The search for the origin of Pokémon Ghosts.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

The search for the origin of Pokémon Ghosts.

Mensagem por JovemPensador em 30/12/2013, 22:53

The search for the origin of Pokémon Ghosts.



Sinopse:
Os membros da elite 4 de Hoenn se reuniram para discutir a situação atual da região, Steven em uma de suas buscas por pedras raras havia notado que alguns pokémons das montanhas da Cidade de Sootopolis estavam reagindo mal a novos treinadores que passavam por ali, algo estava ameaçando os pokémons, mas curiosamente os da Cidade de Sootopolis em especial.

PERSONAGENS PROTAGONISTAS:

Nome: Johnny.
Idade: 16 anos.
Sobre: Seus pais tinham grandes planos para o seu futuro, ele os ajudava em suas pesquisas Pokémon esperando com que um dia seu potencial para treina-los fosse visto por seus pais, mas nada que ele fizesse era 100% do agrado deles, sempre faltava alguma coisa. Quando completou 16 anos decidiu pensar por si mesmo, dizendo a eles que seu sonho verdadeiro não era seguir seus passos, e sim começar uma jornada sozinho. Vendo que o filho estava confiante e que nada o faria mudar de ideia os pais permitiram com que ele partisse em sua jornada, com uma condição: Que seu primeiro companheiro fosse um especialmente escolhido por eles.
Pokémons:

Eevee - ♂
Insignias: ???


Nome: Thomas.
Idade: 15 anos.
Sobre: Thomas morava na cidade de Oldale onde ele sempre via vários treinadores passarem para iriem até a cidade de Petalburg, seu sonho era viajar para conhecer vários pokémons, pois infelizmente seu contato com os mesmos era nulo, já que seu pai odiava pokémons ele o havia proibido de sair para uma jornada, por sorte seu pai vivia viajando para varias cidades da região, e ele ficava sobre os cuidados de sua baba Marlei. Certo dia, já cheio de ficar trancado em casa ele tomou um decisão, iria se opor a seu pai e fugiria de casa para uma jornada Pokémon.
Ele viajou por muito tempo até desmaiar próximo a cidade de Littleroot, onde o professor Birtch fazia pesquisas...

Pokémons:

Torchic - ♂


Nome: Luna.
Idade: 16 anos.
Sobre: Ela participava do Grupo de Auxilio Pokémon de Kanto, um grupo que ajudava treinador e Pokémon a harmonizarem melhor seus movimentos, foi um grupo criado pelo professor Carvalho para ajudar treinadores novos a se conectarem com seus pokémons e os entenderem melhor. Luna decidiu deixar de ensinar e voltar a aprender novamente, viajando para Hoenn com o proposito de conhecer novos treinadores e seus modos de batalhas. Então junto de sua Flareon ela partiu para sua nova jornada Pokémon em Hoenn.
Curiosidade: Ela tem uma ardente paixão por pokémons do tipo fogo.
Pokémons:

Flareon - ♀
PERSONAGENS SECUNDÁRIOS, RIVAIS OU VILÕES:


Nome: Birtch
Sobre: Profº Birtch é o pesquisador pokémon da região de Hoenn. Ele costuma sair de seu laboratório por dias para fazer suas pesquisas. Ele vive na Cidade de Littleroot recebendo vários treinadores querendo começar suas jornadas.
Pokémons:

Poochyena - ♂


Nome: Lily
Idade: 16 anos
Sobre: Uma garota de personalidade extravagante. Tem o péssimo habito de falar antes da hora, ou supor situações, ela é uma Coordenadora Pokémon que participou do Grande Festival de Kanto, mas perdeu, e sempre da uma desculpa diferente para o motivo de sua derrota. Ela acabou criando uma grande rivalidade com Thomas, por ele a fazer lembrar do garoto que a derrotou. Suas habilidades como Coordenadora são impressionantes, seu estilo extravagante combinado com uma pitada de alto controle da uma combinação excelente.
Pokémons:

Delcatty - ♀
Fitas:

LISTA DE CAPÍTULOS:
Prologo
Capitulo 01 - Uma primeira batalha fracassada
Capitulo 02 - O garoto dos cabelos verde (Em Breve)

The search for the origin of Pokémon Ghosts.
Prologo.

''Essa será minha primeira jornada... Finalmente saindo do anonimato de minha casa e conhecendo o mundo lá fora, conhecer os tipos diferenciados de Pokémons que estão a minha espera... É tudo tão eufórico, sinto como se meu sangue estivesse borbulhando em adrenalina''.
Johnny estava em seu quarto se olhando no espelho e admirando sua feição de confiança, ele olhou para a pokébola posta sobre seu criado mudo, ele a pegou e correu para o jardim de sua casa, jogou sua pokébola no ar revelando o Pokémon que ali dentro havia.

- Eevee! - O pequeno Pokémon sorriu para Johnny.

- Eu acho o Eevee um excelente Pokémon inicial, sua mãe queria lhe dar um Lotad, mas convenhamos que...

- Que o que Victor Felix? - A mãe de Johnny se aproximava dos dois com um tom autoritário. - Não gostaria de compartilhar suas ideias com sua esposa?

- Não querida... Digo... Am...

A mãe lhe fuzilou com os olhos fazendo com que ele se cala-se, em seguida se aproximou de filho lhe dando um forte abraço.

- Eu ficarei bem. - Ele sabia que era aquilo que sua mãe precisava ouvir naquele momento.

- Eu sei que sim, você tem 16 anos já, e também, é meu filho.

Os olhos de sua mãe começaram a ficar marejados, ela olhou para o céu e comentou:

- Hoje faz um belo dia, não acha querido?

Johnny viu que os olhos de sua mãe ficaram marejados, ele sentiu uma refrescante brisa bater contra sua nuca, então se virou e admirou o céu azul, logo percebeu que vários Beautifly's voavam por ali perto, deixando o céu que a pouco estava azul, agora todo colorido, um sensação muito boa preencheu seu peito, e ele sentiu que era realmente aquilo que ele queria fazer da vida dele, viajar e conhecer novos Pokémons...

Continua...


Última edição por JovemPensador em 31/12/2013, 20:07, editado 1 vez(es)
avatar
JovemPensador
Membro Iniciante


Voltar ao Topo Ir em baixo

Uma primeira batalha fracassada.

Mensagem por JovemPensador em 31/12/2013, 20:06

The search for the origin of Pokémon Ghosts.
Capitulo 01
Uma primeira batalha fracassada.


Antes de se despedir, sua mãe havia lhe pedido para que passasse no laboratório do Professor Birtch, que ficava ali mesmo na cidade de Littleroot, pois com certeza o Professor daria a ele o que fosse necessário para iniciar sua jornada Pokémon.''Se eu me lembro bem, o Professor Birtch é encarregado de entregar os pokémons inicias da região de Hoenn para os novos treinadores... Torchic... Mudkip... E... Am... Bem... Se eu conseguisse me lembrar do nome...''
Seus pensamentos foram interrompidos quando ele percebeu que um pequeno vulto negro passara por ele e entrara no beco logo a frente, com passos lentos ele se aproximou do beco, já bem próximo ele respirou por um momento e se relutou a olhar para tentar achar o que havia se escondido ali, inspirou a maior quantidade de ar que conseguiu e tomou coragem para olhar.
Não havia nada, estava totalmente escuro, se aproximou um pouco mais até que ouviu um ruido.


- Shroomish! - O pequeno Pokémon saiu das sombras e se aproximou em passos lentos.

- Que bom... - Respirou aliviado. - É só um Shroomish.

Johnny mexeu em sua mochila até achar um pequeno pote com um pouco de comida Pokémon, Shroomish pareceu desconfiado, até que viu a comida, então um grande sorriso se abriu. Mas quando ele estava prestes a se aproximar notou a presença de mais Pokémons, vários outros Shroomish's, e todos eles o olhavam com uma cara nada amigável.
Enquanto o Shroomish da frente pulava animado, os outros atrás se aproximavam lentamente e olhando fixamente para Johnny, ele sabia que eles estavam prestes a ataca-lo, e a única coisa que lhe restava fazer era correr.
Quando deu o primeiro passo para trás todos os Shroomish's avançaram para cima, e ele correu o mais rápido que podia, eram muitos pokémons, e seu pequeno Eevee não daria conta. ''Eu sempre pensei... Que Shroomish era um Pokémon doce, e não tão territorial assim, ainda mais na cidade, já que o lugar deles obviamente é na floresta'' Pensou.
Enquanto corria avistou o laboratório do Professor Birtch, naquele momento ele já não estava sendo mais perseguido, mas ainda sim continuava correndo pela alegria de ter chegado. Em volta podia se ver varias arvores, e um belo gramado verde, era algo bem natural, e combinava com a descrição que sua mãe lhe dera do Professor.
Chegou até a porta onde foi recebido por um simpático homem de cabelos negros e de óculos.


- Posso ajuda-lo? - Perguntou, com um grande sorriso em seu rosto.

- Am... Eu vim falar com o Professor Birtch.

- Veio pegar seu Pokémon?

- Não, na verdade minha mãe pediu para que eu viesse até aqui que...

- Oh, sim, você é Johnny Felix. - Agora ele me analisava por de trás de seus óculos. - O Professor Birtch me avisou que você viria... Sinto muito, mas ele acabou de sair para realizar suas pesquisas.

- Você pode me dizer... - Johnny foi interrompido quando ouviram uma voz vinda ao longe.

- Marco, me ajude aqui! - Era o Professor Birtch, que vinha correndo segurando um garoto desmaiado nos braços.

Se aproximou e foi conduzido pelo homem que atendia Johnny para dentro do laboratório, enquanto o mesmo os seguiu sem saber o que fazer e o que pensar a respeito.
Eles entraram em uma sala branca cheia de aparelhos eletrônicos, o garoto foi colocado em uma maca onde o Professor Birtch começou a tratar de seus ferimentos, ele estava terrível, suas roupas estavam sujas e ele parecia não comer a dias. Johnny tentava se manter em silencio para não atrapalhar, foi quando o Professor Birtch notou sua presença.


- Você é alguma coisa deste garoto?

- Não senhor.

- Então terei que lhe pedir que se retire e fique esperando no salão, por favor. – O professor estava tenso.

O treinador saiu da sala e foi até o salão de entrada (o qual ele não havia notado que era tão grande). No salão ele ficou por mais de uma hora esperando pelo Professor Birtch, estava quase desistindo e indo embora quando viu aquele mesmo garoto já de pé passar por ele, o garoto parecia muito contente e Johnny pode notar que ele segurava uma Pokébola.
Passou por ele sem ao menos o notar, logo em seguida vinha o Professor Birtch que olhou para Johnny com o mesmo olhar analisador que o homem que havia lhe atendido na porta o olhara.


- Johnny Felix, certo? - Sua feição agora era mais convidativa, antes sua feição estava mais pesada e cansada.

- Sim senhor. - Confirmou o garoto.

- Você se parece bastante com o seu pai.

- O senhor conheceu meu pai? - Johnny demostrava muito interesse naquele momento.

- Sim, e também sua mãe, afinal os dois são Pesquisadores Pokémon, e pode se dizer que somos ''colegas de trabalho'' - Ele deu uma risada de canto. - Eu e seu pai já viajamos juntos quando éramos jovens, tínhamos as mesmas ambições, sermos grandiosos no mundo de pesquisadores Pokémon, mas no fim não conseguimos nos destacar tanto quanto outros por ai, como o Professor Carvalho da região de Kanto, ou como o Professor Sycamore da região de Kalos.

Uma breve, mas constrangedora pausa foi feita:


- Não sei bem o que dizer. - O jovem estava totalmente sem palavras.

- Não a problemas, pois eu e seu pai ainda mantemos contato, e estamos trabalhando em uma nova pesquisa, e com certeza será uma descoberta revolucionaria. - Ele parou por um instante, parecia estar medindo suas palavras. - Mas enfim, não é algo para um garoto de... Quantos anos você tem mesmo meu jovem?

- 16 anos.

- Oh, então seus pais conseguiram te enrolar por bastante tempo, não é mesmo? - Sua risada soou um pouco escandalosa. - Desde o momento em que você havia nascido sua mãe disse que faria de tudo para que você só saísse de casa quando fosse maior de idade, ela é bastante protetora não é mesmo?

- Am... Sim... As vezes ela exagera um pouco... - Johnny pareceu constrangido em estar falando sobre aquilo.

- Mas não foi para isso que você veio aqui, aqui esta o que você veio buscar. - De dentro de sua bolsa o Professor tirou cinco pokébolas e um fino aparelho vermelho que Johnny nunca havia visto antes. - Aqui estão suas pokébolas e sua Pokédex.

- Eu agradeço, mas... Am... Para que isto serve?

- A Pokédex é muito útil para se obter informações rápidas sobre o Pokémon encontrado, é só você abrir e aponta-la para o Pokémon que estiver a sua frente e logo ela te dará informações sobre o mesmo, por que não tenta?

- Ok, Eevee pode sair amigão. - Jogando sua pokébola para cima fez com que ela se abrisse e Eevee saísse da mesma. - Vamos testar então.


Eevee, o Pokémon Evolução.
Por possuir uma composição genética irregular, Eevee pode evoluir seu corpo para as mais diversificadas formas, dependendo daquilo que o cerca. Por esta razão, consegue adaptar-se facilmente a qualquer tipo de ambiente.

- Eevee você é incrível! - Exclamou o jovem.

- Eevee!

- Eu gostaria de lhe pedir um favor, Johnny. - O Professor agora tinha uma feição séria no rosto. - Eu gostaria que você entregasse uma carta para a Líder do Ginásio de Lavaridge, Flannery, eu sei que é pedir muito, já que é uma viagem um pouco longa, mas eu não pediria isso se não fosse realmente importante.

- Pode deixar Professor Birtch.

O Professor lhe entregou a carta, a qual guardou em sua mochila, ele estava prestes a partir quando ouviu o chamado do Professor Birtch.


- Johnny, por que antes de ir você não vai falar com aquele jovem garoto? Ele esta lá na área de treinamento, fica aos fundos, tenho certeza que vocês iram se dar bem. - Era possível ver um sorriso de canto no Professor, e assim que terminou de dizer aquilo ele entrou em sua sala.

O ambiente voltou a ficar novamente silencioso, Johnny acompanhado de Eevee foi até a área de treinamento, onde ele encontrou o garoto correndo de um lado para o outro com um pequeno Torchic.


- Um Torchic... - Sussurrou pegando sua Pokédex.


Torchic, o Pokémon Pintinho.
Este Pokémon possui um saco de chamas em seu estômago que queima perpetuamente. Aquele que o abraçar sentirá o calor que ele possui. Ele segue os passos de seu treinador cambaleando o corpo.

- Posso ajudar? - Johnny havia ficado tão encantado com o Pokémon que mal tinha notado que o garoto tinha o percebido.

- Não!... Quero dizer... - O treinador voltou a admirar o pequeno Torchic. - O Professor Birtch pediu para que eu viesse até aqui falar com você... Eu me chamo Johnny, Johnny Felix.

- Eu sou Thomas, e este aqui é meu novo companheiro, Torchic.

- Torchic-Tor. - Pokémon pulava alegremente.

- É um prazer conhece-los, Thomas e Torchic, este aqui é o Eevee, meu novo parceiro também.

- Meu Deus! - Os olhos de Thomas começaram a brilhar e ele se jogou em cima de Eevee o abraçando, - Eu nunca havia visto um tão de perto, ele é tão bonito e macio.

- Am... Ok então... - Ele se segurava para não rir da cara de desconforto que Eevee fazia. - Se me permite perguntar, o que aconteceu com você? Você estava todo ferido...

- Eu estava vindo para cá buscar meu primeiro Pokémon, mas... Sai um pouco despreparado de casa. - Seus olhos ficaram marejados. - Enfim! Agora que eu tenho o Torchic junto comigo poderei finalmente iniciar minha jornada Pokémon.

- O que pretende fazer em sua jornada?

- Conhecer novos pokémons, o que mais teria pra se fazer? - Johnny pensou por um instante que ele estava brincando, mas olhando bem para seus olhos notou que ele estava falando sério.

- Bem, muitos outros jovens treinadores iniciam sua jornada para desafinar lideres de ginásios para participarem da Liga Pokémon, e se tornarem Mestres Pokémon. - Olhou para seu Eevee com um brilho nos olhos. - É uma conquista incrível.

- Parece ser bem legal.

- Hey, que tal fazermos uma batalha aqui mesmo?

- U-uma batalha? A-aqui? - O rosto de Thomas começou a ficar muito vermelho. - E-e-eu não sei.

- Vem vai ser divertido.

Johnny puxou Thomas para a área, os dois se posicionaram, Johnny estava muito animado enquanto Thomas estava claramente inseguro, seria a primeira batalha Pokémon de ambos.
Eevee entrou na área junto com Torchic, os dois pareciam estar se divertindo mais do que seus próprios treinadores.


- Você esta preparado Eevee? - Perguntou com um ar de confiança.

- Eevee!

- E vocês, Thomas, Torchic?

- Torchic!!!

- Am... Eu ainda acho que não é uma boa ideia.

- Não se preocupe se preferir você pode iniciar dando o primeiro golpe.

- Tudo bem... - Ele respirou fundo tentado se manter confiante. - Torchic, comece com Lança Gramas.

- Torchic? - O Pokémon lhe olhou confuso.

- O que esta esperando, Torchic? - O rosto de Thomas ficara ainda mais corado.

- Pelo que eu sei Torchic só sabe Brasa, e não Lança ‘’Gramas’’.

- Ah, tudo bem então, Torchic use Brasa.

O pequeno Torchic pulou animado em seu Treinador fazendo com que o mesmo caísse, em seguida usou Brasa no mesmo, pulando e sorrindo.


- Eu acho que seu Torchic não entendeu muito bem o que você quis dizer. - Comentou.

- Essa não foi uma boa ideia...

Johnny riu da cara de Thomas que agora estava preta por causa do ataque Brasa de seu Torchic, Thomas tentou parecer bravo mas não se conteve e riu junto com o novo amigo, e foi naquele momento que os dois perceberam que uma nova amizade estava surgindo.

Continua...
avatar
JovemPensador
Membro Iniciante


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum