura: Ficamos muitos próximos nos seis, e novamente Yuri e Kelvin brigou por Rebeca, até que por fim, Kelvin e Gabriel tentaram...

Yuri: Laura vai com calma.

Laura: Até que o Kelvin e Gabriel fizeram aquilo. Nunca vi o Yuri com tanto ódio.

Lary: Deixa que eu continuo Laura.
Lary: Eu quando vi Yuri daquele jeito, mesmo com os vizinhos em cima, ele bateu, bateu e bateu. Chegando os Irmãos de Kelvin e Gabriel, os conhecidos como Lucas e David. Quando esses dois chegaram, eles fizeram a mesma coisa com Laura.

Lary: Yuri ao ver aquela cena novamente, partiu para cima dos dois, Yuri os espancou, os torturou, e depois...

Lary: Depois... Laura se levantou e pegou um machado esquartejando Lucas e David, mas ela não dividiu apenas braços, pernas, corpos e cabeças como esquartejamento normal, elas o picotou o Maximo possível...

Lary: Depois Yuri começou a ajudar a picotar os dois, e por fim, Yuri viu que tinha vizinhos vendo aquilo, e fez a mesma coisa, eliminando os vizinhos da Rua em que eles ficavam os dois nos fizeram voltar para nossas Zonas, Mas eu e Rebeca continuamos com eles.

Lary: Eles tacaram fogo na Zona G6 todinha, a Zona toda foi queimada.

Lary: Kelvin e Gabriel estavam todos espancados no chão, pensamos que eles foram queimados, foram os únicos que Yuri não picotou, talvez pela amizade que ele sentia no fundo.

Lary: Apenas eu e a Rebeca seríamos as testemunhas, mas como éramos muitos próximos, ajudamos a se mudarem para a Zona G2 perto da gente.

Yuri: Tempo depois, fomos descobertos, e nos nominamos Kohu, fomos enviados para a Zona Z5, ficamos três anos, mas conseguimos fugir pelo mar.

Yuri: Conseguimos pegar carona numa lancha, apesar de que roubamos depois nos consertamos e mudamos nossos nomes!

Julio: Então vocês eram o Kohu?

Yuri: Sim, fizemos uma mistura dos nossos verdadeiros nomes.

Julio: Quais?

Yuri: O da Laura era Korahima e o meu era Hurachim.

Yuri: Achávamos nossos nomes feios, achávamos nossos nomes desnecessários, não gostávamos de ser ricos.

João: A E0 ficou quase década procurando vocês dois, o Rei estava oferecendo 40% de seu dinheiro para cada um de vocês.

Yuri: Voltando a história do passado, mesmo assim, mesmo fugitivos, fomos seguidos por quase dois anos, depois aprontamos a pior coisa...

Kelvin: Esse sim é o verdadeiro segredo que vai fazer seus amigos te abandonarem.

Rayne: Não importa esse segredo, nós vamos continuar juntos, por que somos uma família.

Gabriel: Até mesmo se eles tivessem criado os Zumbis?
avatar
Kohu
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Zombie Apocalypse

Mensagem por Kohu em 19/10/2014, 20:55

Capítulo 12 - Como tudo aconteceu

Yuri: Voltando a história do passado, mesmo assim, mesmo fugitivos fomos seguidos por quase dois anos, depois aprontamos a pior coisa...

Kelvin: Esse sim é o verdadeiro segredo que vai fazer seus amigos te abandonarem.

Rayne: Não importa esse segredo, nós vamos continuar juntos, por que somos uma família.

Gabriel: Até mesmo se eles tivessem criado os Zumbis?

Felipe: Eles fizeram o que?

João: Isso mesmo, eles criaram os Zumbis, e meu irmão foi o primeiro zumbi.

Laura: Sim criamos os zumbis, não por querer, foi um acidente, e seu irmão também possuía culpa nisso.

João: Então por que não conta a história para todos?

Laura: Isso aconteceu há um ano, antes de tudo acontecer, eu e o Yuri trabalhávamos em um laboratório, sempre fomos ótimos em Ciências, porem estávamos criando uma célula na qual fizesse as células mortas reviverem, assim dar vida novamente aquele que morreu.

Yuri: Porém, fizemos 600 ml dessas células e as colocamos dentro de uma garrafa de refrigerante. Assim guardamos em cima da geladeira, avisamos a todos sobre a garrafa em cima da geladeira, só que o irmão do João o novo cientista do laboratório, ele pegou a garrafa e tomou um pouco.

Laura: Assim as células que foram criadas apenas para reanimar as células mortas, acabaram fazendo o ao contrario, matando o Fabio, e em seguida o trouxe a vida, o inesperado, era que se a célula ficasse em pessoa viva, ela o transformaria nisso, assim...

Carol: E como vocês tinham certeza que iria funcionar em pessoas mortas?

Yuri: Fizemos dois teste, um em animal, e outro em uma pessoa.

Laura: Pegamos um cadáver no necrotério, e depois matamos um cachorro, e os dois ressuscitaram, normalmente, fizemos exames e tudo, e até hoje ele vive, certo Antony?

Antony: Sim, realmente funcionou, aqui estou eu, vivo, como se nada tivesse acontecido.

Pedro: Então se a célula tem efeito contrario em pessoas vivas, então se fizermos a mesma célula, mas com propriedades um pouco diferentes, dando a nós imunidade?

Carol: De acordo com os cálculos, isso daria certo.

Laura: Sim, dá certo, fizemos isso, depois do incidente sobraram 50 ml da célula, os refizemos com essa propriedade, e assim eu e o Yuri estamos imunes.

Carol: E quanto a nós?

Yuri: Essas mesmas células, viraram nossa própria célula, podemos dizer que nossa célula é a salvação da humanidade.

João: Por isso que vim falar com todos, vim pedir para matarmos esses dois, e pegarmos a célula deles.

Yuri: Podem nos matar depois não nos responsabilizamos mais...

Felipe: O que quer dizer com isso?

Laura: As células funcionam para combater as células mortas infectadas, mas ela não serve contra célula viva.

Emanuel: Decidido então, vocês três vieram aqui para matar os dois que pode salva a vida, e ainda quer que os traiam?

Andressa: Só pode ser brincadeira, vocês têm exatamente dois minutos para saírem daqui.

Andreson: Ela está certa, podemos diminuir para Vinte segundos, é o tempo que o corpo de vocês deve chegar ao chão daqui de cima.

João: Entendemos, estamos de partida, depois não se arrependam de confiar neles.

Felipe: Confio neles, pois sei que eles não serão capazes de trair a gente.

Yuri: Se eu quisesse traí-los, não ia ser agora que eles sabem o segredo que eu ia trair.

Assim então, João, Gabriel e Kelvin se retiram do shopping, enquanto todos vão para a praça de alimentação, Yuri e Laura iam se explicando como tudo aconteceu, enquanto Carol e Henrique tinham saído à procura de equipamentos científicos.

O tempo passou Yuri, Laura e Antony estavam trancados dentro da sala de enfermagem, assim Carol e Henrique chegaram com equipamentos e os entregam.

Carol: Desculpa, mas vocês vão ficar trancados, até terminarem as células com anticorpos do vírus.

Yuri: Então, peguem algum humano vivo, e um Zumbi.

Carol: Para que?

Laura: O Humano como teste, e o zumbi é o portador do vírus.

Felipe: Eu serei o humano para teste, arranjem o zumbi.

Carol: Ok, só tome cuidado.

Carol tranca na sala Yuri, Laura e Antony, e depois ficam vigiando os três pela câmera de segurança, todos já estavam preocupados, com a pulga atrás da orelha, já se passava mais de oito horas em que os três estavam trabalhando na célula.

Ao completar exatamente nove horas de trabalho, Yuri dá o sinal para a câmera, indicando que foram feitos antídotos para todos, e que eles já poderiam fazer os testes.

Assim Felipe antes de ser a cobaia, ela chega a Yuri e cochicha algo que Laura conseguiu ler os lábios. Ago que fizeram Yuri e Laura ficarem pálidos.

Felipe: Ok, mas antes de injetar isso em mim, você havia dito que era imune, certo?

Yuri: Sim, e ta querendo que eu faça o teste?

Felipe: É minha vida que vai ficar em jogo.

Andreson: Estive pesquisando sobre os zumbis, apenas um arranhão, ou mordida, faz com que o humano pegue o vírus.

Julio: Então, vamos pegar o zumbi e deixa-lo arranhar o Yuri, depois ele vai ficar sobre Quarentena, se em dois dias ele não se transformar, o Felipe vai tomar o antídoto, e depois todo o resto.

Yuri: Certo, mas só vou querer uma coisa depois disso tudo.

Pedro: Estamos ouvindo o que vai querer.

Yuri: Quero que me desculpem por ter criado esses monstros.

Andresa: Ta de sacanagem? Criar esses monstros me fez atirar na cabeça de toda minha família, por mim te jogava sem nenhuma arma e amarrado para eles.

Laura: Mas foi graças a essa célula, que revivemos o Antony, o mesmo que...

Andresa: Sim, ele me ajudou naquela noite, mas como você sabe?

Yuri: Só lembrando, acabei de voltar com o braço todo arranhados por Zumbi, então aonde vou ficar?

Carol: Por aqui. Eu e o Henrique estaremos cuidando de você.

Então Yuri foi para a sala onde ficou de Quarentena, todo dia esteve sobre observação, porem no ultimo dia, Yuri tem uma queda repentina de preção, ficando pálido, tendo a visão completamente escura. Um dos sintomas do vírus.

Felipe: Ele estava mentindo, ele não é imune a zumbi nenhum.

Andresa: Vamos matar os três logo!

Carol: Isso não é coisa do vírus, o rosto dele ta inchando.

Laura: O que foi o almoço dele?

Henrique: Foi Bobó de Camarão, Arroz e Feijão.

Laura: Merda salve a vida dele, ele vai morrer!

Henrique: Por quê?

Rebeca: Ele é alérgico a Camarão.

Carol: Merda, vamos lá.

Assim Carol pega um remédio e dá para Yuri, a preção foi ficando novamente, os olhos foram desejando assim com o rosto. E chega o terceiro dia, o dia em que Yuri sairia da Quarentena.

Ao sair o próximo que ficou na quarentena foi Felipe, depois Julio, e com o tempo, todos do shopping estavam imunes, estavam imunes ao vírus, mas mesmo assim lutavam contra a sobrevivência, eles continuariam sendo atacados pelos zumbis, continuariam sendo alimento deles.

Carol: Bem, não precisamos nos preocupar mais com o vírus, arranhões ou mordidas, porem mesmo assim eles continuam querendo devorar a gente.

Yuri: De fato, porem nas células que plantamos em vocês, são mais especiais, células que modifica a pessoa.

Felipe: O que quer dizer com isso?

Laura: Tentamos fazer uma coisa com que os zumbis sentissem a presença da célula de vocês, e pensem que são zumbis também.

Henrique: E como vamos saber que vão funcionar?

Laura: Colocamos as mesmas células em nós, porem, eu que irei fazer o teste, irei sair apenas com uma das espadas do Emanuel, assim se falhar vou ter como me defender.

Emanuel: Nada disso, ninguém vai fazer teste nenhum aqui, Agora que estamos imunes ao vírus e sabemos como impedir de outros se transformarem, podemos ajudar,

Rayne: Estava pensando aqui, se a célula funciona contra o vírus, o que iria acontecer se colocarmos as mesmas células em um zumbi?

Lary: Boa pergunta, e como eles estão todos feridos, já em decomposição, colocar a célula neles não vai ser tão difícil.

Rebeca: Podemos pensar nisso depois? Temos um pequeno problema.

Rayne: Qual?

Rebeca: O João voltou, e com ele trouxe uns amigos...

Rayne: É só ir lá e quebrar eles.

Andreson: Não vai ser tão fácil, eles estão em 14 pessoas, com uma blusa escrita E0, e com tanques de guerras.

Pedro: Ele reuniu gente novamente para a E0?

Antony: Não estamos em condições de batalhas, os testes das células nos deixaram fracos.

Laura: Eu e o Yuri já estamos acostumados, fujam, e nos encontraremos na Zona F3.

Lary: Mas não é lá que é o laboratório?

Yuri: Sim, agora vão! Evitem se separar.

Carol: Eu vou lutar também.

Laura: Vai com eles Carol!

Assim que Laura termina de falar, Felipe dá com uma pá na cabeça de Yuri, depois na de Laura, fazendo os dois ficar inconsciente.

Lary: O que você fez?

Felipe: Prometemos que nunca iríamos abandonar nenhum, eu consigo carregar os dois, mais não vou conseguir lutar.

Carol: Tudo bem, eu te dou cobertura.

Emanuel: Eu também.

Assim todos os 14 fugiram do Shopping, levando com eles todos os armamentos, algumas mochilas com alimentos e águas. Todos adentraram na Kombi turbinada que Andreson havia criado.

Assim que eles conseguem fugir, porem João já imaginava que isso iria acontecer, e cercou o Shopping, só que Rayne e os Outros não fugiram pela saída do Shopping, e sim pelo metro que se conectava com o Shopping.

Fugindo pelo Túnel, chegaram a uma passagem onde estava bloqueada pelos destroços, que havia desabado, único jeito era voltar um pouco e sair por uma pequena passagem que encontram.

Quando estavam voltando para a pequena passagem, se encontram com o Grupo de João chegando, apressando então a saída, acabam correndo para dentro da mata.

Na mesma mata se encontrava muitos zumbis, a mata era muito grande, tava para se perder facilmente, assim foi, Yuri e Laura acordaram da pancada, estavam todos sentados no chão.

Yuri: Onde estamos?

Carol: Perto de uma Fazenda, no meio de um monte de mato.

Laura: Por que mesmo viemos para cá?

Andreson: Depois contamos, vamos fugir por que estão vindos zumbis.

Todos ainda um pouco fraco, não tinha forças para lutar, e nem para correr, E iam correndo e correndo, e no meio de tanta corrida, o grupo todo foi dividido em sete.

Yuri: Onde estão os outros?

Carol: Não sei, vamos procurar!

Em outro lugar da mata se encontrava Laura e Felipe.

Felipe: Droga, disse para todos andarem juntos, que era fácil se perder aqui.

Laura: Relaxa, não havíamos combinados de nos encontrar na Zona F3? Vamos para lá, e esperar eles.

Mais para o sul se encontrava Pedro, Lary, Andressa e Rebeca.

Lary: Com certeza estamos perdidos e separados.

Andressa: O que vamos fazer agora?

Rebeca: Mais cedo, ainda no Shopping, o Yuri não disse do laboratório? Vamos para lá.

Pedro: Vamos de mãos dadas, assim ninguém se separa.

Já para muito e muito distante da mata, já meio na fazenda, Julio e Antony estavam juntos, assim eles adentram a Casa a procura de comida.

Julio: Antony seu desgraçado, eu falei para você segurar na blusa da Laura, agora nos perdemos.

Antony: Eu sei para onde vamos, mas antes vamos comer um pouco, estou com uma fome.

Ainda no mesmo lugar estavam Henrique e Rayne.

Rayne: Escutou isso? Deve ser zumbi.

Henrique: Acho que pode ser também alguém do nosso grupo ou do João. Vamos lá.

E a menos de cinco metros de Rayne estavam Andreson e Emanuel. E logo depois Rayne e Henrique se juntaram a eles.

Emanuel: Vocês firam a Laura? Sabe se ela esta sozinha ou se esta com alguém? Espero que esteja com o Yuri ou com a Carol.

Andreson: Por que com esses dois?

Rayne: Com tudo, eles são os mais fortes do grupo, depois vem o Felipe e Eu.

Henrique: E vamos para onde agora?

Emanuel: Zona F3 foi lá que o Yuri tinha falado para se encontrar quando ele ia atacar o João. Vamos para lá.

Com o Grupo todo separado, sem nenhuma bussola ou mapa, todo que restava era sair do mato a salvo, mas caso cada um levasse uma mordida ou até mesmo um arranhão não seria problema, problema seria se a mordida ou arranhão pegasse em uma veia.

Assim com o passar dos Dias, os pequenos grupos se dirigiam para Zona F3, por estarem separados, sem muita noção de direção, uns vinham pelo caminho certo, outros iam por caminho errado, depois descobriam o caminho certo e voltavam.

E foi assim por quase dois meses, quando os primeiros a chegar ao laboratório foram...
avatar
Kohu
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Zombie Apocalypse

Mensagem por Kohu em 19/10/2014, 20:56

Capítulo 13 - Reencontro Doloroso

Eles já estavam separados por quase dois meses, alguns estavam em dupla e outros em quartetos, e todos eles tinham em mente com o destino do laboratório.

Todos estavam seguindo para o laboratório aonde começou o inferno, aonde aconteceu à dizimação da humanidade. Eles iam com esperança de encontrar seus companheiros.

Havia quatro pessoas perto do laboratório, dois vinham pelo sul, e os outros vinham pelo norte. Em torno de alguns passos eles se encontrariam. O que vinham pelo sul era Yuri e Carol, e pelo norte eram Julio e Antony.

Carol: Falta muito para chegarmos ao laboratório?

Yuri: Carol aguente mais um pouco, estamos indo para aquele enorme prédio?

Carol: Qual deles? Todos são prédios.

Yuri: Procura o Maior!

Carol: Serio que você trabalha naquele enorme prédio?

Yuri: Depois falamos disso, agora temos companhia.

Yuri e Carol haviam adentrado em uma rua, onde o final dela estava impedido por uma pilha de carros e ônibus, um em cima do outro, formando uma enorme muralha metálica.

E por trás dos dois, estava vinda uma multidão de zumbi, eram centenas e centenas de zumbis, e eles tiveram duas escolas, enfrentar a multidão de zumbi ou correr para a final da rua e tentar achar alguma casa segura para se abrigar.

Assim fizeram, começaram a correr até o final da rua, encontrando com uma casa de andar, adentrou ela e subiram, depois começaram a exterminar os zumbis de cima do telhado. Os tiros fizeram Julio e Antony ir até onde Yuri e Carol estavam.

Julio: Olha a Carol e o Yuri ali em cima, vamos ajuda-los.

Antony: To pegando as armas.

Antony tira da mala em que carregava as coleções de espadas do Emanuel e Yuri. Entrega uma delas para Julio e fica com outra. Os dois entraram na multidão dos zumbis, e foram eliminando.

Os dois assim que chegaram a casa em que Carol e Yuri estavam, subiram também ao telhado, só que os dois foram discretos e malvados.

Antony: AHA!

Carol: FILHA DUMA MÃE.

Julio: Calma! (risos)

Yuri: Se fizer de novo, eu juro que te mato duas vezes!

Antony: Como duas vezes?

Yuri: Matando-te, depois você vira zumbi, e depois te mato de novo.

Julio: Eu falei para não assusta-los.

Antony: Bem, estamos aqui para ajuda-los, e eu estou com as espadas.

Yuri: Minhas belezinhas passem para cá!

Yuri pega duas espadas, Carol, Antony e Julio ficaram com uma, os quatro pularam de cima do telhado na multidão de zumbi, os quatros começaram a eliminar os zumbis, e com o tempo foram todos eliminados.

Carol: Vamos logo para o Laboratório.

Yuri: Bem, no mês passado passei as coordenadas geográficas para todos pelo radio, vamos ver se algum já chegou.

Os quatros pegam as bagagens que carregavam e partiram para o ponto de encontro, chegando lá tiveram uma grande surpresa, a entrada do laboratório estava cercada por sobreviventes, que fizeram daquele ponto um refugio.

Carol: Mas que merda, temos que avisar os outros.

Julio: Se abaixem, tem um carro vindo.

O Carro pequeno com cinco pessoas dentro foi destruído pelas balas dos sobreviventes, os mesmo faziam com todos os outros sobreviventes que ia se aproximando.

Antony: Mais que merda, se os outros passarem por ali, vão morrer.

Yuri: Mas que merda, Carol pega o radio logo.

Carol: O que foi?

Yuri: A Laura e o Felipe estão se aproximando.

Carol: Estou conectando, só mais 3 minutos.

Yuri: Não vai dar tempo, eles já vão ser vistos. Merda vou ter que ir.

Carol: Yuri não vai! Olhe ali o Andreson, Emanuel, Henrique e a Rayne vindo dali. Antony vai avisa-los.

Julio: Yuri espera.

Yuri sem nem pensar duas vezes, avança para cima dos guardas do laboratório, ele ia com sua espada, de um modo que conseguiu alertar a Laura e o Felipe, porem não foi suficiente.

Yuri já na vista dos guardas, a única alternativa que tinha era tentar a sorte, tentando matar os caras. Só que os guardas eram melhores, com sua arma dá um tiro no peito de Yuri.

Yuri ao ser atingido começa a andar lentamente, deixando sua espada cair.

Laura: YURIIIIIIIIIIIIII!

Carol: Droga, vamos ajuda-lo.

Yuri então caiu no chão, suas vistas foram ficando escuras, até desmaiar, mas antes de desmaiar conseguia ouvir de longe os outros gritando por seu nome, os tiros sendo trocados.

Carol: Droga, Henrique ajuda aqui.

Carol e Henrique saíram do campo de batalha para cuidar do ferimento de Yuri. E enquanto isso, os outros que estavam ali, conseguiram matar os guardas, e já haviam invadido o laboratório.

Carol: O que eles estão fazendo?

Henrique: Já fomos vistos, ficar aqui fora ou ir lá para dentro daria o mesmo.

Carol: A pressão do Yuri está baixa, ele tá perdendo muito sangue.

Henrique: Por que ele fez aquilo?

Yuri: Por que... A Laura... Grávida... Morrer.

Carol: Não fale Yuri, você já esta fraco de mais.

Henrique: Laura não vá, vem para cá!

Então Laura, Carol e Henrique ficaram fazendo os primeiros socorros em Yuri, que estava perdendo muito sangue.

Laura: Seu idiota, por que você fez isso?

Carol: Aqueles caras, eles estava matando qualquer sobrevivente que não fosse aliado, e o Yuri viu que você se aproximava, e ele chamou sua atenção daquela forma.

Henrique: Esse idiota, agora está morrendo.

Carol: Só que esse idiota, salvou o Felipe e a irmã grávida dele.

Antony: Tragam o Yuri aqui para dentro, limpamos o Prédio, eliminamos todos os inimigos.

Laura: Já?

Antony: Foi fácil, eu conheço o laboratório.

Assim que o laboratório foi limpo dos inimigos, Carol e Henrique levaram Yuri para uma sala, aonde tinham muitos equipamentos para cirurgia. E por conta de tanto sangue perdido, Laura doava um pouco de seu sangue para Yuri.

O tempo de cirurgia passou os outros membros que faltavam chegaram ao destino, todos já haviam se estabelecido, arrumado os dormitórios, a cozinha, e o centro de saúde.

Todos estavam esperando por noticia do Yuri, até que Carol chega com uma cara de poucos amigos.

Andresa: E então, como vai ficar o Yuri?

Carol: O Yuri, não corre perigo de vida...

Felipe: Ainda bem, aquele desgraçado se sacrificou por nós.

Carol: Porém...

Rayne: Porem o que? O que vai acontecer com ele?


Carol: Ele...
avatar
Kohu
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Zombie Apocalypse

Mensagem por Kohu em 19/10/2014, 20:57

Capítulo 14 - O sequestro

Carol: Porém, o Yuri tem oitenta por cento de chances de perder os movimentos dos dois braços.

Rayne: Como assim?

Carol: Ele levou dois tiros no peito, as balas acertaram os nervos e músculos dos dois braços, as chances são bem poucas.

Emanuel: Só nos resta ter fé.

Andressa: Fé? Como fé? Olha a nossa vida. Ter fé em quem ou no que?

Felipe: Andressa se acalme, não podemos perder a cabeça.

Andressa: Nossa, será que ninguém percebe o que estamos vivendo?

Lary: Andressa, vamos lá para cima conversar um pouco, pegar um ar fresco.

Andressa: Que seja.

Laura: Foi minha culpa. Tudo minha culpa.

Rebeca: Olha, eu gosto de mais do Yuri, mas se ele perdesse o movimento dos braços? Ele ia ser um peso morto para nós.

Carol: O que quer dizer com isso?

Laura: Ela tá certa, devemos terminar com o Yuri.

Carol: Vocês perderam a cabeça?

Rebeca: Raciocina, se ele não puder lutar e estiver em perigo? Vai morrer de uma forma pior.

Laura: Vamos terminar com isso, assim ele não vai sentir nem nada.

Andressa: Como assim, vão matar ele?

Laura: Sim...

Andressa: Então eu vou fazer isso, até por que eu sou a que menos tem afinidade com ele.

Carol: Ela ta certa, só faz isso rápido...

Andressa então pega uma pistola e adentra a sala onde Yuri se encontrava em repouso, ela se aproxima e encosta a arma na cabeça dele. Com lagrimas nos olhos ela se prepara para atirar.

Andressa estava tremendo, com lagrimas escorrendo em seus olhos, no mesmo tempo, uma cortina de fumaça sonífera encobre o prédio todo.

Carol: Gás sonífero?

Laura: Sim, com certeza é ele...

Pedro: Filho da mãe

Todos que estavam dentro do prédio adormecem assim cinco pessoas com mascara no rosto adentram o prédio, Emanuel e Felipe ainda se segurando para não cair no sono ficam vendo tudo embasado.

Os cinco adentram a mesma sala em que Yuri estava um deles pegam Yuri e o coloca em suas costas, enquanto outro foi até onde Laura estava e colocou sua mão na barriga dela. Assim se retiram do prédio.

- Chefe são Gêmeos!

Emanuel: Droga... Tire suas mãos deles...

Felipe: Yuri... Laura...

Os dois que permaneciam acordados adormecem.

Passam-se algumas horas, e um por um vão acordando. Emanuel foi o ultimo a acordar, mas logo acorda perguntando se a Laura estava bem, parecia até automático isso.

Felipe: Emanuel tu viu aquilo?

Emanuel: Acho que sim...

Andressa: O YURI SUMIU!

Henrique: Como assim sumiu?

Emanuel: Depois do gás, cinco pessoas entraram e pegaram ele.

Rayne: Viu que foi?

Emanuel: Não...

Felipe: Acho que sei quem foi à altura de três era familiar. Mas agora aqueles dois, um era menina, tenho certeza.

Pedro: Não está achando que foi a...

Carol: Bem, se foi eles, eles compraram uma briga.

Lary: SOBEM AQUI EM CIMA!

Julio: Tem alguém atacando a Lary!

Todos que estavam no salão do prédio sobem imediatamente onde Lary estava chegando lá em cima encontram uma menina dormindo, provavelmente por conta do efeito do gás.

Andreson: Quem é essa?

Lary: Não sei, eu subi e fiquei esperando a Andressa, depois ela apareceu e ficou me encarando...

Carol: Você a matou?

Lary: Não, uma fumaça apareceu e não me lembro de mais nada, que fumaça era aquela?

Emanuel: Bem, a fumaça era sonífero, e ela foi para raptarem o Yuri.

Lary: Foram eles, não foi?

Carol: Achamos que sim.

Andreson: Ela está acordando.

Laura: Quem é você, o que fez com meu irmão?

- Primeiramente sai de cima, você pesa, depois que seu irmão, e me chamo Lívia.

Laura: Não venha com essa, você entrou aqui com seus amigos para sequestrarem me irmão!

Lívia: Sua doida sai de cima de mim, eu entrei aqui para roubar comida.

Emanuel: Laura não se estresse, venha. Lary dê um pouco de comida para ela.

Lary: Ta Lívia né? Vem comigo, te levarei até a cozinha.

Lívia: E quem me garante que não é uma armadilha?

Lary: Eu, agora venha, e o Emanuel não vai consegui segurar muito tempo a Laura.

Lívia: Laura é aquela doida gorda que estava em cima de mim?

Lary: Sim ela mesma! (risos)

Laura: Eu ouvi isso sua filha da mãe, me fala logo onde meu irmão está, ou você vai engasgar com suas tripas.

Lívia: Cai dentro gorda!

Felipe: Vai ser um longo dia...

Lívia foi para a cozinha com Lary, enquanto Emanuel tentava acalmar Laura. Nesse tempo em que Lívia comia, todos receberam uma comunicação pelo radio que se encontrava com Yuri.

João: Foi difícil falar com vocês!

Laura: Então foi você seu desgraçado!

João: Sim, fui eu que o peguei.

Carol: Por qual motivo?

João; sabemos que ele foi atingido por duas balas, e vai ficar sem movimento dos braços, mas eu posso ajuda-lo.

Emanuel: Como?

João; Tenho comigo, os dois melhores médicos da E0, e vocês tem uma coisa que eu quero.

Felipe: Você quer aqueles dois, não é?

João: Isso mesmo, ela está perto de ganhar, fazemos o seguinte...

João declarou o plano para todos pelo rádio, e ao contar o plano todos ficaram em estado de choque sem saber o que fazer.

Laura: Então os dois por ele?

João: Sim, ele já ta curado, fizemos a cirurgia e ele poderá movimentar normalmente os braços, mas ficará desacordado até Agosto.

Carol: Isso é daqui a dois meses, ele não pode ficar tanto tempo assim dormindo, vai morrer de fome.

João: Encontramos-nos na entrada sudoeste da Zona H7, e levem os dois.

Kelvin: E se tentarem passar a perna na gente, não só o Yuri vai morrer, mais a metade de todos vocês.


João desliga a comunicação deixando todos em choque.

Emanuel: Vamos mesmo entregar eles?


Laura: Não sei...
avatar
Kohu
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Zombie Apocalypse

Mensagem por Kohu em 19/10/2014, 20:58

Capítulo 15 - A Troca

Felipe: O que vamos fazer?

Emanuel: Desculpa Laura, mas eu não vou entregar meus filhos para salvar seu irmão.

Laura: Deixe-me pensar.

Lívia: Posso dar um palpite?

Emanuel: Melhor não.

Lívia: Ok, você que sabe...

Emanuel e Laura ficaram pensando sobre a proposta de João, entregar os bebês para salvar o Yuri, ou deixar o Yuri morrer e ficar com os gêmeos.

Na preocupação sobre o que fazer sobre a situação, ninguém dormia, a não serem a novata, todos acordados pensando em um plano de sair ganhando, porém Lívia de uma ideia genial.

Lívia: Ainda acordados?

Antony: Estamos pensando em um plano.

Lívia: Eu tenho uma ideia.

Laura: Fique calada, você é nova aqui, e como você não foi com a minha cara, seu plano vai ser de deboche.

Lívia: Sim sou nova aqui, mas só por isso não significa que eu não devo ajudar a salvar o líder, ou a salvar o filho de uma companheira. Mesmo que eu a detesto.

Emanuel: Ta bom vocês duas, e Laura vai dormi um pouco, não se estresse muito por causa dos filhos.

Felipe: Lívia vai dormi também, por favor, depois você me fala desse seu plano.

Lívia: Vou falar mais merda nenhum para vocês, quero que se ferrar.

Laura e Lívia sobem para o andar onde ficava o dormitório. Lívia teve que dormi na ala masculina, para ela e Laura não ficarem brigando, ou ficar jogando piadinhas com deboche.

Os dias foram passando, nada de um bom plano. Faltando exatamente duas semanas para o prazo da decisão.

Laura: Já decidi o que vou fazer.

Julio: O que?

Laura: Infelizmente, amo meu irmão, mas meu amor de mãe é maior. E quem me garante que o Yuri realmente vai estar vivo?

Lary: Laura, sinceramente eu já sabia que iria falar desse jeito. Por isso eu e o Julio já tomamos as devidas Providencias.

Antony: Como assim?

Julio: No dia da entrega saberão.

Felipe: Mas ainda temos a ideia da Laura.

Laura: Minha?

Felipe: Perdão, da Lívia.

Lívia e Laura: Ta de sacanagem de me confundir com aquela...

Antony: Serio, se uma de vocês fossem homem, eu diria que essa briguinha iria dar casamento.

Lívia: Até parece.

Lary: Mas conta ai sua ideia.

Lívia: Já falei que não vou mais contar.

Laura: Deixa disso, ela só tava querendo aparecer.

E foram assim as duas semanas passaram lentamente, Laura e Lívia ficavam brigando por qualquer coisa, Julio e Lary estavam distantes um pouco do grupo por causa do suposto plano deles. E assim chegou o grande dia da entrega.

Laura: Vamos lá, vamos tentar fazer assim!

Laura e Emanuel conversam com todos que estavam presente, eles estavam passando a limpo o plano de como salvar Yuri, porem conseguir ficar com os gêmeos. Julio prestava atenção, mas em suas mãos estavam um radio comunicador e estava ligado.

Lívia: Julio posso falar com você lá em cima?

Julio: Claro!

Julio entrega o comunicador a Lary que ficava passando o plano deles para outra pessoa.

Chegando lá em cima, Lívia coloca uma de suas facas no pescoço de Julio e Pergunta o que ele estava fazendo!

Lívia: Para quem você estava passando o plano?

Julio: GALERA, TEMOS UMA TRAIDORA!

Todos ouviram Julio gritando e rapidamente subiram aonde Julio e Lívia estavam.

Julio: Essa louca colocou a faca no meu pescoço e disse que ia matar um por um, que esse era o plano do João.

Laura: Eu já sabia que ela era uma traidora.

Lívia: Mentira, quando vocês estavam falando do plano, ele estava passando os passos para outra pessoa por um radio comunicador.

Antony: É verdade Julio?

Julio: Claro que não, me revistam e vê se eu estou com o comunicador.

Lívia: Realmente não vai estar ele entregou para a Lary. Porém eu tenho mão leve e peguei sem que ela percebesse, E seu eu ligar vamos ver o que acontece?

Julio: Então liga.

Lívia pega o Comunicar que roubo de Lary, ao Ligar do outro lado do comunicador falava.

- Julio, o que aconteceu? Julio cadê o resto do plano?

Laura: Então o traidor são vocês dois.

Rebeca: Sim, mas são três e não dois.

Antony: Rebeca, até você?

Andressa: Sim, e eu já sabia.

Julio: Sabia? Como?

Andressa: Todo dia, exatamente às duas da manhã, você, a Lary e Rebeca vão lá para cima conversar com seus subordinados.

Lary: Exatamente.

Rayne: E sobre o que vocês conversavam?

Rebeca: Saberão amanhã!

Lary, Julio e Rebeca pularam pela a janela do segundo andar, ao pularem, caíram em cima de um colchão inflável que seus capangas haviam preparados.

Laura: E agora? Eles sabem do nosso plano?

Lívia: Minha ideia ainda está de pé.

Antony: Fale então.

Lívia então explica o plano dela, ao terminar de explicar, todos então já entram em ação se preparando para o plano e para o resgate de Yuri.

O dia da entrega chegou, e ficaram Laura e Emanuel cuidando dos gêmeos na base, enquanto os outros iam buscar Yuri.

João: Cadê a Laura?

Antony: Pois é, você a deixou depressiva com isso.

Kelvin: E o Emanuel?

Felipe: Esta cuidando da mulher depressiva.

João: Então, vão me contar como pegaram esses dois bebês? Tenho subordinados perto da base de vocês!

Lívia: O Julio, a Lary e a Rebeca?

Gabriel: O que tem esses três?

Lívia: Eles três não eram da E0?


João: Nossas vocês têm três traidores, e acharam que eram nossos companheiros? Então aonde pegaram esses bebês?
avatar
Kohu
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Zombie Apocalypse

Mensagem por Kohu em 19/10/2014, 20:58

Capítulo 16 - A Traição de um Líder

Era o dia da troca, Laura e Emanuel ficaram dentro da base, enquanto os outros foram para o local da troca. Chegando lá todos se encontraram, eram três grupos, cada grupo tinha em torno de quinze pessoas.

Felipe: Então você e sua tropa vieram também Julio?

Julio: Pois é, vim travar uma batalha contra os dois grupos sobreviventes.

João: Ora, temos um rebelde... Bem, já que os bebes que estão com vocês são falsos, e eu já previa isso... Mandei um dos meus companheiros pegarem os filhos da Laura.

Felipe: Então cadê o Yuri?

João: Então, o Yuri, ele que foi pegar os filhos da Laura.

Felipe e Julio: Como é?!

João: Bem, vocês vieram para uma batalha, então é o que terão.

Então assim foram, os três grupos partiram para cima, uns com armas físicas, outros corpo-a-corpo, e o resto com armas de fogo. Era tiro para cá, sangue para lá. Tudo que se via no campo era combate terrível.

E com o barulho dos tiros, foram chegando mais um grupo, porem desse grupo, eram de zumbis, eles vieram atacando os despercebidos, nessa batalha muitos foram morrendo.

Em cima de alguns carros, estava Andressa, Henrique, Antony, eles estavam com as Sniper deles, e iam eliminando os zumbis e inimigos que encontraram. Só que por trás de Henrique, Lary chegou.

Ao ficar despercebida por Henrique, Lary aproveita a guarda baixa de Henrique. Fazendo vários disparos em Henrique. Os tiros acertaram em vários órgãos, fazendo sua chance de sobrevivência baixar para 0,5%.

Felipe ao ver Lary matando um antigo colega de grupo, com seu enorme tamanho, vai correndo empurrando os inimigos a sua frente e com suas foices iam matando incontáveis.

Andressa e Antony foram dando suporte a Felipe, quando toda vez que iam aparecendo inimigos surpresas, os dois iam eliminando-os, e atrás de Felipe estava Lívia com sua Katana e Rayne com seus Punhos.

As duas atrás de Felipe estavam dando suporte, iam ajudando com o suporte. Assim eles atravessaram o campo todo, porem Lary já estava atrás de Andressa que nem viu.

Felipe da um pulo conseguindo acertar a Lary com os pés, salvando a vida de Andressa. Lary se levantou para encarar Felipe, porem Lívia chegou a cortando ao meio com sua Katana, e Rayne com sua força monstruosa quebrou o pescoço. Nisso Felipe com sua Foice terminou de esquartejar Lary.

Julio: LAAAAAAAAARYYYYYYYY!

Julio de longe viu sua irmã sendo brutalmente morta por três. Ficando puto, Julio então sobe para cima de uma arvore, pega sua sniper e começa a procurar os responsáveis pela morte de sua irmã.

Sempre que ele ia atirar na Rayne, ou Lívia ou no Felipe, alguém entrava no meio e levava o tiro, porem Felipe era gigante e era alvo mais fácil.

Julio aproveita a oportunidade que Felipe está de costa e atira três balas seguidas. Os reflexos de Felipe eram muitos fortes, Sendo assim, Felipe pegou um do grupo de Julio no colo e o fez de escudo.

Depois Felipe pegou a cabeça caída de Lary no chão e jogou em direção a arvore em que Julio estava porem a Cabeça de Lary, foi lançada para o lado com uma das balas de Julio.

Rayne estava dentro do meio do campo de batalha sem nenhuma arma, ela iam apenas com seus punhos, os golpes eram fatais, ela acertava com sequências os locais vitais dos inimigos.

Carol estava dando os primeiros socorros em Henrique com esperança de sobreviver, Andressa estava transmitindo pelo radio o plano de batalha do Antony, Pedro e outros estavam dentro do campo de batalha com sorriso no rosto, como se tivesse certeza que sobreviveria.

Já Yuri... Yuri estava em frente a sua antiga base, ele desse de um dos prédios em que estava e depois adentra. Ao adentrar encontra com Emanuel que estava com suas duas espadas fora da bainha

Emanuel: Yuri, o que faz aqui?

Yuri: Consegui fugir, e vim pegar minhas espadas para ajudar.

Emanuel: Beleza vai lá.

Yuri então pega suas Armas, passa escondido de Laura, depois joga uma bomba de fumaça no mesmo quarto no qual Laura e seus dois filhos estavam.

Laura cai num sono profundo, porem Emanuel viu a fumaça, e pegou uma mascara que improvisou, assim foi conferir. Chegando ao quarto de Laura, encontrou Yuri pegando os dois bebes.

Emanuel: Como assim Yuri?

Yuri: Pois é, você vai subir de cargo para Líder.

Emanuel: Ta saindo do grupo?

Yuri: Longas histórias agora têm pressa, João está me esperando.

Emanuel: Aonde pensa que vai com meus filhos?

Yuri: Não quero lutar contra você, me dê licença.

Emanuel: Você já é maior de idade, faz o que quiser da vida, mas continuaremos amigos, agora se você tenta algo contra meus filhos, você será mais que meu inimigo.

Yuri: Estou vendo que vou ter que lutar contra você.

Yuri então tira suas duas espada das suas costas, e Emanuel faz o mesmo. Então ali dentro daquele pequeno quarto os dois começaram a travar uma batalha de duas espadas.

Yuri tinha mais habilidade com duas espadas, porem Emanuel nunca ficou um dia sem treinar, a batalha estava empatada.

E naquela terrível batalha, Emanuel estava se segurando com medo de matar Yuri, e Yuri a mesma coisa. Porem Yuri se tocou que a batalha era de vida ou morte.

Yuri: Emanuel, isso é uma batalha, se ficar com medo de matar o oponente, acabará morrendo.

Emanuel: O mesmo digo para você.

Então os dois começaram a fazer uma verdadeira batalha, as faíscas que saiam das espadas quando se encontravam, iam caindo na pele e queimando.

Com tudo, por mais habilidosos que Yuri fosse, Emanuel treinava bastante, Yuri estava perdendo a batalha, estava sendo obrigado a sempre dar um passo para trás a cada ataque do oponente.

De volta na batalha do local da suposta troca, estava Julio sempre tentando acertar Julio, porem um dos membros do grupo do Julio, pegou uma metralhadora e começou a atirar, umas cinco balas desses tiros acertaram Felipe.

Mesmo ferido ele não recuava, estava sempre no meio de batalha com suas foices. Ele e Lívia iam degolando os oponentes, suas Foices e Katana eram bem afiadas, cortava até pedra com facilidade.

Andressa já estava ficando sem munição da sua Sniper, Carol estava tentando salvar Henrique, porem ele já estava em coma, Carol havia feito algum milagre, que ajudou um pouco a vida de Henrique.

Carol: Andreson pegue meu carro e vai para a nossa base e coloque o Henrique de repouso. Mas cuidado.

Andreson: O que?

Carol: Se o João falou a verdade, o Yuri nos traiu e foi atrás dos filhos da Laura.

Andreson: Eu dou conta dele.

Carol: Sei... Mas cuidado.

Andreson coloca Henrique dentro do carro e vai em direção à base. E no local da batalha, havia mais Zumbis que sobreviventes. Os tiros chamavam a atenção dos zumbis pelos arredores, os que morreram na batalha sem ter o cérebro atingido viraram zumbi.

A batalha estava mais direcionada a batalha estava mais para eliminar os zumbis alem dos inimigos.

Já no local da Base do grupo principal, estavam Emanuel e Yuri brigando com suas espadas. Os ataques eram fortes e certeiros, iam atingido a mobília, que nem se quebrava, era dividida ao meio.

As espadas do grupo sempre estiveram muito afiadas graças ao Andreson, e com isso, a metade do quarto já estava completamente cortado, Emanuel recuava com ataques do Yuri, assim com Yuri recuava com do Emanuel.

Yuri: Antes de fugir quero dois favores, não quero seus filhos, até por que são meus sobrinhos.

Emanuel: O que é então?

Yuri: Quero apenas um pouco do sangue dos dois.

Emanuel: Pra que?

Yuri; Em breve saberá.

Emanuel: E o segundo?

Yuri: Vamos parar de conversar enquanto trocamos ataques de espadas, as faíscas estão queimando minha língua.

Os dois pararam de batalhar. Assim Yuri falou o segundo favor, e Emanuel concordou ajudar com o pedido.

Yuri então foi pegar sangue dos gêmeos, assim a guarda de Emanuel se baixou, foi quando Yuri deu o ataque final, enfiando suas duas espadas no corpo de Emanuel.

Emanuel caiu no chão já inconsciente pelo ataque, mas o poder da amizade que os dois tinham, fizeram com que Yuri desse os primeiros socorros, ajudando Emanuel.

Emanuel estava ferido, porem já estava com pontos e enfaixado, não tinha perigo de morrer. Nisso Yuri aproveitou que Laura e Emanuel estavam desmaiados, e pegou os Gêmeos.

Yuri estava já saindo do laboratório, quando dá de cara com Andreson, Yuri coloca os bebes no chão e parte para cima de Andreson, sem dar chance de atacar.

Yuri pula em cima de Andreson fazendo-o bater a cabeça na quina da porta e desmaiar. Em seguida, Yuri colocou todos para o ultimo andar do prédio, Henrique estava na sala de recuperação com Emanuel, Laura e Andreson estavam amarrados e desmaiados.

Depois do cuidado que Yuri teve com seus antigos membros, ele passa a mensagem para João falando que concluiu a missão.

No campo de batalha, João pegou um sinalizador Verde e atirou para cima, indicando a todos da E0 que a missão de enrola deles foi completa e tava na hora de recuar.

Os membros da E0 fugiram deixando o grupo principal e a OAG no campo junto com os zumbis.

Depois de informar o líder, Yuri pegou a moto de Henrique, colocou os Gêmeos atrás dentro de um suporte onde ficariam seguros durante a viagem.

A E0 e Yuri partiram para a Zona A10, onde estava a base principais deles.

Depois de um tempo, O grupo principal consegue também recuar deixando apenas cinco membros da OAG no campo com quase trezentos zumbis que foram atraídos.

O grupo assim que chegaram no laboratório encontrou a Laura e Andreson gritando, e Emanuel e Henrique na sala de Repouso.

Carol: O que aconteceu?

Andreson: Yuri foi aquele desgraçado.

Laura: Meus filhos, cadê meus filhos?

Lívia: Não sei, mas não vou deixar barato.

Felipe: Carol me ajuda, levei cinco tiros.

Pedro: Você é doido, mesmo com esses ferimentos não saia do campo.

Felipe: Nunca se deve recuar de um campo de batalha, enquanto houve chances de ganhar.

Rayne: Olha, o Yuri deixou um bilhete.

Andreson: O que diz?

Andressa: Antes disso, ele levou a Paula e o Paulo.

Laura: Meus bebes.

Andreson: o que diz o Bilhete?


Rayne: Diz...
avatar
Kohu
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Zombie Apocalypse

Mensagem por Kohu em 20/10/2014, 21:20

Capítulo 17 - O Arrependimento da Traição

Rayne: Ele deixou uma carta, e nela ta escrita assim.

Carta: Queria me desculpar com todos, sei que fiz muitas amizades, mas por motivos pessoais tive que deixar esse grupo e ser da E0. Posso garantir que enquanto eu estiver vivo, a E0 não irá perturbar, e quero me desculpar com a Laura e com o Emanuel, pela batalha e por ter pegado os dois bebes.
O motivo de eu ter pegado os dois, só em breve saberão, e vou cuidar com carinho deles, não vou maltrata-los, porém preciso sempre de um pouco das células de ambos para um dos meus estudos. E João é um bom cientista assim como eu, e ele ajudará nesses estudos.
Quero falar que como meu ultimo pedido de líder, estou dando o cargo de Vice-líder para o Felipe, e para o Emanuel dou o cargo de Líder. Quero me desculpar com o Andreson por te-lo atacado, e com Emanuel, por ter atacado também.
E o plano do meu sequestro e da batalha junto com a OAG foi tudo ideia minha, pois sabia que a Laura iria ficar com os bebes. E eu terei um ótimo cargo aqui na E0. Abraços a todos, Yuri.

Rayne: O Desgraçado ainda tem audácia de falar que foi tudo plano dele.

Laura: Uma coisa tenho que admitir, o Yuri sempre teve habilidade em criar estratégias desse tipo.

Pedro: Que tipo?

Laura: Intrigas com grupos diferentes para ter vantagem. E ele sabia que eu e o Emanuel iríamos ficar, e que a OAG iria para o campo de batalha nos atrapalhar.

Andreson: Um dia eu ainda mato ele. Nem que eu tenha que fazer pacto com o diabo.

Felipe: Andreson cai entre nós, você não consegue derrotar o Antony.

Lívia: Bem, eu sei onde fica a verdadeira base da E0, passei por ela na minha viagem.

Antony: Como assim a verdadeira Base?

Lívia: Pensei que sabiam que em cada região, existia um grupo da E0.

Pedro: Agora que você disse, antes do apocalipse era assim, mas pensei que depois do apocalipse tinha se desfeito.

Rayne: Aqui ta dizendo que ele terá um bom cargo.

Pedro: Se ele está indo para a central da E0, significa que ele...

Laura: Que ele o que?

Yuri após ter escrito a carta, havia partido para a Zona A10, aonde se encontraria com João e o resto do Grupo da E0 que ficava na Região F.

No caminho, Yuri teve sorte por sempre passar por avenidas com poucos zumbis, nada que uma moto sem barulho pudesse resolver. A Moto que usava era do Henrique, era uma moto criada para andar pela a cidade sem chamar a atenção dos zumbis.

Chegando à Zona A10, ele se encontra com João, Kelvin e Gabriel. Os quatros mais os bebes adentram uma enorme base, superprotegida por ótimos atiradores de elites.

Kelvin: Yuri, agora você vai ter que deixar suas espadas aqui.

Yuri: Minhas espadas são como meus braços.

Kelvin: São normas, se você não deixar as espadas, eles farão coisas ruins com seus sobrinhos.

Yuri: Meus sobrinhos vão ficar e crescer comigo.

Kelvin: Sim, esse foi o acordo.

Yuri entrega suas espadas para os membros da E0 Principal, que guardaram.

Antonio: Agora cadê os bebes, o chefe o espera com eles no salão.

Yuri: Vamos João, você vai comigo.

João: Sim, vou sim.

Yuri e João se dirigem para o salão principal, chegando lá eles se encontram com todos os líderes das E0, todos os capitães de regiões diferentes estavam esperando por Yuri e João.

João: Senhor chequei com aquele cara que fizemos o Trato.

Yuri: Você é o líder geral então?

Mateus: Sim, e você acaba de cair na emboscada que preparei para você. Peguem os bebes dele, depois o mate.

Yuri: Seu filho de uma...

Yuri é atingido por duas espadas, às espadas atravessaram seu corpo, depois ele foi lançado para fora, que servirá como alimento de alguns zumbis.

O Tempo passou, Yuri acordou em uma pequena cabana, com uma mulher cuidando dos ferimentos.

Yuri: Onde estou? Quem é você?

Priscila: Você está na minha casa, e eu era uma medica, cala a boca.

Yuri então voltou a descansar, seus ferimentos estavam inflamados, e ele corria risco de morte. Passou-se três meses com Yuri em cima da cama sendo cuidado por Priscila.

No quarto mês, Yuri já estava melhor, ele já havia conhecido Priscila, e havia contado o que aconteceu. Ela já sabia de tudo, até por que, ela era da E0, e ela foi à única líder contra o plano.

Yuri: Sabe a Região que estamos?

Priscila: Estamos na G.

Yuri: Mas me lembro de ter ido para a Zona A10.

Priscila: E foi, porem depois de tentarem te matar, eu já tinha sido expulsa da E0, e então resolvi te ajudar.

Yuri: Minhas espadas, eles estão com elas.

Priscila: Não mais, eu as roubei depois que cuidei de você.

Yuri: Obrigado por ter cuidado de mim, mas tenho que pegar meus sobrinhos.

Priscila: Pode desistir, você nunca mais vai vê-los.

Yuri: Eu prometi para meu cunhado que cuidaria deles como meus filhos.

Priscila: Nem toda promessa pode ser comprida.

Yuri: Não comigo, então com licença.

Priscila: Espera, tenho um amigo, que ele é dono de uma organização mais forte que a E0.

Yuri: E qual seria o nome dessa Organização?

Priscila: GOA, AFG, algo assim.

Yuri: OAG?

Priscila: Esse mesmo, como sabe?

Yuri: Não importa, só prefiro morrer que pegar ajuda deles.

Julio: Tarde de mais Yuri, a Priscila pediu minha ajuda para você pegar seus sobrinhos, por mais que certa forma somos inimigos.

Yuri: Não obrigado, pode ir lá com sua Irmã e com a Rebeca.

Julio: Você não está entendendo, eu quero vingança.

Yuri: Como assim?

Julio: A Lary morreu, ela só morreu por sua causa e por mais da E0.

Yuri: Como assim novamente?

Julio: Se o João e o Mateus não tivessem pensado em te enganar, e nem na batalha, a Lary não teria morrido, e ainda estaríamos na sua equipe pegando informações.

Yuri: Bem, vou pegar os dois, e voltar para meu grupo, do qual não deveria ter saído.

Julio: Bem, pelo fato de você ter se unido com a E0, e eles estão com plano de atacar eles, pensando que você morreu, são presas fácies, e ainda mais com o Emanuel e Felipe feridos, Laura em depressão da suposta traição do irmão.

Priscila: Vamos acabar com a E0.

Yuri: Beleza vou me juntar com vocês até o fim da guerra.

Julio: Os carros e a Rebeca nos esperam.

Assim os três que estavam na cabana adentram um carro e vão em direção da área onde se encontram a Base principal da E0. Foram algumas horas bem longas de viagem, porém, quando chegaram, foi prazo de minutos para passarem pelos dois primeiros portões.

Yuri: Vamos por onde?

Priscila: Bem, agora os dois portões que passamos tinha menos gente que o normal, porém os outros três portões restantes estão com guardas com cargos de generais e capitães.

Julio: O que quer dizer?

Priscila: Alguém invadiu, no terceiro foram barrados, e capitães e generais significam aqueles debaixo dos Líderes da E0.

Yuri: Pera, só sabem dessa base quem era da E0 certo?

Priscila: Sim, por quê?

Yuri: Pedro filho da mãe, vocês não fizeram isso.

Priscila: Pedro? Pedro o melhor atirador de elite?

Yuri: Esse mesmo, se eles tiveram invasão ele deveria saber desse portão.

Priscila: Vamos para a prisão, eles devem estar sendo levados para a morte.

Julio: Vamos então, por que o povo de dentro do terceiro portão nos viu e tocou o sinal.

Assim os três e o resto da equipe da OAG se dirigem para a prisão fugindo dos membros da E0.

Rebeca: Vão, eu vou ficar e lutar, vai dar tempo para vocês, e Yuri se forem seus amigos, mande uma abraço para a Rayne.

Yuri: Beleza, valeu.

Julio: Beleza, Camilla e Lukinhas ficam com a Rebeca conto com meus melhores generais.

Lucas e Camila: Sim senhor chefe.


Assim três ficam junto com os capangas da OAG para impedir a E0, enquanto Yuri, Julio e Priscila vão adiante.
avatar
Kohu
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Zombie Apocalypse

Mensagem por Kohu em 20/10/2014, 21:24

Capítulo 18 - Uma vitória dolorosa
Fim da 2º Temporada


Rebeca tinha ficado para trás para lutar com os capitães e soldados da E0, ela estava confiante que conseguiria impedir pelo menos meia hora.

A batalha começou, a Rebeca estava usando a metralhadora com seus dois parceiros, nessa batalha as munições dos três haviam acabado porem dos três, Rebeca era a única que era boa em combate físico.

Rebeca: Vão, eu vou lutar!

Lucas: Você é doida, se você vai ficar eu também ficarei.

Camila: Vou falar com o chefe para vir ajudar a gente.

Rebeca: Sim, vai lá, por favor!

Camila saiu correndo indo em direção em que Julio e os outros estavam indo, e Rebeca e Lucas haviam ficado e começaram a brigar.

Rebeca logo pulou no meio da multidão e começaram a atacar, seus golpes era certeiro, sempre acertavam os pontos vitais das pessoas. Sempre ia chutando o pescoço ou as cosas, fazendo seus inimigos morrerem ou ficarem paraplégico.

Na multidão, Lucas e Rebeca estavam longe um do outro, porem os dois estavam intactos, estavam apenas batendo, não haviam levado alguma pancada na batalha.

De longe um cara pega uma pistola e mira na Rebeca, e Lucas como ultima alternativa ao ver, tenta correr para ajudar a parceira, vendo que do lado de Rebeca havia um soldado impedindo sua passagem, ele chega de voadora.

O soltado ao ser atingido pelo chute vai para frente da Rebeca e leva o tiro.  Porem o tiro atravessou acertando o braço direito, impedindo de continuar a batalha com os punhos, ficando apenas com o braço esquerdo e as duas pernas.

Lucas: Desculpa, pensei que iria funcionar.

Rebeca: Tudo bem, mas da próxima vez avisa.

A batalha no pátio foi duradoura, porem de horas de batalha, Rebeca mesmo ainda com o braço baleado, a merda toda machucada foi à única sobrevivente.

Lucas havia entrado em sua frente mais cedo a protegendo de duas espadas, da qual foi partido em quatro. Talvez sua morte fosse à salvação de Rebeca, pois ela estava se preocupando mais em salvar ele do que e batalhar, coisa que poderia colocar sua vida em perigo.

Rebeca então toda machucada volta para o carro e depois volta para sua base, mandando uma mensagem para Julio, um sinalizador rosa, indicando que ela havia ido para a base.
Julio: Rebeca sobreviveu, ela mandou o sinalizador.

Priscila: Aquele rosa?

Yuri: Até as táticas de mensagens por sinalizador copiaram?!

Julio: Poderia falar mais alto? Sua voz está baixa de mais.

Priscila: Parem de criancice os dois, vamos logo, ali está nosso destino.

Kelvin: Seu destino está perto, porem sempre há um Boss para impedir de completa.

Yuri: Por acaso o chefão seria você?

Kelvin: Pois é, cada fase, cada chefão.

Yuri: Então diria que estamos na primeira fase do jogo, os primeiros chefões são sempre os mais fracos.

Kelvin: Mas...

Yuri: Vão lá, eu cuido desse “chefão”.

Julio: Contamos com você.

Kelvin: Por que das aspas?

Yuri: Até meus sobrinhos são mais fortes que você.

Kelvin: Vamos ver então.

Kelvin logo saca suas duas metralhadoras apontando para Yuri, que o mesmo desembainha suas duas espadas. Nesse meio tempo Julio e Priscila já haviam ido para a outra parte da base da E0.

Kelvin com sua metralhadora iam atirando na mira do peito de Yuri, porem Kelvin com sua metralhadora ia atirando na mira do peito de Yuri, porem uri ia ricocheteando algumas das balas com suas espadas, e outras desviava.

Kelvin: Você é melhor do que eu pensava.

Yuri: Ainda nem comecei a me preparar para aquecer.

Kelvin: Sabe qual é o seu defeito?

Yuri: Não, sei não, gosto mais das minhas qualidades.

Kelvin: Você se acha muito, isso irá prejudicar muito você.

Yuri: Como isso irá me prejudicar se eu nunca me perco?

Kelvin: Você sabe provocar muito bem as pessoas.

Yuri: Sim, eu sei como falei gosto das minhas qualidades.

Kelvin sai de trás da parede em que estava escondido recarregando suas duas metralhadoras. Ao sair dá de cara com Yuri encaixando as duas espadas em suas duas pernas.

Yuri: Eu posso me achar muito, mas você fala de mais.

Kelvin: Como sabia que eu estava aqui?

Yuri: Simples, enquanto você falava eu ia seguindo o som da sua voz, e te encontrei no final. Deferia treinar mais no escuro.

Kelvin: Mate-me logo.

Yuri: Não, tenho planos para você.

Yuri com uma pedra em sua mão acerta a cabeça de Kelvin fazendo-o desmaiar, em seguida o amarrou e amordaçou-o em um lugar escondido aonde seus amigos não poderiam encontrar.

Depois Yuri cuida das feridas das pernas de Kelvin, e logo após cuida de suas feridas. Seguindo caminho de encontro com seus antigos amigos.

Yuri já passava pelo quarto portão, e ia encontrando muito dos capitães da E0 mortos, do estilo que Julio gostava de matar. Certamente ele havia passado por ali.

Na metade do caminho ele tem uma grande surpresa com sua irmã e seu cunhado.

Laura: Yuri!

Yuri: Laura?

Laura: O que faz aqui? Pensei que havia sido morto.

Yuri: Bem, eles tentaram, mas consegui sobreviver, e sobre antes...

Emanuel: Relaxa, temos uma aliada dentro da E0, ela nos contou sua intenção, e por isso viemos invadir.

Laura: Mas depois disso vamos ter a reunião geral.

Yuri: Não preciso, eu quebrei uma das regras em atacar o próprio companheiro de grupo, por isso vou criar outro grupo, ou ficarei sozinho.

Emanuel: Nem ferrando, por mim você volta a ser o líder. Você tinha as melhores das intenções.

Yuri: Já disse que não.

Yuri vira as costas e começa a andar, ao dar o quinto passo, ele olha para o telhado, e percebe que lá em cima havia um esquadrão de atiradores de longa distancia mirando em Emanuel e Laura.

Sem pensar duas vezes, Yuri recua rapidamente pulando na frente de Laura e Emanuel, e em seguida é atingido por varias balas. Algumas das balas chegaram a atravessar acertando Emanuel e Laura, mais nada fatal.

Mesmo os tiros acertando Laura e Emanuel, os dois continuaram vivos, Yuri mesmo todo perfurado, usou suas ultimas forças das quais lhe restavam sussurrando algo no ouvido dos dois.

Os dois ficam em estado de choque em ouvir o que Yuri disse, e por ele ter morrido.

Laura: Yuri não, não me abandone.

Emanuel: Laura me empreste o sinalizador preto.

Emanuel pega o sinalizador lançando para cima, indicando a verdadeira invasão, foram chegando helicópteros e aviões de guerras atingindo toda a E0.

Nesse meio tempo, muitos conseguiram escapar, Laura e Emanuel foram carregados por Felipe, Julio sabia que Kelvin estava preso, e dos planos de Yuri com ele.

Julio ajuda Kelvin a escapar.

Em um pequeno submarino Alguns capitães da E0 conseguem fugir.

Mesmo com a base inimiga ao chão e ao fogo, Laura e Carol ainda tinham uma pequena esperança de que Yuri poderia está vivo, mas Felipe as segurava. Emanuel ao ver que não teria mais chance de sobrevivência do Yuri, grita.

Emanuel: MATEUS EU JURO QUE VOU MATAR ATÉ A GERAÇÃO DOS SEUS NETOS.

Pedro: Calmo Emanuel, Laura e Carol.

Carol: Como calma? Ele era nosso irmão.

Rayne: A Carol está certa, com o tempo em que convivemos juntos, acabamos virando uma verdadeira família. E Emanuel, eu juro que vou matar o Mateus com você.

Emanuel: Não Rayne, não suje suas mãos com ele, deixe que isso eu cuido, isso já virou pessoal pela segunda vez.

Rayne: Lamento pelo Yuri e seus filhos...

No dia seguinte, a Equipe de Laura, já estava maior, mais sobreviventes, muito mais que eles poderiam imaginar que teriam.

Depois da saída de Yuri, com Emanuel no controle junto de Felipe, deixando Laura e Antony cuidando das estratégias, eles conseguiram evoluir muito. Tal evolução que poderia até salvar a humanidade.

Laura: Emanuel, vamos fazer aquilo que o Yuri falou?

Emanuel: O Antony já está cuidando da estratégia, vai ajuda-lo.

Felipe: Está decidido então? Saiba que como vice-líder eu vou ajudar com todas minhas forças, mas eu ainda sou contra.

Emanuel: Eu também, mas estou fazendo como o ultimo pedido do Yuri.

As horas passaram as armas já estavam organizados, os helicópteros e carros também, e a estratégia estava totalmente formada, foram em torno de sete estratégias, caso alguma falhasse na hora da missão eles iam passar para outra.

Emanuel: CHEGOU A HORA DE SALVAR O MUNDO QUE FOI TOMADO DE NÓS. CHEGOU A HORA DE ORGANIZAR O MUNDO NOVAMENTE, UM MUNDO AONDE NÃO HAVERAR MAIS ZUMBI. NÃO OBRIGAREI NINGUEM A IR, POIS SEI QUE SOMOS HUMANOS E TEMOS LIMITES, SE ESSA MISSÃO NÃO ESTÁ NO SEU LIMITE FIQUE AQUI E CUIDE DA NOSSA BASE.

Felipe: Ok né...

Assim todos os duzentos sobreviventes que estavam na base saíram para completar a missão.
avatar
Kohu
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Zombie Apocalypse

Mensagem por Kohu em 20/10/2014, 21:27

3º Temporada
Capítulo 19 - Criando um grupo mais forte

Nesse dia foi o dia em que A Equipe principal ordenada por Emanuel e Felipe atacou a E0, foi o dia em que Emanuel e Laura foram salvos pelo Yuri, no qual usou um pouco do resto de suas vidas contando segredos.

Laura: Yuri aguente vamos te tirar daqui.

Yuri: Emanuel chame o Felipe.

Emanuel então chama o Felipe, ficando os três em volta do corpo de Yuri que estava numa poça de sangue.

Yuri: Felipe, quero te pedir o ultimo favor, como amigo.

Felipe: Claro, faço qualquer coisa.

Yuri: Não consigo mais sentir nada do meu corpo, em minutos devo morrer, e o Emanuel ordenou o ataque aéreo, tire a Laura daqui.

Laura: Não vou te abandonar, a Carol pode cuidar de você.

Yuri: Para de ser tola, se me mexerem podem adiar o inevitável.

Emanuel: Vou ficar aqui até o Yuri falecer, assim posso pegar o corpo dele e...

Yuri: Felipe vai, e leve o Emanuel junto, quero que tire vocês três, e atrás do terceiro portão está o Kelvin, o entregue para a menina perto do Julio.

Felipe: Farei com o maior orgulho Yuri.

Assim Felipe Carrega Laura e Emanuel e depois começa a Carregar Kelvin, saindo da Base, Felipe entrega Kelvin para a menina do lado de Julio.

Julio: Viu aquilo?

Felipe: Alguém entrou lá dentro, e era muito rápido.

Priscila: Já a vi, ela é uma ótima espiã, consegue passar por dez câmeras que gravam o mesmo ângulo.

Felipe: O que será que ela quer lá dentro?

Julio e Priscila: Acho que não é o que, e sim quem...

Felipe: Quem?

Priscila: O Yuri. Não sei o que ela vai fazer com ele, mais é o único que pode ter a feito ter vindo aqui.

Dia 02-04-2016

Yuri: Onde estou? Já estou no céu?

Rafaela: Então você já acordou? E não, você não está no céu, está na minha casa.

Yuri: Mas como? Era para eu ter morrido, como estou vivo?

Rafaela: Foi uma injeção de adrenalina extra forte, vez com que ficasse desmaiado porem vivo, até chegar aqui.

Yuri: E por que me salvou?

Rafaela: Desde que o apocalipse começou estou sozinha, e decidi reunir uma pequena equipe dos melhores.

Yuri: Dos melhores?

Rafaela: Sim, você é um ótimo espadachim, a Rayane ótima lutadora, Kelvin ótimo atirador, e tem outros de outras equipes.

Yuri: Acho que você queria dizer Rayne.

Rafaela: Sim, ela mesma.

Yuri: E por que só agora quis montar uma equipe?

Rafaela: Cansei de ser sozinha.

Yuri: Agradeço os cuidados, mas não gosto de ter líder.

Rafaela: Eu sei, estudei sobre os membros que quero ter em minha equipe, tenho em mente de quatro pessoas incluindo você, mas posso deixar você escolher os outros cinco e ser o líder.

Yuri: E o que eu ganharei se topar?

Rafaela: Falo onde seus sobrinhos estão.

Yuri: Mas eu também sei, e até contei para minha irmã.

Rafaela: Ingênuo, você contou a ela aonde o lago subterrâneo ia, mas no final é apenas uma armadilha para mata-la.

Yuri: Eu aceito se me deixar avisar para minha irmã.

Rafaela: Então vamos nos apressar, pois eles saíram amanhã de manhã da base deles para a armadilha.

Yuri: Hoje é que dia? Há Quanto tempo estava desacordado?

Rafaela: Hoje são Dois de Abril, e ta em torno de Um Mês desacordado.

Yuri: Beleza, cadê minhas espadas?

Rafaela: Aqueles lixos não durariam mais, e como eu vim de uma zona conhecida por vários samurais, trouxe umas espadas, pode escolher.

Assim Yuri ainda um pouco fraco levanta da cama com presas de tentar salva sua irmã da armadilha que o mesmo colocou, vai caindo pros lados até onde as espadas estavam.

Chegando perto das espadas, ele olha para um espelho que havia ali perto e se depara que estava apenas enfaixado, sem suas roupas de baixo.

Yuri: Sua pervertida.

Rafaela: Queria o que? Que eu deixasse uma das balas na sua bunda?

Yuri: Poderia colocar a cueca depois...

Yuri: Vou ficar com essas duas aqui, e quero minhas roupas.

Rafaela: Aqueles trapos? Fiz de pano de chão, mas passei numa loja de grife e peguei um smoke para você, o vista.

Yuri: Smoke? Odeio esse tipo de roupa, mas vamos lá...

Yuri pega suas duas novas espadas, veste-se com seu smoke, e depois parte em direção a sua base junto com Rafaela.

Rafaela: Vamos passar em outras duas bases primeiro.

Yuri: Quais?

Rafaela: Você deve conhecer uma delas, a OAG, depois é só um grupo de sobreviventes quaisquer mesmo.

Yuri: A OAG é para pegar o Kelvin, e o outro grupo pegar os outros membros para seu grupo?

Rafaela: Sim, agora vamos.

Rafaela e Yuri se dirigiam para uma das bases aonde uma menina ótima em facas e armas de fogos e outra de Arco e Flecha ficava. Com um pouco de tempo eles chegam à Base, adentram escondidos e ficam esperando na cabana de duas camas, a onde as duas dormiam.

Com um pouquinho de tempo, as duas quem Rafaela tinha em mente para o novo grupo.

Suzane: Quem são vocês?

Amanda: Como entraram aqui?

Yuri: Estudamos sobre vocês, e queremos que se juntem a nós.

Suzane: E se negarmos?

Rafaela: Bem, apenas sairemos da base, e depois apertarei o botão vermelho e essa base vai para os ares.

Amanda: Sabem que nos contando isso não podemos deixar saírem vivos.

Yuri: Você realmente não sabe negociar para ter gente no grupo...

Rafaela: Vou esperar no carro então.

Yuri: Bem, você é a Suzane e você a Amanda?

Amanda: Não, eu sou a Amanda e ela é a Suzane.

Yuri: Bem, estamos criando uma equipe de sobrevivente dos melhores, eu sou o Melhor sobrevivente Espadachim, a Suzane é a com facas e você com Arco e Flechas.

Suzane: Como sabe que sou boa em lançar facas e coisas desse tipo?

Yuri: Como disse a Rafaela à metida a mafiosa, ela é a melhor espiã. Então estou pedindo para se juntar a nós.

Suzane: Já estava a fim de abandonar essa equipe, então eu topo.

Amanda: Eu só vou, por que a Suzane vai.

Yuri: Bem, vamos indo então, temos que passar em outra base, tem um cara lá.

Suzane: E em que ele é bom?

Yuri: Bem, o Kelvin ele é bom em... Olha não sei em que ele é bom, a Rafaela deve saber.

Suzane: Vamos indo então.

Os três saem escondidos da base, e em seguida vão direto para a Base da OAG, chegando lá Yuri sai do carro sozinho e vai direto falar com Rebeca.

Yuri: Nossa Rebeca, esse tempinho você ficou mais...

Rebeca: Gorda e alta?

Yuri: Ia dizer mais gostosa, mas deve servi isso também.

Rebeca: Não muda nunca... O que quer aqui?

Yuri: Vim falar com o Julio.

Rebeca: Ele está em missão e eu fiquei responsável.

Yuri: Pedi para o Felipe deixar o Kelvin com ele, e vim pegar ele.

Rebeca: Lembrei. Você não havia morrido?

Yuri: Muitas coisas aconteceram. Bem, cadê o Kelvin?

Rebeca: Vou pegar-lo.

Rebeca trás Kelvin com roupas de trapos e todo sujo.

Kelvin: Pensei que iria demorar a me buscar seu inútil.

Yuri: Só vim te pegar por ordens.

Rebeca e Kelvin: Você? Seguindo Ordens? Há! Há! Há! Há! Há! Há! Há! Há!

Yuri: Vamos logo, e manda abraço para a Priscila.

Rebeca: Matei-a.

Yuri: Que seja estou indo.

Yuri e Kelvin adentram o carro de Rafaela, e com o tempo eles chegam a Base da qual Yuri participava.

Yuri: Não vou conseguir ir sozinho, vamos comigo, por favor.

Rafaela: Ok, vamos lá.

Kelvin: Vou ficar...

Suzane: Por quê?

Kelvin: Coisas do passado.

Amanda: Que seja vamos lá.

Yuri e as meninas do seu novo grupo param de frente para a base.

Igor: Em que posso ajuda-los?

Yuri: Era de se esperar que aqueles dois no comando.

Igor: Olha, essa base é particular, se não se manifestarem em dizer o que querem, iremos atirar.

Yuri: Preste atenção seu verme inútil, sabem quem eu sou?

Igor: Preste atenção você, olha como fala.

Yuri: Eu sou o Noivo da Carol, e irmão da Laura.

Igor: Hahahahahahahaha! Até parece, ele morreu mês passado.

Rayne: Igor, o que está aconte...

Yuri: Olá Rayne.


Rayne: Mas... Mas...
avatar
Kohu
Administrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Zombie Apocalypse

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum