A Caloura Negra

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A Caloura Negra

Mensagem por Malia Twilight em 10/9/2014, 07:47

A Caloura Negra

Essa fic é sobre uma semideusa que foi marcada por um rastreador enquanto ela estava em Tulsa, Oklahoma, em seu primeiro sonho depois de ser marcada, Tory Wolf conhece podemos dizer que pessoalmente a deusa dos vampiros, também conhecida como a personificação da noite, Nix, quando a deusa da noite beija sua marca no centro de sua testa, Tory passa a ser um novo tipo de caloura, uma caloura negra ou caloura da noite, seu objetivo é proteger a House of Night de Tulsa dos monstros que começaram a aparecer por lá.

para quem quiser se inscrever:

Mandem por MP

Nome:
Idade:
Personalidade:
Aparência:
Mentor ou mentora (irei colocar uma lista de mentores depois, por enquanto deixem vazio):
Don (irei colocar uma lista de dons depois, por enquanto deixem vazio):
Calouro Azul, vermelho ou negro (se for ser um negro coloque também o seu pai ou mãe olimpiano):

first tag | second tag | third tag





Última edição por Tory Wolf em 15/1/2015, 07:20, editado 7 vez(es)












avatar
Malia Twilight
Narrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Caloura Negra

Mensagem por Malia Twilight em 10/9/2014, 07:56

CAPITULO 1:Marcada
Tory

Meu nome é Tory Wolf, eu sou filha de Ares, Deus grego da guerra e da violência, também descendente de Zeus, Deus grego  do céu, trovão e relâmpago, Poseidon, Deus grego dos mares, dos oceanos, dos terremotos e dos cavalos e Hades, Deus grego do Mundo Inferior, dos mortos e das riquezas, eu sou considera uma das mais fortes semideusas de toda a história, mas também a única que já fora marcada para se tornar uma vampira da personificação da noite, Nyx, ela me escolheu para ser uma de seus guerreiros para proteger uma certa House of Night (Moradia da Noite), assim criando uma nova raça de vampiros e calouros guerreiros, também conhecidos como vampiros e calouros negros ou vampiros e calouros da noite, pois nossa marca é preta como a noite, essa raça foi feita para proteger e matar, os únicos que podem se tornar um vampiro ou calouro negro são semideuses filhos dos deuses antigos. Irei lês contar a história de como fui marcada e de como é a House of Night de Tulsa.

- Mas que merda! – falei para a minha Pégaso marrom escuro, cujo o nome é Bri – o monstro tinha que aparecer em Tulsa?
Porque pergunta para mim? Não fui eu que mandei o monstro aqui - fala Bri (bem vocês já devem saber que, filhos e descendentes de Poseidon podem falar com cavalos, pégasos e hipocampos, já que foi ele quem criou eles).
- Que seja, vamos embora daqui, esse lugar é estranho – falo.
Pois é, imagina se nós encontrássemos um vampiro - fala Bri.
- É melhor você calar a boca, eu não quero ter meu sangue drenado ou ser marcada.
Depois de alguns segundos Bri começa a correr e depois começa a voar por Tulsa, Oklahoma.
Vai ser uma longa viagem, eu acho - fala Bri.
- Depois sou eu a desorientada – eu falo.
Eu sei o caminho, mas não sei quanto tempo vai demorar para chegar - fala ela.
- Que seja, só vamos logo.
Depois de alguns minutos muito entediantes, eu olho para baixo e vejo um gato machucado, não so muito fã de gatos, mas mesmo eu queria ajuda-lo.
- Desse Bri – eu disse.
Por que? - pergunta ela.
- Porque sim, caramba só desse!
Depois de alguns segundos nós estamos no chão, eu vou em direção ao lugar onde o gato machucado estava, quando eu chego, eu não vejo o gato, mas sim um cara sentado, ele é magro, com cabelo negro, olhos marrons, pele morena, no meio de sua testa tem uma lua crescente completa com a cor de safira, relâmpagos enfeitam sua tatuagem, tento me lembrar de quem tem esse tipo de tatuagem, um calafrio de medo passa por meu corpo, só vampiros tem esse tipo de tatuagem, ele deve ser um rastreador, ele aponta para mim e eu penso o obvio, ele me rastreou, ele está aqui para me marcar, depois de alguns segundos ele fala:
- Tory Wolf! A noite escolheu a ti. Tua morte será teu renascimento. A noite a chama para si; escute sua voz doce. Seu destino te aguarda na House of Night.
Logo depois que ele parou de falar, eu caio de bunda no chão e fecho meus olhos, depois de alguns segundos eu os abro e vejo que o rastreador sumiu, logo sinto uma formigação no meio da minha testa, eu sei o que tem ali, mas decidi não pensar nisso, então eu me levanto e vou em direção onde Bri está, pensando em como ela iria reagir com o que acabou de acontecer comigo.
 

first tag | second tag | third tag





Última edição por Tory Wolf em 15/1/2015, 07:21, editado 8 vez(es)












avatar
Malia Twilight
Narrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Caloura Negra

Mensagem por Malia Twilight em 13/9/2014, 13:34

CAPITULO 2: A visita da deusa
Tory

Quando cheguei em Bri, ela ficou encarando o centro da minha testa, logo ela começou a empinar de sustou ou sei lá o que.
Mas o que é essa merda na sua testa? - perguntou Bri.
- Bem, é a minha marca, já que eu fui marcada por um rastreador! – eu falei quase gritando.
Isso não é bom, temos de voltar logo ao Acampamento Meio-Sangue - fala Bri.
- Não posso voltar lá, vai demorar muito, eu vou ficar doente.
Doente como? - Bri perguntou
Antes que eu pudesse responder ela, veio uma onda de tosse, depois de alguns minutos eu consegui parar, eu percebi que estava com uma baita dor de cabeça e provavelmente estava ficando pálida.
- Podemos dizer que eu irei rejeitar a transformação e irei sangrar até a morte.
Ai meus deuses! Temos de ir para essa House of Night, aqui tem uma não é? -Bri perguntou
- Sim, podemos dizer que eu tive sorte.  
Depois que eu terminei de falar eu montei em Bri, ela começou a correr e depois voou.
- Vai com calma, Ok Bri, eu estou um pouco cansada – eu disse.
Ok – ela falou.
Depois de um ataque de tosse, eu fecho meus olhos e logo pego no sono. Em meu sonho, eu estou em um castelo (bem eu acho que é um), não consigo o descrever tamanha beleza, em pé em minha frente, está uma mulher com cabelos negros, olhos negros, seu rosto é difícil de descrever, pois parecia que ele mudava cada vez que eu a olhava, como se ela fosse a Deusa Afrodite (ela era bonita, mas não tanto quanto a tia dite), mas obvio que ela não era a deusa do amor, mesmo não a tendo conhecido ainda, eu sabia quem ela é.
- Olá, Tory Wolf – disse a mulher.
- Olá Nix- eu disse.
- Sabia que você iria me reconhecer.
- Pois é, quem não conhece a personificação da noite.
Nix sorriu para mim, eu fiquei pensando o porquê de que ela me marcara, porque meu pai deixou ela me marcar, bom sei que é Ares, mas mesmo assim.
- Eu só marco os semideuses cujo seus pais olimpianos não se importam com eles, bem irei marcar desde agora, você é a primeira semideusa caloura – ela disse.
- Que legal, agora eu vou ter de ir em missões em seu nome? – perguntei.
- Não é bem assim minha filha.
- Então como é?
- Você só ira proteger a House of Night de Tulsa, você se tornará em um novo tipo de caloura, uma caloura negra ou caloura da noite, de agora em diante você é uma filha da noite.
Logo depois de falar, ela se aproxima de mim e dá um beijo em minha marca, eu a sinto formigar e logo depois fecho meus olhos, depois de alguns segundos eu os abro, vejo que eu estava em um tipo de castelo ou sei lá o que, percebo que ainda estava montada em Bri, então eu a desmonto, olho para o lado e percebo que alguém vem vindo em minha direção.

first tag | second tag | third tag





Última edição por Tory Wolf em 15/1/2015, 07:21, editado 5 vez(es)












avatar
Malia Twilight
Narrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Caloura Negra

Mensagem por Malia Twilight em 27/9/2014, 18:10

CAPITULO 3: Bem vinda a Moradia da Noite
Tory

A vampira que vinha em minha direção tem o cabelo grosso ouro-prata e cinza que ia até a cintura, olhos que eram de um estranho tom de verde. O corpo dela era pequeno, sua marca é um padrão ondulado, na qual você pode ver vagamente cavalos contra o preenchida lua crescente, primeiramente ela parecia um pouco com raiva, mas quando ela viu Bri, a vampira ficou entusiasmada, fascinada e alegre, bem, era a primeira vez que ela via uma Pégaso.
- Nossa! – fala a vampira – nunca tinha visto um cavalo com asas.
- Pégaso, ela é uma Pégaso – eu falei – é o nome correto para cavalos com asas.
- Pensei que pégasos não existissem – fala ela.
- Bom você pensou errado, pois eles existem – eu falei – essa é Bri, minha Pégaso.
- Ela é bem bonita – diz a vampira.
- Pois é, mas também tem uma boca suja – eu disse.
- Você entende o que os cavalos falam? – ela pergutou.
- Bem, sim eu consigo entender o que eles falam, assim eu posso me comunicar com eles, e essa Pégaso fala muito palavrão – eu respondi.
Ei, cala a boca – fala Bri, mas para a vampira só deve ter escutado ela relinchar.
- O que ela falou? – perguntou a vampira.
- Acho melhor não dizer, foi até que bem leve, mas foi rude – eu respondi.
A vampira vira para mim, seu olhar se concentra em minha marca.
- Pelo visto é um novo tipo de caloura, como você gostaria que te chamassem? – pergunta a vampira.
- Caloura negra ou caloura da noite – eu respondi.
- Eu vou levar Bri junto com os cavalos, espero que ela não saia voando – fala a vampira – meu nome é Lenobia, a Mestra dos cavalos, bem como você é uma nova caloura eu vou ser sua mentora, depois eu le darei a lista das aulas que você vai ter e depois irei lê levar para o seu quarto.
- OK, ah! Meu nome é Tory Wolf – eu disse.
Lenobia tentava levar Bri para onde os outros cavalos estavam mas a minha Pégaso, como sempre, não cooperava, então eu fui lá para ajudar, não sei porque eu confiei de cara em Lenobia, mas eu simplesmente não via nada de mal nela.
- Bri, não precisa ficar com medo – eu falei enquanto acariciava o sei fucinho.
Eu não estou com medo, só estou nervosa – relinchou ela, obvio eu entendi.
- O que ela disse? – perguntou Lenobia.
- Ela não está com medo, mas está nervosa, e eu não sei o porquê – eu disse – Bri, Lenobia não fara nenhum mal e não tem o porquê de você ficar nervosinha.
Não me chame de nervosinha! – Bri empinou e relinchou, eu balança a cabeça de um lado para o outro não acreditando no que estava ouvindo.
- Então vai, se você ir eu paro de lê chamar de nervosinha – eu disse.
Bri se inquietou e foi com Lenobia, já no meio do caminho, a Mestra dos Cavalos parou e se virou para mim e disse:
- Bem vinda a House of Night.

first tag | second tag | third tag





Última edição por Tory Wolf em 15/1/2015, 07:23, editado 2 vez(es)












avatar
Malia Twilight
Narrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Caloura Negra

Mensagem por Malia Twilight em 28/9/2014, 15:59

Capitulo 4: Merry Meet Isabelle
Tory

Lenobia mal voltara e já me entrega um papel com algo escrito nele.
- Essas vão ser as aulas que você irá ter, no 2º período você poderá escolher entre três aulas, você poderá cuidar disso mais tarde – disse Lenobia – Vamos, você irá conhecer a sua colega de quarto, depois vocês irão ao almoço.
Lenobia começa a andar e eu a sigo enquanto vejo as aulas que eu tenho:

1º período – Sociologia Vampira 101. Sala. 215.
2º período – Drama 101. No centro de artes.
Ou
Desenho 101. Sala. 312.
Ou
Introdução a música. Sala 314.
3º período – Literatura 101. Sala. 214.
4º período –  Espanhol 101. Sala. 216.
Pausa para o almoço.
5º período –  Esgrima. Ginásio.
6º período – Introdução ao estudo de Equitação Casa de Campo. 215.


Bom eu sempre quis tocar um instrumento, mas eu sempre fui uma boa desenhista, então eu logo sei em qual aula eu vou ir no 2º período. Quando eu paro de olhar para o papel eu vejo um sofá confortável e várias almofadas suaves grandes o suficiente para sentar enchendo o quarto com gigantes almofadas parecidas com M&Ms. A suave luz vinda de vários antigos lustres de cristais fazia o lugar parecer como o castelo de uma princesa. Nas paredes cor de creme tinha uma grande pintura a óleo, onde havia uma mulher que parecia exótica e poderosa. Flores recém colhidas, na maioria rosas, estavam em vasos de cristais na mesa que estava cheia de livros e bolsas e coisas bem de adolescentes. Eu vi várias TVs de tela plana, lá estava várias garotas que estavam olhando a minha marca, Lenobia começou a as grandes escadas curvas que estavam a nossa direita, eu a segui. A escada levava para um corredor alinhado com portas. Lenobia para em frente a uma dessas portas, então ela bate na porta.
- Pode entrar! – falou uma voz que vinha do quarto.
Lenobia abre a porta e entra, eu a sigo, eu vejo que no quarto tinha duas camas, duas cabeceiras, em uma delas estava dois livros, uma escrivaninha com um Laptop e com mais livros, e tinha uma pequena mesa de carvalho onde estava um despertador. Em uma das camas estava uma menina que é uns 10 centímetros mais alta que eu, ela tem cabelos ruivos compridos, olhos azuis claros, pele pálida, com uma camiseta preta, calças jeans e tênis rosa choque. Quando ela vê Lenobia, ela se levanta coloca sua mão em punho sobre o coração e reverencia.
- Merry Meet Lenobia – diz a menina.
Lenobia a imita e fala:
- Merry Meet Isabelle, essa é Tory Wolf.
- Hum, uma loba – fala isabelle.
- Cuidado, posso morder – falo enquanto dou um leve sorriso.
Isabelle também dá um leve sorriso, depois se levanta da cama e vem em minha direção, ela se para em minha frente, ela coloca sua mão em punho sobre o coração e reverencia.
- Merry Meet Tory – fala Isabelle – eu sou Isabelle Castillo.
Depois de alguns segundos a observando e a imito e falo:
- Merry Meet Isabelle.
- Já vou indo, irei falar para Thanatos que temos um novo tipo de caloura – fala Lenobia – Merry Meet, Merry Part e Marry Meet de novo.
Vejo Isabelle colocar sua mão em punho sobre o coração e depois reverenciar, eu a imito e falo com ela:
- Merry Meet, Merry Part e Marry Meet de novo.
Nós vemos Lenobia abrir a porta, sair do quarto e depois a fechar. Eu coloco minha mochila no lado de minha cama, depois eu deito na cama e fico olhando para o teto.
- De onde você veio? – pergunta Isabelle.
- Long Island, mas fui marcada aqui – eu respondi.
- Hum, quantos anos você tem?
- 14
- Em que ano você nasceu?
- 2000, você vai ficar perguntando coisas sobre mim?
- Talvez.
- Eu não sou muito fã disso.
- Desculpa, é que eu sou muito curiosa.
- Percebi.
Isabelle olhou para o relógio e arregalou os olhos.
- Droga! Falta só alguns minutos para o almoço, é melhor nos arrumarmos.
Depois ela foi no closet e começou enquanto falava comigo por cima dos ombros.
- Thanatos mandou entregar algumas roupas aqui ontem à noite. Não se preocupe como o tamanho ser o certo. De algum jeito eles sempre sabem qual o tamanho antes de nos verem – é meio bizarro como os vampiros adultos muito mais do que deveriam. De qualquer forma, não se assuste. Os uniformes não são tão horríveis quanto você imagina que sejam – falou Isabelle - Aqui está! Apenas coloque isso por cima dos jeans e você ficará pronta.
Eu levantei e peguei as duas roupas, segurando o suéter para cima para poder ver a frente e as costas. A bordadura prateada tinha a forma de uma espiral que fazia voltas em um circulo delicado que estava por cima do meu coração.
- É a nossa marca - fala Isabelle.
- Mais em?
- Cada classe – aqui eles chamam de terceiranistas, quartanistas, quintanistas, e sextanistas – tem sua própria marca. Somos os terceiranistas, então nossa marca é o labirinto prateado da deusa Nyx.
- Legal, então acho melhor me trocar.
Eu fui em direção ao banheiro e me troquei, quando volto vejo Isabelle esperando por mim na porta do quarto.
- Vamos.
- Vamos.
Eu saio do quarto depois dela e fico caminhando ao seu lado.
- Ah! Pode me chamar de Issi, se quiser – ela falou.
- Ok, Issi – eu falei com um leve sorriso no rosto.
- Espero que a gente se de bem.
- Eu também.

first tag | second tag | third tag





Última edição por Tory Wolf em 15/1/2015, 07:24, editado 3 vez(es)












avatar
Malia Twilight
Narrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Caloura Negra

Mensagem por Malia Twilight em 11/10/2014, 15:15

CAPITULO 5: Os Olhos na Noite
Tory

O refeitório – ou melhor dizer “salão de jantar,” como a placa prateada do lado de fora da entrada dizia. O salão é quente e amigável. As paredes são feitas da mesma estranha mistura de tijolos e pedras pretas como o exterior do prédio e o salão estava cheio de enormes mesas de piquenique de madeira que tinham bancos combinando com assentos acolchoados e com encostos. Em cada mesa sentavam seis garotos, e irradiando de uma enorme mesa situada no centro do salão estavam frutas e queijo e carne quase transbordando, e uma taça de cristal que estava cheia do que parecia ser vinho tinto (fazer o que, vampiros não ficam bêbados, então eles não se importam de colocar o vinho). O teto era baixo e a parede de trás era composta de janelas com uma porta de vidro no centro. Pesadas cortinas de veludo estavam abertas para que o lado de fora pudesse ser visto era um lindo jardim com alguns bancos de pedra, alguns caminhos que davam voltas, e arbustos ornamentais e flores. No meio do jardim havia uma fonte de mármore com água saindo do topo de algo que parecia muito com um abacaxi. A maior parte das mesas já estava cheia de adolescentes que falavam e comiam, quando Issi e eu entramos, eles ficaram obviamente olhando a minha marca, eu não presto a atenção neles eu só sigo Issi para o lado do salão que tinha a típica mesa de Buffet para se servir. Issi e eu pegamos a comida e bebida e fomos até uma das mesas, Issi se senta na frente de um garoto com cabelos curtos de cor negra, olhos negros, com uma camisa camiseta com o labirinto prateado da deusa, calças pretas e tênis preto, eu logo me sento ao lado direito de Issi.
- Essa é Tory Wolf, minha nova colega de quarto – fala Issi.
- Eai – fala uma garota de cabelos compridos loiros, olhos azuis, suéter preto com o labirinto prateado da deusa, calças jeans e tênis preto – eu sou Clarisse Tarune.
- Não gosto muito do nome Clarisse. – falo.
- Por que? - pergunta Clarisse.
- É que uma das minhas meias-irmãs se chama Clarisse, ela não é uma das pessoas mais gentis que eu já conheci – eu respondo.
- Não precise se preocupar, provavelmente eu não sou que nem ela – diz Clarisse.
- Eu espero – eu falo.
- O-oi, eu sou Torin Notson – diz o garoto na frente de Issi.
- Oi, Torin – falo com um sorriso.
Quando começo a comer a minha comida, percebo Clarisse e Torin olhando o meu rosto, obviamente a minha marca, dou um suspiro e termino de comer e bebo o resto do meu vinho.
- É, minha marca é estranha, nem perguntem o porque, por que eu nunca irei dizer para pessoas como vocês – eu digo com um sorriso malicioso – meros mundanos, apesar de serem vampiros e idolatram Nix, ainda não sabem de muitas coisas, patéticos, fui.
Eu vou até o jardim, quando estou prestes a sentar em um dos bancos de pedra, quando escuto o meu nome ser chamado, me viro e vejo Issi vindo em minha direção, dou um longo suspiro e vou ao seu encontro.
- Eai – eu falo.
- Por que você falou aquilo? – pergunta Issi.
- Só uma das qualidades que meu pai me deu – falei com um sorriso malicioso, depois eu o desfaço o sorriso e continuo – eu só não quero eles encarando a minha marca.
- Precisava daquilo? – pergunta ela.
- Bom, sim, aquilo me deixa com um humor melhor.
- Sei.
- Você ta aqui por que?
- Eu queria ver se você estava bem.
Eu abro a minha boca para falar, mas logo a fecho quando vejo dois olhos vermelhos na sombra de uma arvore, um Cão Infernal, eu penso, antes que eu pudesse fazer qualquer coisa, ele pula na direção de Issi, eu empurro Issi para o lado, logo eu sou derrubada pelo Cão Infernal, ele tenta arrancar a minha cabeça, mas eu coloco a minha mão esquerda em sua garganta para impedi-lo, enquanto tento alcançar o meu anel de prata no meu bolço da calça, para depois poder transformar o anel em uma adaga e matar o maldito monstro. Enquanto o Cão Infernal me mutilava com suas garras, eu olho em direção da Issi, ela estava chorando e olhando horrorizada para mim e o Cão Infernal, nesse momento eu desejei que ela nunca tivesse vindo me encontrar, agora ela pode estar vendo a minha morte.

first tag | second tag | third tag















avatar
Malia Twilight
Narrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Caloura Negra

Mensagem por Malia Twilight em 27/4/2015, 15:21

Eu ia continuar essa fic mas com os acontecimentos do, podemos dizer que, recém lançado o novo livro, Redimida, da saga House Of Night, eu decidir não continuar a fic, quem diria que Thanatos e Kalona iriam morrer, e que a Zoey, Aphrodite, Shaunee, Steve Rae, Damien, Shaylin e Lenobia seriam o novo conselho supremo da America do norte, bem é só isso, só queria avisar, eu ainda vou continuar a fazer as fics Animal Spirit, Os Caçadores de Sombra, Kody e Tory (só esperando o desgraçado do Drake postar) e Os Olimpianos, eu só não postei em nenhuma dessas por que o meu tempo está muito limitado ultimamente, quem diria que o 1º ano do ensino médio teria varias e varias provas, semana após semana, semana passada eu nem tinha conseguido entrar no fórum porque a semana inteira eu tinha prova, vou ser sincera, eu não entrei por causa das provas e porque eu estava jogando Far Cry 4 no Xbox, mas eu já zerei, ainda falta o Far Cry 3 pra zerar mas esse não é tão legal quanto o 4, agora eu estou sem provas, tirando hoje que tem recuperação de física, fiquei meio empacada na maldita divisão que tem os números com virgula, sabe, quando tem que transformar Km/h em m/s, mas hoje eu to melhor que no dia que fiz a prova, eu acho, bem, me desejem sorte e eu prometo que amanhã em diante, depois que eu fizer os meus temas que vai demorar um pouco pq eu tenho 3 desenhos de artes para entregar (atrasados), vou escrever ou passar do caderno pro computador e depois postar.












avatar
Malia Twilight
Narrador


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Caloura Negra

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum